Material humano da política brasileira é de péssima qualidade

Antonio Santos Aquino

Nossas instituições são das mais avançadas do mundo. Evidentemente que não são perfeitas. Convenhamos, entretanto, que nada muda se o material humano é de péssima qualidade. É só vermos o porcentual de políticos respondendo aos mais diversos crimes na justiça. Acrescente-se ainda o primarismo dos políticos, não sabem de nada, não entendem nada e quem tem “um olho é rei”, é só ver o rápido avanço de Eduardo Cunha.

O Congresso verdadeiramente está vulgarizado. Veja Tiririca fantasiado de palhaço pedindo votos na TV, um capitão da PM frequentando as sessões fardado, um cabo bombeiro fazendo culto evangélico nos corredores e em seu gabinete.

Há congressistas fazendo apologia às drogas, principalmente maconha. Querem descriminalizá-la. Como consequência, os traficantes rindo às gargalhadas, porque terão suas penas extintas. Só mesmo apelando para Hobbes: “Homo homini lupus” (O homem é o lobo do homem) e “Bellum omnium contra omnes” (Todos lutam contra todos).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Aquino traça um retrato perfeito da política nacional, que atravessa fase deplorável. Eduardo Cunha está ganhando muitos admiradores, porque colocou a Câmara para andar, obrigando o Senado a também se mexer. Mas ele não é nenhuma Brastemp e tem viés ditatorial.

No caso da pedalada na votação da maioridade penal, ele se equivocou, mas seu erro nada tem a ver com a norma constitucional que vem sendo citada. Quando o parecer do relator é derrotado, como aconteceu, a votação não acaba aí. É preciso votar também os substitutivos e emendas aglutinativas, nesta ordem, e depois o projeto original. No caso, o que Eduardo Cunha fez de errado foi ter alterado a ordem da votação, conforme já explicamos aqui.

O Regimento manda que sejam votados, nesta ordem, 1) o substitutivo da Comissão (2), outros substitutivos, e 3) emendas aglutinativas. Como não havia substitutivos, Cunha simplesmente pegou a emenda de sua preferência, a última a ser apresentada, e a colocou na frente da emenda de Onyx Lorenzeti, totalmente baseada na tese do jurista Jorge Béja e que também teria sido aprovada, caso Cunha tivesse respeitado a ordem da votação. Mas ele preferiu rasgar o Regimento, como se dizia antigamente. (C.N.)

10 thoughts on “Material humano da política brasileira é de péssima qualidade

    • Antonio, somos xarás
      Permita discordar. Ciro, pula-pula, não tem perfil para presidente. Basta ver-se e ouvir-se suas manifestações. É grosso, grosseiro, mal educado, prepotente e vomita em todos os pratos em que comeu.
      O PDT poderá recuperar sua história, mas precisará ser com pessoas sérias, de bem e de princípios. Possui em seus quadros, algumas figuras novas que podem ser acompanhadas e avaliadas.
      Um abraço e ótimo final de semana.

  1. Neste país tem um congresso de frouxos, a ladroeira comeu solta e esta dona Dilma, Lula e cia, continuam a mandar e desmandar, é uma vergonha os políticos deste país, os poderes estão apodrecidos e sem moral, o que veremos é o caos institucionalizado, é de deixar triste uma população que não vê o que está acontecendo, não falo só do governo, mas de todos os partidos que estão aí, além de um poder judiciário corporativista e desumano, Rui Barbosa tinha razão ao falar da justiça brasileira, não mudou nada.

  2. O que é Casa da Mãe Joana:

    Casa da mãe Joana é uma expressão popular que significa “o lugar onde todos mandam”, sem organização, onde cada um faz o que quer.

    Por exemplo: “Tire os seus sapatos de cima do meu sofá! O que está pensando? Que isso aqui é a casa da mãe Joana?”

    Origem da expressão

    A expressão “casa da mãe Joana” teve origem no século XIV, segundo Câmara Cascudo (historiador, antropólogo, advogado e jornalista) foi criada graças a Joana I , rainha de Nápolis e condessa de Provença, que viveu entre 1326 e 1382. Teve uma vida conturbada e em 1346 mudou de residência para Avignon, na França. Alguns autores afirmam que esta mudança ocorreu porque Joana se envolveu em uma conspiração em Nápoles que resultou na morte de seu marido André, enquanto outros indicam que Joana foi exilada pela Igreja por viver de uma forma sem regras e permissiva.

    Em 1347, quando tinha 21 anos, Joana normatizou os bordéis da cidade onde vivia refugiada, criou certas regras para impedir que alguns frequentadores agredissem as prostitutas e saíssem sem pagar. Para as meretrizes, Joana era como uma mãe e por isso os bordéis eram conhecidos como “casa da mãe Joana”. Em Portugal, a expressão paço-da-mãe-joana era um sinônimo de prostíbulo. A expressou chegou ao Brasil e como “paço” não é uma palavra comum, foi mudado para “casa”, e a expressão “casa de mãe Joana” passou a significar o lugar onde cada pessoa faz o que bem entende, sem respeitar nenhum tipo de normas.

    Choperia Casa da Mãe Joana
    Casa da Mãe Joana é uma choperia situada em Brasília, e também é uma casa de vários espetáculos musicais. Neste local também é possível marcar eventos, como aniversários.

  3. Enquanto isso os dimenor continuam estuprando e matando e a folha, estadão, oglobo e companhia continuam escondendo.
    http://tribunadoceara.uol.com.br/noticias/segurancapublica/cinco-suspeitos-de-praticar-estupro-coletivo-em-capistrano-sao-detidos/
    Tentem pesquisar no google esta notícia. Só o G1 deu uma notinha na página do ceará, para o país e o mundo não verem. Os outros jornalistas fazem imprensa marrom com censura seletiva.
    Quando isso aqui virar uma Saraméxico (sarjevo com méxico) não reclamem.

  4. A qualidade cultural e moral dos políticos (executivos, legislativos e dos dirigentes partidários) tem caído ano a ano. Por que será? Algumas coisinhas explicam: baixa qualidade e pequeno interesse/responsabilidade dos eleitores; falta de critérios nas escolhas dos candidatos, pelos partidos; dificuldade de pessoas sérias participarem com chances de vitória, são algumas delas.
    Como mudar isto? Só com uma grande e correta reforma política/eleitoral, independente e de fora para dentro.
    Quem fará isto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *