‘Matamos pela ptria!’, diz general Comisso da Verdade

Vasconcelo Quadros
iG So Paulo

Idelogo das Foras Armadas e um dos principais combatentes da fase decisiva da Guerrilha do Araguaia, o general lvaro de Souza Pinheiro fez uma inesperada revelao sobre o destino dos militantes do PCdoB desaparecidos na regio entre 1972 e 1975:
uma guerra inglria tentar saber onde esto enterrados, um desperdcio de tempo. Vai procurar eternamente e no vai encontrar coisa alguma, disse ele a assessores da Comisso Nacional da Verdade, durante audincia realizada no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, a cujo teor o IG teve acesso.
Pinheiro afirma, no entanto, que todos os mortos foram identificados e enterrados em locais conhecidos, como praxe em operaes das Foras Armadas. Mas se recusou a dar qualquer informao relevante alegando, num momento que as operaes eram compartimentadas e, em outro, simplesmente se negando a falar sobre eventos, datas e pessoas envolvidas nos episdios. Disse que o resgate de mortos e feridos era papel da equipe de logstica.
PACTO DE SILNCIO 

O depoimento indito de Pinheiro durou 92 minutos. No final, ele acabou, involuntariamente, deixando pistas sobre o que o governo e a CNV j suspeitavam, ou seja, que h um pacto de silncio entre os oficiais para manter em segredo as violaes aos direitos humanos durante os anos de chumbo.
No vou confirmar nada a comisso nenhuma. Nem o papa me obrigaria, disse o general, colocando a estratgia do silncio acima das questes de estado. T rindo. No tenho nenhum interesse nisso. O que me interessa que o exrcito resolveu o problema grave de um foco terrorista num ambiente de selva, respondeu.
Pinheiro acha que como as operaes militares no Araguaia eram sigilosas, no dar detalhes. E respondeu com evasivas s perguntas sobre a hiptese de destruio formal de documentos e restos mortais de guerrilheiros. Quem garante que no tem termo de destruio? O problema que nenhuma instituio quer alimentar a canalha e inescrupulosa indstria das indenizaes, disse.
Ele ainda ironizou a deciso do governo em determinar as buscas dos desaparecidos, afirmando que a CNV uma farsa, que carece de legitimidade e de credibilidade. Disse que as investigaes deveriam abordar os dois lados do conflito, apurando os casos de sequestro, assassinatos, assaltos e atentados cometidos pela esquerda armada.
Acho difcil encontrar (restos mortais), disse ele, sem confirmar se em 1985, preocupados com o deslocamento de caravanas de familiares regio, os mesmos militares coordenaram uma operao limpeza para desenterrar e dar fim aos restos mortais dos 67 guerrilheiros desaparecidos.
A ofensiva final ao Araguaia, levada a cabo por integrantes das Foras Especiais de Exrcito, Marinha e Aeronutica, a partir meados de 1973, resultou na eliminao completa do foco guerrilheiro.
EM NOME DA PTRIA
lvaro Pinheiro afirmou que desconhece uma suposta ordem do comando segundo a qual nenhum guerrilheiro deveria sair vivo das matas do Araguaia. Num ato falho, no entanto, acabou confirmando que alguns foram capturados com vida.
s vezes se rendiam, se entregavam. Chegavam s bases dizendo no quero mais. Mas no explicou se foi na fase em que ainda se fazia prisioneiros ou, na etapa final, em que os militares partiram para o extermnio. Pelas estimativas da CNV, 41 militantes do PC do B vistos com vida por camponeses em poder dos militares foram executados friamente.
No mesmo dia, foram ouvidos tambm o ex-secretrio de segurana do Rio de Janeiro, general Nilton Cerqueira, o comandante da operao que dizimou a guerrilha, e vrios coronis. Com exceo de lvaro Pinheiro, todos responderam s perguntas relevantes sobre os desaparecidos com um nada a declarar.
Pinheiro s no economiza palavras quando para falar mal da guerrilha. Diz que era uma clula terrorista perigosa, terrvel para a nao, trata o episdio como uma guerra vencida pelos militares, diz que a misso das foras especiais era a neutralizao do foco e sustenta que o que estava em jogo era a defesa da ptria. Mas faz uma ressalva para explicar a misso em casos de conflito: Morrer pela ptria amadorismo. Matamos pela ptria!, disse. O exrcito tinha a obrigao de neutralizar rpido e completo (o foco).
FERIDO EM CONFRONTO
Na poca da guerrilha, lvaro de Souza Pinheiro era primeiro tenente do exrcito e teve seu batismo de fogo em maio de 1972 num confronto em que, por pouco, no foi eliminado. Um tiro na clavcula, disparado pelo guerrilheiro Bergson Gurjo Faria o tirou de circulao. Meses depois, Pinheiro voltaria ao Araguaia, participaria das operaes decisivas e, no final, entre idas e vindas, completaria um total de 247 dias na regio.
a histria da minha vida, disse ele, se recusando, mais uma vez, a entrar em detalhes sobre o confronto. Bergson, cujos restos foram reconhecidos em 2009, foi morto pelos outros integrantes da equipe de Pinheiro.
Mesmo afirmando que no tem nada a esconder ou temer, o general disse que os militares esto expostos fsica e moralmente. E reagiu com cautela e desafio: No falta radical tresloucado que queira acertar contas do passado. Mas no qualquer vagabundo que vai me pegar, nem a investida de policiais do governo.
(texto enviado por Sergio Caldieri)

17 thoughts on “‘Matamos pela ptria!’, diz general Comisso da Verdade

  1. Disse claramente que eliminou fisicamente presos polticos, foi de tenente a general, isto , promovido por tal “faanha”, est anistiado e impune por matar presos polticos e declarou que no aceita a anistia para as vtimas, ao dizer em alto e bom som no desejar “alimentar a canalha … das indenizaes s vtimas”. E o que vem fazendo os governos, notadamente o do Lula e da Dilma em relao s vtimas? Na prtica exatamente o que prega o general. Engavetando processos administrativos durante anos para elas morram, restringindo direitos dos que resistem a morrer, principalmente daqueles punidos no passado que no rezam hoje por suas cartilhas e no tm cupinchas conselheiros, apesar de todas as legislaes, e se autopromovendo s custas dessas desgraas.

  2. O senhor que faz o primeiro comentrio fala a verdade: O governo Lula e Dilma esto com 28.000 processos engavetados (outras fontes dizem ser mais), esperando os que esto fila por reparaes justas por terem sido presos, expulsos, com carreiras encerradas, morram. Essa a verdade.

  3. O que o general Pinheiro talvez no saiba que a guerrilha do Araguaia foi um ardil armado pelo Exrcito, com a colaborao de um dirigente maior do PC do B, que, mandou seus militantes para aquelas longuras, onde no havia comunicao de espcie nenhuma para serem dizimados pelas Foras Armadfas, cujos militares no sabiam do ardil. J apareceu um sobrevivente da guerrilha no Estado do Par que declarou: O Exrcito j sabia da existncia da guerrilha a muito tempo. notria a entrevista do general Lenidas Pires Gonalves dizendo que um dirigente do PC do B traiu seus companheiros por CR$150. 000.000,00( cento e cinquenta milhes de cruzeiros), e o Exrcito foi a So Paulos e matou todos, menos o delator que inventou uma misso e viajou para Albnia. As pistas esto dadas, a impresa investigativa se quizer pode correr atrs.

  4. Para reflexo: Algum de de conscincia plena iria para Xambio no Araguaia fazer guerrilha para derrubar a ditadura? Isso no entra nem na cabea de um sapo. Como acreditar que gente culta v meter-se em uma armadilha dessas sem que sejam induzidos por algum hierarquicamente superior? Essa guerrilha no tem lgica. Entraram em um alapo para serem mortos. Quem salvou-se como o Genoino suspeito de colaborao. s ver seus beijos e abraos com militares das trs foras. Lula chegou a pensar em nome-lo Ministro da Defesa.

    • Muito bom raciocnio, Aquino. E talvez, por isso, tenha sido condecorado com a Medalha do Pacificador, – uma distino aos que prestaram relevantes servios ao Exrcito Brasileiro (??). Ento por qual razo esse guerrilheiro dedo-duro estaria nessa fileira de notveis homens da ptria?

  5. Caso os comunistas do Araguaia no tivessem sido combatidos,
    quantos estariam fazendo companhia a ZEDIRCEU na PAPUDA ?
    Infelizmente temos que dar razo aos generais de 64 pois RUIM COM
    ELES, PIOR SEM ELES.

  6. E para o que servem as FFAA? Fizeram seu papel constitucional frente a ameaa aliengena do comunismo genocida e, se mataram, foi em defesa da soberania nacional. Mataram em misso e mostraram que para aquele contexto estavam qualificados. Que pena que no mandaram todos aqueles subversivos, terroristas (independente de serem comunistas) e guerrilheiros para o inferno, pois agora muitos deles tm imunidade e prerrogativas em seus altos cargos no Estado. Outros receberam polpudas indenizaes no governo Lula, sempre atravs do advogado do Diabo, Luis Eduardo Greenhalgh, que sangrou mais de R$ 2,6 bilhes de Reais para os principais terroristas anistiados. Se lutaram por uma causa estavam ali por idealismo e contrrios ao Estado de Direito, portanto, estavam e sempre estaro margem da lei, ento por que receber do Estado que combateram, dinheiro por isso? Essa ‘tuminha feliz’ de cumpanheiros camaradas continuou suas atrocidades com a mesma maestria mefistoflica ao colocarem em prtica os atentados contra Celso Daniel e Toninho, num modus operandi bem conhecido por quem entende de contra-guerrilha. Infelizmente eu ainda era aspirante quando esses confrontos aconteceram, mas daria o meu melhor para efetivar as misses e silenciar a sanha que esses imundos pregavam contra nossos valorosos homens das FFAA, que cumpriram o seu dever, quando juraram sobre a bandeira defender a ptria com suas vidas. Terrorista no defende a bandeira, mas to somente seus ideais de vida e interesses de minorias. A exceo de Lula, que no era porcaria nenhuma, -mas se tornou a maior delas tempos depois-, todos os anistiados que ai esto ocupando cargos de confiana no merecem confiana alguma, pois ainda exalam o hlito sulfuroso do comunismo, esse mesmo que por dcadas fez, alhures, milhes de mortos pela fome, miserveis pela explorao, ignorantes pela desinformao, brutos pela necessidade, submissos pela tirania e desesperados por um libertador capaz de sepultar os algozes de suas liberdades. Por sorte nossa tivemos homens de coragem para enfrentar Dilma, Dirceu, Genoino, Franklin e tantos outros que hoje recebem pequenas fortunas da Bolsa Ditadura por seu ato inglrio. Sim! Matamos pela Ptria e estamos prontos para morrer, pela Ptria.

    E, bandido Genoino, devolva a Medalha do Pacificador. Ela apenas para homens.

    Brasil! Selva! Prosseguir!

  7. No apoio radicalismos.
    Sou contra nacionalistas lutarem entre si para implantao de regimes ou sistemas de governo ou para derrubarem ou colocarem gente no poder sem o voto popular.
    Se o golpe militar se fez necessrio, inexplicveis as torturas e mortes que aconteceram promovidas pelos litigantes de ambos os lados.
    Ufanismos no so apropriados quando constatamos que houve centenas de pessoas que tiveram suas vidas ceifadas em nome de uma ideologia ou em defesa da Ptria, mas que redundaram em brasileiros aniquilando brasileiros, promovendo dios e indignaes, injustias e temores indiscriminadamente.
    As Foras Armadas exageraram na sua nsia de impedir uma ditadura l cubana, que estava em curso indiscutivelmente; os adeptos de Castro erraram ao eleger o Estado e quem lhes fosse contra para tambm cometerem seus assassinatos e torturas, sequestros e roubos, que simplesmente distorciam a causa que defendiam e combatiam.
    O problema atual que se percebe hoje em dia o revanchismo, a vingana, a cobrana de quase trinta anos passados de um perodo que o Pas no tem do que se orgulhar, ao contrrio, tanto o Estado quanto os rebeldes pela forma que adotaram para impor suas vontades, desconsiderando o povo e o Estado de Direito da cidadania brasileira.
    Lamento ainda ler discursos em defesa dos assassinatos e torturas cometidas, na mesma medida que repudio explicaes e justificativas dos “guerrilheiros” ainda vivos que alegam mentirosa e desavergonhadamente que lutavam pela democracia!
    Se o primeiro deveria ter seus torturadores punidos, o segundo, igualmente deveria ter seus falsos combatentes desmascarados e tambm cobrados pelos crimes que cometeram.

  8. Estavam em plena guerra fria. Ningum defendia a Democracia.
    Os terroristas eram financiados pela ex URSS. O exrcito ajudado pelos USA.
    Se houve a anistia ampla, geral e irrestrita por que a revanche dessa comisso da meia-verdade?
    Algum investigou o papel do ganso “Barba” de X9?… Nem querem saber!
    Algum pensa em investigar quantos brasileiros foram mortos ou aleijados pelos terroristas?
    Poupem-me!!

  9. Fico com o comentrio de Aquino e acrescento que essa gente, que a religio marxista-leninista sempre quer fazer de mrtir igual ou pior que o pessoal da ditadura militar. Farinha do mesmo saco.
    Tomassem o poder, matariam muito mais. Centenas de vezes mais.
    Ponto.
    O pior que eles no desistem de ocupar o poder totalitariamente, com a mentira de da salvao do povo. Os cubanos que sabem bem o que isso.
    Esto a, o governo petista, combatendo a democracia sem descanso, aliando-se o que tem de pior hoje em dia no planeta: Cuba, Venezuela, Bolvia e outros lixos por a que j deram prejuzo de bilhes ao povo brasileiro, como aquela senhora que apareceu na TV chorando por ter perdido tudo , comseu barraco destrudo pelas chuvas.

  10. Est certo General. No deixe essa cambada de vagabundos que querem ir forra te pegarem, no.

    Cambada de vagabundos comunistas. Pena que nem todos foram exterminados.

    Cambada de vagabundos!

  11. Todos que conscientemente tomaram parte no golpe sabiam estar a servio dos Estados Unidos. Tentar justificar dizendo que havia a possibilidade de um golpe comunista ou a iminncia de ser implantada a tal “repblica sindicalista” que nunca existiu no ter vivido aquele momento trgico de nossa histria. Os comunistas no Brasil no tinham fora para tomar o Estdio do Morumbi. Dizer que Jango estava dominado pela esquerda e o sindicalismo outra bobagem. O golpe s aconteceu porque os Estados Unidos assim quizeram. E nossa sociedade que no tem sentimento de ptria concordou gostosamente em trocar as “reformas de base”, todas democrticas pelo governo ditatorial comandado pelos EEUU. Jango, o maior pecuarista do Brasil seria um comunista?Lgico que no. Era um covarde? Tambm no. No resistiu a investida dos golpistas porque Santiago Dantas ao falar com Afonso Arinos foi ameaado, quando este lhe disse como ameaa: Se vocs resistirem os americanos invadem o Brasil em nosso apoio. Santiago imediatamente comunicou a Jango. Era verdade uma Esquadra Americana (Brother Sam) j estava nas costas do Esprito Santo pronta para invadir o Brasil se houvesse resistncia. Jango patrioticamente no resistiu contrariando muita gente, principalmente seu cunhado Brizola. Evitou assim que o Brasil fosse dividido como foi o Vietnan e a Coria.

  12. Antnio Santos Aquino, seu comentrio verdadeiro. Todo golpe em pases da Amrica Latina, tinha
    um chavo principal: contra o comunismo ateu. Comunistas mesmo era uma minoria, conforme voc
    disse: no tinham fora para tomar o estdio do Morumbi, a maioria da populao, inclusive militares
    que apoiavam o governo de Jango, defendiam a democracia contra a ditadura, eram considerados comunistas ( viam comunistas at na sombra deles ). Nem Jango, nem Brizola eram comunistas, tanto
    que em eleies no Rio de Janeiro, o PC do B sempre foram contra o Brizola, a ponto de apoiar o
    Moreira Franco contra o Darcy Ribeiro. Logo no incio do governo militar, para agradar os americanos
    Castelo Branco, tratou de imediato revogar a Lei de Remessa de Lucros. O EUA, no iam permitir um
    novo Japo no hemisfrio sul. Quando se fala em: o outro lado, referindo-se ao movimentos armados contra a ditadura, diga-se de passagem, foi um erro. Esses movimentos comearam em l968, quatro anos aps o terrorismo, com mortes e tortura implantados pela ditadura. Enfim, conseguiram travar o Brasil, que tinha tudo para ser uma potncia.

  13. E, para fechar o assunto sobre Jango, que no era comunista e nem Brizola, mas que a minoria comunista aproveitava deles por serem ligados causa dos pobres, para inserir sua demagogia da ditadura do proletariado, que se sabe no que deu, a Tribuna da Imprensa deu essa manchete aps a derrubada de Jango:

    “Escorraado, amordaado e acovardado, deixou o poder como imperativo de legtima vontade popular o Sr Joo Belchior Marques Goulart, infame lder dos comuno-carreiristas-negocistas-sindicalistas. Um dos maiores gatunos que a histria brasileira j registrou, o Sr Joo Goulart passa outra vez histria, agora tambm como um dos grandes covardes que ela j conheceu.”
    Tribuna da Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.