MDB anuncia Simone Tebet como candidata na disputa pelo comando do Senado

Simone poderá ser a primeira mulher a assumir a presidência do Senado

Julia Lindner
O Globo

O MDB anunciou na tarde desta terça-feira, dia 12, que a senadora Simone Tebet (MS) será a representante do partido na disputa pelo comando do Senado. Vista como um nome independente, Simone terá Rodrigo Pacheco (DEM-MG) como principal adversário. Pacheco é apoiado pelo atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e pelo presidente Jair Bolsonaro, além de já ter conquistado manifestações favoráveis de sete legendas.

A decisão do MDB foi tomada de forma unânime pela bancada. O resultado só foi possível após um entendimento entre Simone e o líder do partido no Senado, Eduardo Braga (AM), que também postulava o cargo. Eles chegaram à conclusão de que a parlamentar terá mais chances de angariar votos fora da bancada, o que torna a sua candidatura mais competitiva.

DESAFIO –  Nos próximos dias, Simone terá como desafio conquistar o apoio dos partidos Podemos, Cidadania, PSDB e Rede. Com isso, ela poderá fazer frente ao bloco formado em torno da candidatura de Pacheco, que já reúne DEM, PSD, PT, PL, Republicanos, Pros e PSC.

Amanhã, é esperado que o PP também anuncie apoio ao democrata. Se eleita, Simone será a primeira mulher a assumir a presidência do Senado.

5 thoughts on “MDB anuncia Simone Tebet como candidata na disputa pelo comando do Senado

  1. Se a votação for em aberto, e deverá ser, terá alguma chance. O pessoal da lava-jato e avulsos, devem se juntar a ela. Poderão negociar espaços e assustar os quadrilhões.
    Aqui está uma mulher que poderá ser preparada para ser presidente do Brasil! Quem sabe estejamos vendo surgir a 3ª via para 2022.

  2. Bom dia ! Temos todos que apoiar a senadora. Já passou da hora de termos uma mulher comandando o congresso. Será uma luta muito difícil e à sociedade tem a OBRIGAÇÃO de se envolver e pressionar. Dizem que o MDB só a escolheu porque sabe que já perdeu mas estou certo que o jogo ainda não está jogado e ela está no páreo. Se o voto for secreto será muito difícil pois haverá traições dentro do próprio MDB. À sociedade deve ficar atenta e pressionar pelo voto aberto.

  3. Realmente seria um sinal dos tempos a eleição da senadora, parece ser pessoa honesta e sem esqueletos escondidos no armário como os candidatos a presidente da outra casa legislativa. Espero que derrote o candidato tanto do Pinóquio quanto do pestismo. Na Câmara teremos a substituição de um nada por outro igual a ele, um coisa nenhuma, porque este Nhonho é bem ruimzinho.

Deixe uma resposta para Antonio Rocha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *