Marina Silva se mantém forte, longe de polêmicas e escândalos de corrupção

Resultado de imagem para marina silva charges

Charge de Paulo Caruso (Roda Viva)

Alessandra Azevedo e Gabriela Vinhal
Correio Braziliense

No mar de nomes cotados para a corrida eleitoral deste ano, a pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) se coloca como uma opção de centro, afastada da polarização que causa boa parte dos problemas políticos que o país enfrenta. Longe de escândalos de corrupção, com discursos diplomáticos e um eleitorado fiel, Marina segue como a terceira mais votada nas pesquisas, atrás apenas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de Jair Bolsonaro (PSL).

Na última pesquisa Ibope, divulgada no fim de junho, ela tinha 13% das intenções de voto no cenário sem Lula, perdendo apenas para Bolsonaro (17%). Por outro lado, o partido pequeno e a dificuldade em formar alianças podem ameaçar a campanha da pré-candidata quando o jogo começar oficialmente.

DISCURSO IGUAL – O cientista político da Fundação Getulio Vargas (FGV) Sérgio Praça aponta coincidências entre os três pré-candidatos que seguem à frente nas pesquisas de intenção de voto — Bolsonaro, Marina e Ciro Gomes (PDT).

Todos utilizam o discurso de não formarem alianças com os antigos caciques, já velhos conhecidos da população, ou que tenham conquistado os holofotes por denúncias de corrupção. “Normalmente, ser de uma legenda pequena atrapalharia a caminhada, mas, nesse caso, ajuda. Inclusive, porque não há nenhum escândalo envolvendo a Rede”, avalia Praça.

A peregrinação solitária, entretanto, pode afastar Marina da Presidência. Embora ela mantenha negociações com partidos como PPS, PHS, PROS, os obstáculos para formar aliança e a dificuldade da pré-candidata em negociar podem fazer com que ela não conquiste mais tempo de televisão.

46 segundos – “Para ela, o tempo de tevê é mais importante que a internet, porque precisa conquistar as pessoas que ainda não se decidiram ou votarão nulo”, assinala Sérgio Praça.

Se for sozinha, Marina terá direito a apenas 46 segundos nas telinhas por dia, nove segundos a cada bloco de 12 minutos, e sem garantia de participação em debates. Outra desvantagem de Marina será quanto aos recursos escassos do fundo eleitoral, na comparação com outros candidatos. Enquanto a Rede conta com R$ 10,6 milhões do fundo eleitoral, partidos maiores têm até sete vezes mais dinheiro para destinar aos candidatos à Presidência. O PSDB, por exemplo, anunciou que gastará R$ 70 milhões do fundo com a campanha de Alckmin, o teto permitido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

EVANGÉLICOS – Na busca pelo eleitorado evangélico, a pré-candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, se encontrou, na noite de sexta-feira, com pastores de igrejas históricas que se distanciam da pauta defendida pela bancada evangélica no Congresso Nacional.

O movimento foi visto por interlocutores e líderes religiosos como contraponto a Jair Bolsonaro (PSL), presidenciável que vem recebendo apoio de figuras evangélicas críticas a Marina. A pré-candidata se reuniu, na capital paulista, com um grupo de pastores composto em sua maioria por presbiterianos, batistas e luteranos que já a apoiaram em eleições anteriores. No discurso, ela defendeu pontos de uma reforma política apresentada pelo movimento Reforma Brasil, encabeçado pela Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo.

23 thoughts on “Marina Silva se mantém forte, longe de polêmicas e escândalos de corrupção

  1. Lamento, mas a aparência da Marina depõe contra ela.

    Nada em termos de beleza, simpatia ou coisa que o valha, não, mas de fragilidade!

    Além de que pode quebrar se cair ao solo, Marina se apresenta com o seu indefectível coque, ou cabelo puxado para trás, e mas nada.

    Se alguém gritar com ela, pode se desmanchar, se fragmentar.

    Na atual conjuntura, um presidente deve ser uma pessoa que se mostre sólida, forte, que não vai titubear ali adiante.

    Marina ainda tem contra si uma plataforma de governo arcaica, onde a natureza seria mais importante do que o ser humano, quando ambos precisam viver em equilíbrio.

    E, certamente, vai lhe faltar ousadia, arriscar-se em alguma medida, agredir certas situações, pois calma, contemplativa, voz monótona, monocórdica, enfadonha.

    E, se existe algo contra e que se deve considerar sobremaneira, ela é evangélica, e resgato os últimos acontecimentos com Crivella, que teve até pedidos de impeachment!

    Também nada contra os evangélicos, mas não há como intitularem-se religiosos e adotar políticas que contrariem os ensinamentos divinos.

    Logo, Marina poderia ser uma parlamentar, mas presidente da República não a vejo com a força adequada e a dinamização imprescindível à função.

      • Jared, meu caro,

        Obrigado pelo comentário.

        Escrevi o que penso, de forma sincera e sem ofensas ou agressões.

        Nada com relação se Marina é bonita ou não, se simpática ou não, mas a sua aparência de extrema fragilidade!

        Um abração.

      • Eu tenho de rir e, muito, dos que gostam de jogar pedras no telhado dos outros, mas eles sequer tem telhado!

        Eu escrevi que a aparência da Marina – e eu deixava a beleza e a a simpatia de lado, tá lá para quem quiser ler -, e me fixava na sua fragilidade!!!

        Agora, esse indivíduo que também tem delírios em me provocar, disse exatamente o seguinte em algumas páginas atrás nesse mesmo blog:

        Darcy Leite julho 14, 2018 at 7:39 pm

        É obscena a cara desse pilantra!

        Nessas alturas, pergunto:
        Essa frase depreciativa seria elogio no conceito bizarro do autor?

        Quanto à minha aparência, veladamente e, da mesma forma, escancara o seu preconceito!

        Enfim, cada um, cada um.

      • A Marina simplesmente não é, não existe – ela é um ente que durante aparece durante as eleições, fala um monte de coisas sem nexo e retorna para seu sono profundo nas florestas.

    • Acho que o que importa são suas ideias e propostas, não sua aparência. Tem machão aí sem nada na cabeça. E outros tantos a querer votar no idiota. Será que é pela aparência? Será que tem que se sinta atraído por ele? Deve ser já que não tem ideias, propostas e realizações para mostrar. Mas o sujeito não é nenhum Brad Pitt. Vai entender.

      • Que ideias? Lula também tinha ideias e deu no que deu. Chega de extraterrestres. O país precisa de alguém de ação não de açaí.

    • Tenho de concordar contigo até porque penso muito parecido.

      É preciso imposição, postura, energia, vontade e determinação. Ontem estão estas qualidades em marina?

      Olhando o quadro já vejo o terror! De Lula à Alckmin estamos trocando as coisas ruins pelas mais ruins.

      Assim, antes de jogar meu voto na urna, vou tentar convence-lo a não sair dela, até que haja garantias de não virar pó.

      Fallavena

      • Prezado Wander,

        Obrigado, meu caro, pelo apoio e compreensão pelo que escrevi.

        Não abordei o aspecto de Marina, mas a sua aparência frágil, e fui claro quanto a esse detalhe.

        Agora, a crítica infundada não foi pelo que postei, mas à minha pessoa, logo, uma chance de provocar e jogar pedra.

        Mas não deu certo porque ao receber de volta as pedradas, a casa do crítico não tinha telhado!

        Certamente na ânsia de me pegar no contrapé, esqueceu que ele já vinha tropeçando, e a bola foi para fora!

        Abraços.

  2. Na eleição passada votei em Marina por eliminação , mas nessa meu voto é pra quem : …Quem teme a Deus ..
    .. Não tem medo de polemica..
    ..Quem fala a verdade ..
    ..Quem é contra pena de morte para inocentes ..
    ..Quem combata a mentira dos direitos humanos ..
    ..Quem tem proposta para combater a violência ..
    ..Quem tenha proposta para diminuir a população carcerária ..
    ..Quem invista no gênero humano e não em entidades ..
    Resumindo ….Saúde …Segurança …Educação ..

  3. Na hora final, provavelmente não será eleita e terá que decidir: qual seria sua escolha? Será que deixaria de apoiar quem vai contra a Vida? Aborto…Será que a motivação ideológica pesaria menos que sua convicçäo cristã? Arrisque, adivinhe!!!

  4. Certamente, Marina não é uma má pessoa.
    Não que haja necessidade, também não demonstrou, em momento alguem, qualquer conhecimento do país e dos problemas que nos afligem.

    É calma demais ou sem qualquer energia para embates, debates, encaminhamentos. Ser paciencioso é uma virtude, mas ser lerdo é um defeito.

    Suas causas são comuns, pois deveriam ser de estado e não de partidos.

    O que o Brasil ganharia com sua eleição? Riscos, maiores do que aqueles que podem hoje parecerem malucos. O maluco se expõe.

    Fico tentando imaginá-la a frente do executivo nacional. repito, não é má pessoa, mas falta-lhe qualidades para ser uma administradora. Coisas pequenas? Vá lá. mas uma nação do tamanho da nossa e com os problemas que temos, com o quadro político do jeito que está, só não é pior do que reeleger Lula. Se me visse diante deste quadro, votaria nela. Em outro, jamais.
    Fallavena

  5. A respeito de Marina, baseado em todos os comentários e opiniões, me pergunto : QUEM É essa tal de MARINA ? Deixem o Dorival Caymi em paz.
    Uma coisa é uma coisa, outra coisa, é OUTRA COISA.

  6. Até quando o eleitor acreditará que bastam boas idéias para ser um bom candidato? O mais importante é conhecer o currículo, afinal o cargo disputado requer grande capacidade de ação e lidar com pressões corporativas o tempo inteiro,e sobretudo caráter para manter o rumo previamente traçado e divulgado com clareza aos eleitores durante a campanha, e estas qualidades a candidata ET(só aparece nas presidenciais, não qualquer eleição,pois deve ser julgar boa demais para cargos “inferiores”) certamente não tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *