Mera ficção, a Força Nacional merece ser conhecida como Farsa Nacional

Resultado de imagem para força nacional

Atuação da Força Nacional é meramente simbólica

Francisco Vieira

O governo do Rio Grande do Norte diz que houve 27 mortos durante a rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. Os peritos do Instituto de Técnico-Científico de Polícia disseram que seriam 30 vítimas. Não é que peritos e médicos não saibam contar. É que está sendo necessário juntar os pedaços para saber quantos corpos eles formam. Não dá para contar só as cabeças, simplesmente porque pode ter algumas desaparecidas ou poderá acabar sobrando algum braço ou perna no final…

Parabéns à deputada Maria do Rosário (PT-RS) e aos defensores dos direitos humanos que, após anos de árdua luta contra o berrantemente justo e o correto, tornaram possível aos brasileiros verem cenas como estas.

E ainda querem que o PM da guarita e o carcereiro, ambos desprovidos de carros blindados e morando na periferia, façam o que seria a obrigação do Secretário de Segurança e do Governador, regiamente pagos, e encarem os traficantes na entrada do presídio. Querem que eles se se acabem como os dois agentes penitenciários de Santa Catarina, recentemente emboscados quando iam para casa.

INSEGURANÇA PÚBLICA – Neste país, os peões têm assumido a responsabilidade e pagado com as próprias vidas pela corrupção e incompetência dos engenheiros e construtoras, verdadeiros responsáveis pelo desmoronamento do prédio chamado segurança pública…

A Força Nacional não passa de uma Farsa Nacional no que diz respeito à segurança pública. Não passa de uma tropa de choque do Palácio do Planalto, criada para conter as manifestações (justas) dos policiais estaduais, depois daquela greve em que a Polícia Militar de São Paulo se negou a bater nos policiais civis grevistas, colegas de plantão e de bairro.

SEM SOLIDARIEDADE – Com a Farsa Nacional não tem essa solidariedade aos grevistas. Se a repressão for necessária em São Paulo, mandam-se os militares que moram em outros Estados.

Ora, se 100 policiais da Farsa Nacional fizessem alguma diferença na segurança de algum lugar, bastaria aumentar o quadro da PM local em 100 policiais… e pronto: acabar-se-ia a violência!!!

Da mesma forma, a mudança de preso de uma cadeia para outra, em um eterno revezamento, não passa de inútil teatro para os incautos acharem que algo está sendo feito.

5 thoughts on “Mera ficção, a Força Nacional merece ser conhecida como Farsa Nacional

  1. Tudo está dominado, na eleição do governador do Amazonas houve uma ‘ aliança’ extra partidária entre a FDN e o alto comando da PM, que ao visto continua.

    ” Edição do dia 15/01/2017
    15/01/2017 23h13 – Atualizado em 15/01/2017 23h13
    Gravações mostram conversas entre políticos e chefe de facção em Manaus
    Zé Roberto da Compensa teria ordenado massacre em presídio do AM.
    Em 2014, traficante falou abertamente com o então subsecretário de Justiça
    “Nós tem tudo, nós tem dinheiro, nós tem arma, tem tudo. Se mexer com nós, se mexer com nossa família, nós vai mexer.” A voz na gravação é de José Roberto Fernandes Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”, chefe da facção que controla o tráfico de drogas na Região Norte do país.
    Ele não está sozinho na gravação, feita dentro da cadeia. Ao lado de outras pessoas, está também o então subsecretário de Justica do Amazonas– major Carliomar Barros Brandão.
    Jose Roberto Fernandes Barbosa: “Que ele prenda nós lá fora com droga, a polícia prendeu com droga eu não to nem vendo. Mas que não venha pertubar nós.”
    Major Carliomar: “O que ele quer é sempre a paz na cadeia.”
    A conversa aconteceu em outubro de 2014, entre o primeiro e o segundo turno das eleições pra governador. Pouco mais de dois anos depois, em 1º de janeiro deste ano, segundo a polícia, foi Zé Roberto quem deu a ordem para o massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus.
    Foram 17 horas de rebelião, 56 mortos com brutalidade. Ao todo, 119 presos que conseguiram escapar. A onda de violência nas cadeias se espalhou pela Região Norte.
    Causa das rebeliões
    De acordo com as investigações, a causa das rebeliões e mortes é uma guerra entre a facção de Zé Roberto, que controla o crime no Amazonas, e um grupo rival, das cadeias da Região Sudeste. A disputa entre os dois grupos não era nenhuma novidade para o governo do amazonas.
    Em 2014, o próprio chefão do tráfico falou abertamente sobre o assunto com o então subsecretário de Justiça. As conversas foram gravadas durante um de pelo menos três encontros entre Zé Roberto e o major.
    As investigações da Polícia Federal apontam que, a partir das conversas com autoridades do governo do Amazonas, na campanha eleitoral de 2014, os chefes da facção decidiram dar um passo mais ousado e traçaram um plano para as eleicoes seguintes, de 2016. O objetivo era eleger vereadores e prefeitos comprometidos com os interesses da organização criminosa.
    Em nota, a assessoria de imprensa do governo do Amazonas diz que “em hipótese alguma compactuou com qualquer organização ilícita” e se disse vítima de ‘ataques’ de ‘opositores e oportunistas’.

  2. Vejam o que acontece no Rio Grande do Sul.
    Uma força militar , selecionada, com armamento pesado e veículos idem.
    Para que serve??
    Não deveria ser para ações que a policia civil ou militar não tem recursos ou disposição para fazer?
    Nos primeiros dias, participaram bravamente de vistorias de documentação de veículos em zonas centrais (longe das zonas de conflito) e depois nem isso, tanto que o o blog solicita auxilio para localização.
    A chamada responde por si só:
    Faça sua foto do pessoal da Força Nacional de Segurança
    O editor franqueia seu espaço para fotos de qualquer veículo ou homem da Força Nacional de Segurança que seja encontrado em ruas ou espaços públicos de Porto Alegre.

    Não valem fotos do bairro Cristal.

    Envie para polibioadolfobraga@gmail.com ou via WhatsApp 98434.4403.
    Postado por Polibio Braga

  3. Como bem dito a ” farsa nacional” , UMA PIADA, PM de todos estados, dizem ” BEM PREPARADOS” ee que voluntarios, alem de salarios, recebem polpudas diarias, o integrante da FN em conjunto com seu colega PM, no mesmo policiamento, somente com uniforme diferente, a diferen’ca salarial , GRITANTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *