Marta cai na armadilha por ela mesmo criada

Carlos Chagas

Apesar das férias nos tribunais superiores, este mês, dirigentes do PT já iniciaram sondagens junto ao Tribunal Superior Eleitoral para saber se a ex-ministra e senadora Marta Suplicy tem direito a mudar de partido. Porque a lei é clara: só não perde o mandato o fujão que vier a se inscrever num partido em formação ou que consiga provar estar sendo perseguido e prejudicado em sua legenda. Como o PT não tomou uma só iniciativa contra Marta, ao tempo em que ela formulou duríssimas críticas a seus líderes, poupando apenas o ex-presidente Lula, vai ficando clara a estratégia dos companheiros: se a senadora bandear-se para outro partido, visando na verdade obter registro de candidata à prefeitura de São Paulo, ano que vem, os companheiros buscarão obter no TSE sentença capaz de cassar-lhe o mandato.

Será a vingança do PT diante da descontrolada Marta, que por razões de presunção e egoísmo não se conformaria com a candidatura de Fernando Haddad à reeleição, hipótese mais do que certa nos arraiais petistas. Imaginando dispor de cadeira cativa de candidata à prefeitura paulistana, apesar de duas derrotas inequívocas, e confiando numa popularidade que perdeu faz muito, a ex-ministra estaria preparando seu desembarque do partido que ajudou a fundar. Mas só tem uma alternativa: provar que vem sendo perseguida e maltratada pelos companheiros. Estes, no entanto, adotam a estratégia de não revidar suas diatribes e aleivosias, buscando demonstrar à Justiça Eleitoral a inviabilidade do hipotético pedido de desligamento da senadora. Hipotético porque ela mesmo tem dúvidas sobre a perda de seu mandato.

SEM FUTURO

Mesmo assim, no PT Marta não tem futuro. Primeiro porque a vez é do atual prefeito pleitear a reeleição, depois porque os termos de sua entrevista ao Estado de S. Paulo foram considerados profundamente grosseiros, começando pela afirmação de que o PT “ou muda ou acaba”. Depois, por partir para a intriga, sustentando que Aloysio Mercadante é mentiroso e vem traindo o Lula, “que não manda mais nada no partido”, chamando depois o presidente Rui Falcão de traidor. Isso para não falar de seus conceitos sobre a presidente Dilma Rousseff, “cuja política econômica fracassou” e que “não deixa sua equipe trabalhar”.

Em suma, a ex-ministra do Turismo parece haver caído na armadilha que ela mesmo montou, ainda que se deva aguardar o desdobramento da crise. Haddad pode ficar pior do que já está, o Lula pode vir a afastar-se ainda mais de Dilma e o Tribunal Superior Eleitoral poderá considerar que Marta vem sendo perseguida, mesmo se for por suas próprias ilusões e sua empáfia ilimitada…

6 thoughts on “Marta cai na armadilha por ela mesmo criada

  1. Seu Chagas.
    Eu quero que Marta, Dilma, Lula e todo o PT de bosta, sem exceção, se acabem, sucumbam. Vão todos para os quintos dos infernos.
    São todos bandidos para mim e Marta não é diferente em nada daqueles que defendem a bandeira do Lulopetismo.

  2. Versinhos para ser musicado e cantado no Carnaval de 2015……Sobre Dilma Rousseff e seu desgoverno.

    Todos nós estamos horrorizados.
    Dilma se reelegeu
    e o Brasil está quebrado.

    Dilma oh Dilma
    51 MILHÕES de brasileiros não te aguentam mais.
    Dilma oh Dilma vá pra Cuba e não volte mais.
    Dilma que no inferno flutua
    Dilma que nos faz penar.
    Dilma oh Dilma
    Vá pra Cuba e não volte mais.

  3. Marta é mesmo uma nau sem rumo!

    Agora resolve atacar o bando* de Dilma, mostrando-se aliada ao bando de Lula! Mas se esquece que levou de Lula dois chutes em seu traseiro:

    1°: Quando Lula escolheu Haddad para a prefeitura de São Paulo, deixando-a no vácuo;

    2°: Quando Lula mandou Padilha disputar o governo de SP, pondo-a para escanteio.

    (*Usei a palavra bando de propósito, para designar dois diferentes grupos de bandidos)

  4. É, pode que haja briga dentro do PT, pode ser. De qualquer essa fumaça vem como luva para a oposição, ávida em se acomodar na inércia. Agora a oposição tem álibi perfeito para não entregar à sociedade sua razão de existir: ser, estar e fazer oposição. O álibi: “Uma parte do PT fará oposição por nós”.

  5. Estão os petistas, vinculados a Dilma, dizendo que a presidenTA, deixou de ser poste. Agora virou BALIZA.
    Pois acho que a encrenca começou pra valer. Já pensaram, a república ter esta senhora como referencia?
    É por essa e outras maravilhas similares, que o BIGODE DE LIMPA TRILHO, o Mercadante é a pessoa mais
    influente no governo.
    Isso ainda vai acabar no samba do petista doido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *