Mentem muito sobre o “lucro para a Inglaterra, do casamento real”. Que será atração mundial, nenhuma dúvida, mesmo o povão desassistido gosta da realeza. Com o feriado nacional, o prejuízo será enorme.

Helio Fernandes

Ontem exaltei a organização, a construção e o belíssimo projeto para as Olimpíadas de 2012 (dentro de 1 ano) em Londres. A Secretaria, cargo criado para ela, que cuida de tudo para essa Olimpíada, resumiu seu objetivo desta forma: “Queremos que essa Olimpíada seja lembrada para sempre, e para isso trabalhamos intensamente, e continuaremos nesses 500 dias que faltam para o seu inicio”.

Resumiu tudo, em três objetivos: “1 – A Olimpíada tem que servir aos atletas, aos que vão assistir, à própria cidade e ao país”. 2 – “Temos que deixar para o cidadão que paga e pagará tudo, a certeza de que ele será o grande vencedor dessa Olimpíada, pois quando acabarem os jogos, tudo ficará para ele”.

3 – “Deixaremos o legado para a comunidade, para os que moram aqui ou passam como turistas, e também para os atletas e o próprio esporte. Trabalhamos mirando essas conquistas e não temos dúvida de que chegaremos ao que a comunidade espera”.

Essa Olimpíada saiu do noticiário não só no mundo todo, mas principalmente na Inglaterra e em Londres. Nestas 72 horas até sexta-feira, só é notícia, só ganha destaque, se for ligado ao chamado “casamento real”.

A Monarquia inglesa (e todas as outras) não tem mais nenhuma importância. Isso está na frase que todos conhecem e que tem muitas dezenas de anos desde que foi popularizada: “Na Inglaterra, o Rei reina mas não governa”.

Essa frase definidora, é tão antiga que a Inglaterra não tem Rei (homem) há mais de 60 anos. A falta de importância da monarquia é completa. O Rei ou Rainha, só pode referendar o líder do partido que vencer a eleição, e mais nada.

Basta um exemplo: a Rainha Vitoria, dava a impressão de superpoderosa (mandou incendiar a Jamaica, que até hoje mostras as “cicatrizes”, agora como atrações turísticas). Quando o Partido Trabalhista venceu pela primeira vez a eleição, fazendo maioria na Camara dos Comuns, indicou para Primeiro Ministro seu líder Disraeli. A Rainha tinha horror a ele, mas não podia recusar. Ficaram tão amigos (Disraeli era extraordinário personagem, judeu) que muitos chegaram a “suspeitar” dessa ligação. Só que Disraeli viveu e morreu apaixonado pela mulher, Mary-Ann.

Sem nenhuma predileção, e reconhecendo que essas monarquias custam caríssimo para o cidadão que paga tudo, sou obrigado a desmentir os números que os jornais, rádios e televisões (pública e estatal) badalam incessantemente.

Até amanhã, quinta, e alguns na própria sexta, 8 mil jornalistas estarão “cobrindo” o casamento não do príncipe e sim do futuro Rei. A hospedagem desses milhares de jornalistas, e mais as dezenas e dezenas de milhares de turistas, fazem os porta-vozes garantirem: “Calculamos em 3 bilhões de dólares o lucro do país, com esse evento”.

Inicialmente, é verdade. Depois, é tudo “menos” verdade. O prejuízo será astronômico, sem contar o que deixa de ser produzido e vendido nestes últimos dias, antes do chamado casamento real.

Como foi decretado feriado nacional na sexta-feira, o país vai parar totalmente. Como disse acima, já está numa velocidade de cruzeiro. Mas a paralisação completa por causa do feriado, acumulará para o país, um prejuízo calculado em 10 bilhões de dólares.

Portanto, juntando o “deve e o haver”, comparando o anunciado LUCRO de 3 bilhões e o PREJUÍZO de 10 bilhões, até o poderoso Palocci é capaz de chegar a um resultado verdadeiro.

***

PS – Sem contestação: divulgam que 2 BILHÕES de pessoas no mundo todo, assistirão o espetáculo. Já estão transmitindo em várias partes do mundo (incluindo o Brasil) 24 horas, ininterruptamente.

PS2 – Além de ser de graça, as televisões só terão que esse assunto, como o povão poderá escapar? É audiência de Copa do Mundo, embora a Inglaterra só tenha ganhado uma vez, em 1966, em casa.

PS3 – O futuro Rei e a futura Rainha, estarão em casa?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Mentem muito sobre o “lucro para a Inglaterra, do casamento real”. Que será atração mundial, nenhuma dúvida, mesmo o povão desassistido gosta da realeza. Com o feriado nacional, o prejuízo será enorme.

  1. Você trouxe o mesmo argumento pobre de quem condena feriado.
    O feriado DISTRIBUI renda. Tira da indústria de manufatura e transfere para o setor de serviço e turismo.
    Quando você tem um feriado você tira dinheiro de São Paulo capital, por exemplo, e transfere para as cidades do litoral. Ajudando a criar novos centros de desenvolvimento.
    Hoje a indústria de turismo e o setor de serviços movimentam 8 vezes o que é produzido financeiramente pela indústria.
    Não precisa ir muito longe para ver a vantagem da monarquia. Qual o ÚNICO museu do Brasil que dá lucro?
    O museu Imperial de Petrópolis.
    Se o Museu Nacional fosse transformado no Museu Imperial do Rio de Janeiro seria mais um a dar lucro.
    Hoje temos um museu de história natural e conteúdo confuso que não diz a que veio, e está abandonado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *