“Meu foguete some queimando espaço” – e lá se foi Egberto Gismonti, para conquistar o mundo

Encontro com Egberto Gismonti – Fratermusic

Morando em Paris, Gismonti faz bela carreira no exterior

Paulo Peres
Poemas & Canções

O produtor musical, arranjador, instrumentista e compositor Egberto Amin Gismonti, natural de Carmo (RJ), na letra de “O Sonho”, viajou pelas maravilhas existentes no espaço até acordar para a realidade. A música, primeiro grande sucesso de Gismonti, foi gravada por Elis Regina no LP Elis – Como e Porque, em 1969, pela Philips.

 

O SONHO
Egberto Gismonti

Sinto que ora salto
Meu foguete some
Queimando espaço
Tudo vejo e abraço
A vaidade
Estou morando em pleno céu
Namorando o azul

Ando no espaço rouco
Meu foguete some
Deixando traços
Entre estrelas vejo
A liberdade
Fotografo todo céu
E revelo paz

Busco cores e imagens
Faltam pássaros e flores
Coração na mão
Corpo solto estou
Entre estrelas
Vou deitar neste luar
Indo de encontro ao riso
Do quarto minguante
E o sol queimando
A pele branca
Despertando, vejo a cama e meu amor
Acordado estou
Choro, choro, choro….

4 thoughts on ““Meu foguete some queimando espaço” – e lá se foi Egberto Gismonti, para conquistar o mundo

  1. Dos Estados de: Goiás até Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro é o que tem menos indivíduos com sobrenome italiano. No vizinho Espírito Santo são 68%. Taí E. Gismonti para engrossar o caldo racial carioca.
    A princípio, pensei se tratar de um neopentecostal: daquele que ora, até incorporar o Espírito Santo, para dar uns saltinhos frenéticos de gazela! “SINTO QUE ORA SALTO”

  2. Se RJ tem poucos individuos com sobrenome italiano, como então explicar as máfias existentes na outrora cidade maravilhosa? Sem qualquer pesquisa, posso citar dois: Bolsonaro e Crivella. E, tanto quanto sei, esses nomes nunca deram o que falar (Sarcasm, please)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *