Marina Silva diz ser a melhor alternativa e condena a liberação da venda de armas

Na CNA, Marina tentou tranquilizar os produtores rurais

Maria Lima
O Globo

A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, afirmou nesta quarta-feira que sua religião a impede de jogar uma “praga” no candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Marina fez a declaração enquanto comentava a semelhança entre sua candidatura presidencial em 2014 — quando ela chegou a liderar as pesquisas, mas caiu após ataques dos adversários — e a de Bolsonaro neste ano. “Eu só não desejo que aconteça com ele o que aconteceu comigo porque minha fé não me permite jogar praga” — respondeu Marina, durante sabatina promovida pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) em Brasília.

A candidata disse que, na eleição passada, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) chegaram ao segundo turno com recursos de caixa dois e que a diferença para esse ano é que as pessoas conhecem a verdade. “Eu posso não ser uma coqueluche, mas com certeza sou a melhor alternativa dessa eleição” — disse.

AGRONEGÓCIO – Em uma nova tentativa de aproximação com o setor do agronegócio, Marina disse saber que muitos integrantes do setor têm “dúvidas” sobre sua candidatura, mas afirmou que eles não devem ter “medo” dela.

— Sei que tem muitos de vocês aqui têm dúvidas sobre a minha pessoa. Mas não precisam ter medo de mim — afirmou, dizendo que é melhor tratar “com quem sabe onde está pisando”.

Ao falar da crise econômica, a candidata disse que ela não foi causada por uma guerra ou um terremoto, e que o risco político não foi medido pelos últimos governos e causou grandes prejuízos. A candidata da Rede ainda aproveitou para ‘afagar’ os ruralistas.

CONTRIBUIÇÃO — A gravidade da crise só não é maior em função da contribuição enorme que vocês deram ao país. Temos que pensar o setor do ponto de vista estratégico, pensando onde a bola vai estar. É responsabilidade do governante em parceria com o setor” — disse Marina.

Após a sabatina, em entrevista, Marina voltou a se comprometer, se eleita, em cumprir as metas de desmatamento ilegal zero do novo Código Florestal e ampliar recursos para agricultura de baixo carbono. Sobre resistências que enfrentará, se eleita, com a mais forte bancada do Congresso, a ruralista, Marina prometeu vencer com o diálogo.

“Sempre trabalhei com o convencimento . Não tenho medo do diálogo com o Congresso” — disse.

ARMAMENTO – Sobre a proposta de armamento do campo, defendida por Bolsonaro e por Geraldo Alckmin (PSDB), Marina voltou a se posicionar de forma contrária, dizendo que é obrigação do governo garantir a segurança das famílias no campo. Ela lembrou que a lei já permite o porte de arma e que haja uma arma em casa em situações legais.

— A solução para segurança pública é não permitir que os bandidos usem armas, e não distribuir arma para a população se defender sozinha. Aí seria muito fácil se eleger presidente da República e dizer para as famílias, comprem sua arma. Quem tem que proteger é o estado, com o Sistema Nacional de Segurança Pública, ampliando contingente Polícia Rodoviária Federal para o combate ao tráfico de armas e drogas, trabalho integrado entre os governos, investigações que sejam feitas de ciclo completo. A violência não se combate só com polícia, mas com igualdade de oportunidades de serem inseridas nos processos produtivos — respondeu.

Marina também negou ter, em sua gestão como ministra do Meio Ambiente, no governo de Lula, dificultado a realização de grandes obras de infraestrutura fundamentais para o agronegócio.

— Isso é mentira, não criei dificuldade para infraestruturas. As hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau foram feitas na minha gestão, assim como o licenciamento da BR 163, a transposição do Rio São Francisco, porque nesses casos tínhamos capacidade técnica e confiança da sociedade para fazer – disse Marina.

20 thoughts on “Marina Silva diz ser a melhor alternativa e condena a liberação da venda de armas

  1. No ano passado nosso Páis bateu mais um recorde
    Foram 63.880 assassinatos., pior que a guerra da Síria.
    Uma carnificina que não tem tamanho
    Um simples Celular na mão de qualquer cidadão de bem é sinal que não pode mais voltar para a casa com tranquilidade, pois pode encontrar pela frente aqueles que Dona Marina defende com unhas e dentes.
    Afinal, as armas estão nas mãos de quem mesmo??

  2. A fé de Marina não permite rogar praga, mas permite fazer um plebiscito correrendo o risco de aprovar o aborto, sabe-se lá em que circunstâncias. E é a melhor alternativa porquê? Porque não se compromete com nada e está sempre em cima do muro, e só sai de lá quando objeta ganhos em votos?

  3. Como boa petista Marina Silva é hipócrita e dissimulada.

    Atacou Jair Bolsonaro por este perguntar a uma criança se já havia atirado. E ensinou cheia de moral:

    “Criança porta livro, não arma”

    Mas esqueceu que em entrevista à revista Marie Claire contou que era uma criança armada para se defender.

    “Marie Claire: Já sofreu algum tipo de violência sexual?”

    “Marina Silva: Nunca. Quando éramos crianças, tínhamos uma espingarda”

    Pros outros a violência de um estupro para ela a proteção de uma arma.

    Vergonha Sra. Marina Silva!

    https://www.oantagonista.com/brasil/espingarda-de-marina/

  4. “A violência não se combate só com polícia, mas com igualdade de oportunidades de serem inseridas nos processos produtivos — respondeu.”

    -Então para que chamaram as Forças ARMADAS para o Rio?
    Então para que chamaram as Forças ARMADAS para Roraima?
    -Então porque chamaram as Forças Armadas para o Rio Grande do Norte?

    Deveriam ter chamado os ativistas do PSOL e da REDE para dialogar com os traficantes, com os presos rebelados e com os ladrões de carros fortes.
    Quem sabe eles, voluntariamente, entregariam as armas e aceitariam um emprego de servente de pedreiro só porque a Marina é bonita?

  5. Dizer o que é certo ou errado para o povo não é função do governante, mas acatar a vontade popular como servidor do povo. Marina mostra a função doutrinadora que seu viés esquerdista teima em mostrar. Para assuntos sérios e urgentes usa a demagogia. É função do estado proteger as famílias brasileiras em todo estado nacional e mesmo fora dele, mas em toda eleição, dizem que farão e não fazem. O que o povo quer é romper com a demagogia e partir para medidas rápidas, práticas e eficientes. Armar o povo resolve os problemas de violência? Difícil responder, mas trata-se de uma questão de vontade popular. Houve um plebiscito que comprovou isso. A questão é que a violência assumiu gravíssimas proporções, o estado se omitiu quanto a isso e as soluções radicais começam a prevalecer. Não cabe a Marina se arvorar de dona da vontade popular, mestra do povo a quem ela deveria servir e não o contrário. Uma outra questão é o voto obrigatório. Outra doutrinação forçada, aplicada por gente mal formada moralmente, com claríssima motivação escusa e evidentes efeitos nocivos a democracia do país. A realidade de hoje é a prova cabal.

  6. Como uma pessoa que gosta de falar de consulta à população por plebiscitos não aceita o resultado de um referendo em que a população escolheu manter o direito a possuir e portar armas de fogo?
    O autoritarismo dessa candidata é revoltante.
    Para um brasileiro que sobreviveu ao pior presidente de nossa história, Dilma Rousseff, Marina não dá medo, dá asco.

  7. Marina representa o retrocesso, o desânimo, um país doente e sem cura!

    Ao contrapor Bolsonaro, pois este havia feito com a mão uma arma para uma criança, Marina foi cínica e hipócrita!

    Quando que ouvimos ou vimos que Marina criticou as lojas especializadas que vendem armas em forma de brinquedos?!

    Quantos tipos de armas, as mais variadas e exóticas, são encontradas até mesmo em camelôs?!

    E, ela nunca criticou essas vendas de milhões de reais gastos em armas de brinquedo??!!

    Bolsonaro mostrou uma maneira pelos menos mais econômica …

    Por que Marina não abordou as crianças portando fuzis nos morros, e disparando ou contra quadrilhas rivais ou contra policiais!!??

    A esquerda é muito abjeta, solerte, maldosa, repleta de subterfúgios.

    Agora, propor à população sobre a liberação do aborto, pode!!!!
    Da mesma forma, querer a descriminalização das drogas??!!

    Armas não pode.
    O cidadão deve servir de alvo para a violência permanentemente de assaltantes, assassinos, estupradores, invasores de domicílios alheios, arma não pode portar.

    Mas, poderá matar inocentes e se matar à vontade …

    Esse é o pensamento de Marina, que é de esquerda, evangélica, querendo governar o Brasil.

    Então, tá.

  8. No pensamento da marina, também devemos acabar com os veículos porque além de poluir o ambiente, causa morte de pessoas e animais.
    Essa esquerdopata travestidas de cristão/ bíblia , que defende assassinato de inocentes via aborto , deveriam parar de tentar iludir os incautos evangélicos …
    Como diz as escrituras são lobos em pele de cordeiro !!

  9. Existem muitas coisas ruins neste mundo. Algumas são irritantes tais como o barulho do giz numa quadro negro, o ranger de um prego em um metal, o galvão bueno gritando gol do Brasil, etc. Porém uma destas se destaca, nunca vi uma pessoa tão irritante e falsa igual a esta mulher. Por que ela não vai para as ruas desarmar os bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *