Militares culpam a mídia pela desmoralização do regime militar de 64

Resultado de imagem para governos militaresJoão Amaury Belem

Neste 31 de março, quando transcorre a passagem de mais um aniversário da Revolução de 64, o general Gilberto Pimentel, presidente do Clube Militar, divulga no site da instituição uma dura mensagem, em que exibe a posição da maioria dos integrantes da Forças Armadas a respeito do que consideram a deturpação da imagem dos governos militares pela  grande mídia brasileira.

Vale a pena conferir o posicionamento dos militares da reserva, porque sempre coincide com a opinião dos que ainda continuam na ativa, mas estão proibidos de manifestar opiniões políticas, em obediência ao Regulamento das Forças Armadas.

###
31 DE MARÇO: O PENSAMENTO DO CLUBE MILITAR

Há trinta e dois anos, no mês de março é sempre igual. A mídia, aquela mesma mídia que à época incitou, cobrou e desafiou as Forças Armadas a deixarem os quartéis e dar um basta na situação de anarquia e nas claras ameaças à nossa frágil democracia, rebusca seus arquivos na cata obsessiva de “atos e fatos”, que denigram a inevitável intervenção dos militares e o governo de salvação nacional que se seguiu, de resto também exigido pela massa das forças vivas do país.

Nem uma palavra sobre a realidade caótica que vivia a nação no período que antecedeu o 31 de Março, sob patrocínio e financiamento do governo instituído. Nada sobre a intenção que tinham os próprios dirigentes, à frente o presidente da República, de transformar o país numa ditadura vermelha como confessam abertamente hoje, uns poucos corajosos e insuspeitos líderes, à época participantes da subversão marxista.

Completo silêncio a respeito das incontestáveis realizações que ocorreram no período em que os militares estiveram no poder. Nem uma palavra sobre termos nos transformado na oitava economia do mundo. Nada, absolutamente nada, sobre as monumentais hidrelétricas que até hoje nos abastecem de energia limpa; sobre as rodovias penetrantes e transversais que ligaram definitivamente o país de norte a sul, de leste a oeste; o salto das comunicações; obras do porte de uma Rio-Niterói; o desenvolvimento da Amazônia. Nem uma linha sobre o clima de ordem e segurança que reinava na sociedade. Nada disso interessa.

Preferem reviver em longas e repetitivas arengas a “história” do guerrilheiro do Araguaia cujo corpo até hoje não foi encontrado ou de fantasiosos massacres de índios patrocinados pelo regime. Logo o Exército, que deu um Marechal Rondon ao Brasil. Que ainda hoje cuida da saúde, da educação e da integração do silvícola, como nenhuma outra instituição o faz, nos mais afastados rincões da selva amazônica.

Exalta a mídia o clima de liberdade que hoje predomina no país. E quem pode contestar o valor da liberdade? É claro que todo ser humano deseja vivê-la! Foi exatamente para assegurá-la que as FFAA foram às ruas naqueles anos. Foi para impedir que se implantasse aqui um regime totalitário cujo princípio é exatamente o da negação desse precioso valor.

Mas que liberdade é essa que hoje desfrutamos e que é tão apregoada pela mídia? “Liberdade para quê, afinal?”, perguntou um amigo meu dia desses. A liberdade não existe simplesmente pela liberdade. A liberdade tem que ser sustentáculo para uma vida melhor, para existir de verdade, pressupõe respeito ao próximo, a observância de valores, ordem, submissão às leis.

Existe isso hoje no país? Da parte da classe dirigente em geral? Quem se sente seguro e protegido hoje, sob qualquer aspecto, no ambiente em que vive? O nome que se dá à liberdade quando se ultrapassam os seus limites é libertinagem. Acho que disso estamos mais próximos.

Enfim, 31 de Março para mim é dia de profunda reflexão. Desejamos, ardentemente, que nunca mais se repita. As nossas FFAA são e sempre serão democratas por princípio. É essencial que a sociedade, sobretudo os mais jovens, que não viveram aqueles anos conheçam os fatos exatamente como se passaram e o que desejavam aqueles maus brasileiros, muitos deles ainda hoje ativos e inconformados com a derrota que sofreram. Estão prontos para repetirem seus erros.

A mídia presta um grande desserviço à História do País ao renegar, por escusas conveniências, o papel que desempenhou naqueles anos e mostrar a verdade verdadeira. Isso está documentado. Inútil escamotear. E nós que vivemos aqueles anos vimos também. Daí nossa angústia. 

63 thoughts on “Militares culpam a mídia pela desmoralização do regime militar de 64

  1. Liberdade.. é fazer o bem sem quedas. Estivemos próximo disso naquele tempo que hoje nos dá saudade.. Hoje vivemos uma queda atrás da outra, e isso não é liberdade, nos escravisamos pela tirania política desordenada sem mérito e corrompida. O povo brasileiro confunde liberdade com libertinagem.

  2. A comentarista Daniela, acima, apresenta um dado interessante, que precisa ser analisado com mais profundidade.

    O pessoal da esquerda, comunista, que pegou em armas contra os brasileiros na década de sessenta, esta turma reclama da ditadura.

    Injustiças foram cometidas, torturas imperdoáveis, violências, porém de ambos os lados, se a questão for observada de forma isenta, imparcial.

    No entanto, se havia uma disciplina imposta, que consubstanciava o governo como um regime de exceção, hoje não é diferente e está muito pior!

    Se antes havia o militar seus casos infinitamente menores de corrupção e desonestidade que atualmente, agora temos a ditadura do Legislativo e seus permanentes casos de roubo contra o erário e povo.

    Temos a exploração do cidadão brasileiro, que paga a maior carga tributária do planeta;

    Somos conduzidos ao trabalho escravo por quase meio ano para pagar impostos;

    Pagamos a maior taxa de juros do mundo;

    Temos o IR mais injusto da face da Terra;

    O país é um mar de lama, cercado de corrupção e desonestidade por todos os lados;

    Nossos tribunais superiores se arvoraram também como apêndices do Executivo e meros assessores jurídicos do Congresso;

    O desemprego é recorde na História;

    Os inadimplentes ultrapassam sessenta milhões de pessoas;

    Convivemos com a maior recessão econômica já registrada;

    A insegurança pública ceifa a vida de sessenta mil cidadãos violentamente a cada ano;

    A saúde pública mata milhares de brasileiros porque insuficiente para atender a demanda, onde se comete a insensatez e insanidade, que comprovam o descaso pelo cidadão, de se marcar uma consulta com especialista para até CINCO ANOS DEPOIS;

    Educação estagnada, com alto índice de analfabetos absolutos e funcionais;

    Qualidade de vida (IDH) que nos remete para depois do meio da fila, lá pelos 75º a 80º lugar;

    Parlamentares e governantes são sinônimos de ladrões;

    O Brasil faliu ética e moralmente;

    Agora se pretende um reforma na Previdência apenas obrigando o cidadão a trabalhar ininterruptamente por meio século antes de se aposentar, mas o parlamentar com dois anos de “trabalho” (só pode ser gozação!), aposenta-se com vencimentos maiores que o dobro da Previdência Social do trabalhador – este legítimo, e não um vagabundo;

    Quem ousar alegar que este período é melhor do que aquele não está sendo honesto, pois esta falsa liberdade que temos para criticar o governo, realça a falta de autoridade moral de quem nos governa, razão pela qual por mais veemente que sejam os artigos contra esse modo de administrar calcado na corrupção e desonestidade, mais se enaltece uma fase onde havia liberdade, sim, trabalho, sim, educação, sim, obras viárias, sim, porém infinitamente menos rapinagem dos parlamentares e governantes!

    Se durante o regime militar houve quatrocentos e tantos mortos, lamentavelmente, dezenas de torturados, direitos políticos tolhidos, pessoas inocentes perderam seus empregos e tiveram seus sustentos prejudicados sensivelmente, faz 32 anos que a situação do Brasil e do povo vem ladeira abaixo, despenca, e cito como exemplo indiscutível e insofismável, o meu Rio de Janeiro e a minha terra natal, o Rio Grande do Sul, como exemplos de incompetência e de roubos de seus governantes, que levaram esses dois Estados da Federação à bancarrota!

    Não havia este tipo de casos à ápoca que abordamos, a década de sessenta e setenta.

    Lamentavelmente, a democracia brasileira falsa, a gosto de uns e outros, relativa, mentirosa quanto a direitos iguais para todos, mostra-se plenamente na sua desfaçatez e pantomima nos dias de hoje, pois não aboliu o voto obrigatório, o Legislativo manda, rouba, e permanece impune, o Executivo se preocupa em proteger os amigos do rei, por mais que sejam criminosos, os tribunais superiores deixando a desejar quanto às sua isenções e imparcialidades quando a questão diz respeito aos políticos, só pela diminuição dos roubos e conduta deletéria do parlamento e comportamento duvidoso do STF, o regime militar para maioria do povo foi muito melhor do que este, simplesmente uma pantomima como governo democrata e uma realidade incontestável como corrupto e ladrão!

    • Não adianta Bendl. Os esquerdinhas só enxergam e admitem fatos em cima dos quais podem faturar, se darem bem e arrumar uma graninha. É perda de tempo. Mas eles sabem muito bem disso.

      • Prezado Silva Santos,

        E também maldosamente pensam que somos favoráveis à ditadura!

        Na verdade somos contrários aos regimes de exceção, mas da mesma forma com a corrupção, a desonestidade, os roubos sem fim dos parlamentares, as suas imposições, impunidades, chantagens, falta de caráter, e porque o Brasil faliu ética e moralmente!

        Quem conseguir provar que melhoramos em temos institucionais e sociais, políticos e econômicos nesses últimos 32 anos em comparação com aquela ápoca, que se habilite.

        Mas, aviso:
        Precisam ser levantados os dados sobre desemprego, inadimplência, recessão econômica, escândalos dos parlamentares, casos envolvendo ministros, a insegurança, a saúde, a educação, as pessoas inocentes mortas por policiais, as abandonadas em presídios e que deveriam estar soltas, s discriminação protagonizada indignamente pelos tribunais superiores com relação ao cidadão comum e os grandes ladrões do erário, os parlamentares … qualquer item apresentado haverá contestação.

        Um abraço, Silva Santos.
        Saúde e paz.

        • Valeu, Bendl. Um abraço! E repito: Os comprados da esquerda fingem esquecer esses acontecimentos. Só lembram o que lhes convém! Só aquilo com que podem faturar.

          Saúde e paz.

          • Silva Santos,

            A ditadura foi ruim – como seria ainda hoje, e isso eles se calam, evidentemente! – para aqueles e aquelas que roubaram bancos, que sequestraram, que mataram, que pegaram em armas, que atentaram contra a vida das pessoas, que tentaram impor um comunismo nos moldes do cubano – não este difundido pelo Newton, mas de matar a sua própria população por uma ideologia!

            Esta turma se deu mal e continuaria hoje em dia, menos o ladrão que se sofisticou, que hoje é eleito e rouba para si e sua facção política, a sua quadrilha, travestida em partido político!!

            Ah, e não precisa de armas, apesar de PERMITIR mandar matar o povo porque o desarmou, exatamente pelo medo de uma reação popular contra tantos desmandos e descalabros!

            Outro abraço.

    • Caro Bendl,assino um milhão de vezes, teu comentário, é de uma justeza, nos colocando como uma republiqueta democradura. Houve, tortura dois dos lados,, houve, em todo grupamento humano, temos sempre Almas trevosas, a expelir sua Amoralidade.
      Os militares, em termo de corrupção de roubo do cofre público, comparado com pós ditadura, não houve, o Poder civil, dos politiqueiros, com presidentes corruptos, salvando-se dessa leva nefasta o Itamar Franco, o resto é lixo, a infelicitar 220 milhões.
      Os Tribunais superiores, encabeçado pelo stf, no lugar de Ministro, tem, sinistros, Gilmar não nos deixas mentir.
      O Brasil, virou uma senzala com 220 milhões de escravos, sustentando uma corja ladra, a isso a canalhada chama democracia.
      Um País que tem Tribunais superiores na venalidade, é tudo menos um País.
      Os Presidentes do Congresso, e do executivo, indiciados por corrupção, transformaram Brasília em Sede de quadrilhas hediondas, contando com a conivência do stf.
      A grande Mídia, não cumpre seu Dever de informar a Verdade verdadeira, pois, depende de alguma forma do governo, lembro a querida Tribuna da Imprensa, do grande brasileiro, Helio Fernandes, que não tinha anuncios falaciosos do governo, por mostrar a Verdade, Helio, com Honra e Patriotismo, teve suas maquinas destruídas, e até está data, a indenização devida, dorme na gaveta do STF, ou melhor stf com seus sinistros, a indenização ao Helio e seus funcionários.
      Assisti ontem a propaganda do PMDB, uma vergonha, deveria ser processado por propaganda enganosa, esse é o tipo de partido, que só engana os idiotas.
      O Brasil acorda desse pesadelo, pondo na cadeia, que é lugar de ladrão, os ladrões de bilhões, que estão te expondo ao aniquilamento, perante o Mundo.
      Que Deus nos ajude, a sair dessa Amoralidade.
      Bendl, muita saúde e longa vida, aceite meu forte abraço. Théo.
      PS. A corja, emenda a constituição, para suas patifarias, tornando-a uma colcha de retalhos, sob a vista do stf, cujos sinistros estupram e vilipendiam a Srª Justiça.

      • Caro amigo e decano Theo.

        Tu sempre me apoiando em teus comentários, pelo qual muito agradeço.

        Se, no passado, temos de reconhecer que houve injustiças, torturas, perseguições políticas no regime militar, surpreendentemente elas foram publicadas uma por uma, e a maioria que se apresentou como vítima ganhou uma bolada como indenização!

        Agora, tratemos de fazer o mesmo com as mortes de inocentes imolados por esta falsa democracia, tanto pela violência, polícias, saúde pública, falta de verbas roubadas de áreas vitais … pergunto, é possível?!

        Esta é distância imensurável de uma democracia relativa, a gosto de uns e outros, que foi transformada em libertinagem, roubos, licenciosidades, falta de ética e moral, que o pessoal que tanto defende essa época asquerosa, insuportável pela democracia e porque abjeta, deletéria, não quer aceitar que, durante o regime de exceção o povo era pelo menos melhor tratado, Theo.

        Um grande abraço.
        Saúde e paz, meu caro amigo.

    • Apoiado O inimigo da nação é o próprio Estado assumido por políticos, empresários e servidores corruptos que trocam benesses entre si, tendo como instrumento o erário público…

  3. Em 1971, quando servia o exército, um dia o comando, no boletim interno, divulgou ordem do comando geral, retirando os soldados do portão dos quartéis, porque estavam sendo metralhados pela “luta armada”, que lutava pela democracia.
    Um jovem de 19 anos, obrigado a fazer o serviço militar e totalmente despolitizado, era sacrificado como “troféu” dos que lutavam pela “democracia”.
    Deveriam instituir uma comissão da verdade, mas que contasse tudo, mas tudo mesmo.
    A nossa história ficou “manca”.

  4. Não foi revolução e sim golpe, a mídia tenta passar para o povo uma revolução, o que está acontecendo hoje não chega nem perto do que houve em 64, hoje sim, teria todos os motivos para tomar o poder.

  5. E a Transamazônica, a Ferrovia do Aço , o Japonês do Geisel , a Capemi , Coroa Brastel .
    Quem criou o INSS não foi o ministro 10% Delfim Neto ?
    E o Maluf que pagava as dividas de jogo da Dona Yolanda Costa e Silva
    E as centenas de mortes e torturas , a triste Casa de Petrópolis ainda está lá.
    Como tem gente que busca um homem para substitui-lo…!

          • A insistência em não admitir os erros desta democracia brasileiras e os mesmos que nos governam há três décadas, demonstram interesses que não são democráticos, mas a manutenção desta corrupção institucionalizada e a permanência de ladrões permanentemente no poder.

            Repito, a questão não é comparar os dois modelos porque o militar falhou, porém o “democrata” somente rouba!

            Os governantes civis, “eleitos” pelo povo, jamais tiveram como objetivo o Brasil e sua população, caso contrário não estaríamos nesta situação.

            A intenção sempre foi lesar, prejudicar, enriquecer, e que o povo pagasse as despesas e as custas de uma democracia falsa, enganosa, que ainda nos tira a vida e nos faz de escravos!

            Pelo menos um resquício que seja de dignidade deve prevalecer para admitir que o caos atual tem como causa fundamental a politica, e esta falência ética e moral não se imaginava no país chefiado pelos militares, tampouco este descaso pelo cidadão ou, lá pelas tantas, preciso resgatar a situação sub-humana dos presídios nacionais e as milhares de vidas perdidas, acontecimentos que jamais ocorreram naquela época.

            Bato na tecla de uma discussão saudável, de um debate útil, mas vejo que a irracionalidade impede o diálogo, a conclusão que atualmente nos coloca no fundo do poço como País, Estado, Nação e Pátria, a começar que, inúmeras vezes, os petistas ladrões entoaram outros hinos no lugar do Nacional, e desfraldaram centenas de outras bandeiras e não a nossa, verde-amarela!

            Muito menos permitiriam esta pornografia que tentam fazer em salas de aulas de alunos ainda em tenra idade com relação ao sexo, e conceder que pais homossexuais – homens e mulheres -, possam adotar crianças.

            Que se juntem, vivam unidos, que sejam felizes, nada, absolutamente nada contra, mas adotar uma criança sem haver o papel do pai ou da mãe, trata-se de um escárnio à psicologia e importância de um e outro na formação da personalidade deste ser humano!

            Os aspectos que diferem esta democracia falsa de ditadura, então se nivelam, abrangem principalmente princípios e valores, hoje deletados, à época ainda mantidos.

    • Ricardo, meu caro,

      Perdão, mas não foi como disseste e gentilmente uma aula.

      Eu apenas resgatei a lembrança de ter vivido aquela época, só isso.

      E, nesta data, em 64, eu, aos 14 anos (nasci em 50), morava em Brasília, DF.

      Quatro anos depois, convocado a servir ao Exército – lembro que o serviço militar era obrigatório -, de forma orgulhosa e digna, vesti a farda verde-oliva, sendo promovido a Cabo, da Policia do Exército, de onde dei baixa com honras após quase quatro anos – meu Certificado de Reservista é de Primeira Categoria!

      Um abraço.

  6. Há consequências, hoje temos uma polícia despreparada, matando inocentes, repressiva, devemos combater a criminalidade com inteligência, as comunidades mais pobres sofrem, é preciso mudar a forma de inserção, o estado do Rio de Janeiro está carente de segurança pública, é preciso uma reflexão do que está acontecendo, todos os dias assistimos policiais mortos, inocentes mortos, como aconteceu a execução em Acari, onde policiais militares executam dois cidadãos, não sei se criminosos, mas se já estavam dominados, porque executá-los, a corrupção generalizada por governos que se preocuparam em se locupletar, o Brasil está sofrendo pela péssima gestão de serviços públicos, é a irresponsabilidade do governo federal em não ver que afeta a população do estado, a imparcialidade querendo garantias, mas não paga o que deve ao estado do Rio de Janeiro, assim vamos caminhando para uma convulsão social.

    • Caro roberto! Policiais estão morrendo, diariamente, em ataques de marginais. Infelizmente a Inteligência não funciona como escudo nessas circunstâncias. No momento, a mídia está massificando a morte de dois bandidos por policiais. Quando os policiais morrem em serviço, não há esse estardalhaço nem manchetes! Você já percebeu isso? Já entendeu de que lado a mídia se encontra? Quando um jornalista leva um cascudo, ao fazer uma reportagem, toda a Imprensa se levanta e até as organizações sindicais de jornalistas abrem o esperneio. Mas, quando um bandido mata um policial nada disso vem balançar as ondas hertzianas. Né?

      • Não estou defendendo bandidos, estou mostrando o que resulta nestas inserções em comunidades pobres, quando o falecido Leonel Brizola não queria isto nas favelas, sabia o que iria acontecer, mas a mídia bandida passava outras informações, de que estava protegendo bandidos, veja o resultado hoje, quantas pessoas inocentes estão morrendo.
        Há como fazer inserções com informações, até quando assistiremos isto, é a operação com inteligência que bato nesta tecla, nos morros e favelas não moram só bandidos, a maioria é trabalhador honesto.

  7. Sem dúvida, o regime militar deu um grande salto na economia do país, o que fez o Brasil se tornar a oitava economia do mundo, havia empregos, e principalmente não se pode duvidar da honestidade dos militares, que terminavam seus mandatos com o mesmo patrimônio, que começou, diferentemente do que acontece agora, e o Brasil cresceu durante esses 20 anos de ditadura, isso é um fato.
    Mas, foi neste período que a educação pública começou a ser abandonada e houve o progresso dos criminosos planos de saúde. A ditadura, com todo poder mão poderiam ter feito uma reforma agrária.ampla e tirar o homem do campo da miséria, que perdura ate os dias de hoje,foi neste período, que a dívida interna começou a tomar vulto e Delfim Neto dizia: dívida interna não se paga, rola-se. A proibição durante 20 anos de se comentar sobre política, levou a juventude da época a imbecilidade, o que reinava era futebol e novelas. Todavia, a ditadura foi mil vezes melhor, que o período dos presidentes que vieram depois.
    A tentativa de golpe militar foi encabeçada por uma cúpula militar, para atender as multinacionais e os interesses dos EUA, vinha de longe, passando por Getúlio, Juscelino, Jânio Quadros e se concretizou no governo de João Goulart.
    O golpe foi dado mais pelos acertos do governo João Goulart do que pelos seus erros. As reformas de base e a encampação de algumas multinacionais, foi a gota d’água.
    Os que pegaram em armas e se diziam comunistas eram meia dúzia de gatos pingados e mereciam ser presos sim, mas a maioria do povo que apenas apoiavam o governo do PTB passaram a ser chamado também de comunistas. João Goulart, não era comunistas, mas não era bem vindo por aquela cúpula militar, sabendo disso procurou apoio do povão, que influenciado por aluns comunistas e agentes infiltrados, levou o Brasil a anarquia.
    O maior mal da ditadura foi deixar para nos governar, políticos da pior espécie..
    .

  8. No dia 31 de Março, data da Revolução de 1964, que evitou o Brasil entrar em total caos Político e Guerra Civil, reflitamos:

    As FFAA Brasileiras nunca formaram uma Casta e sempre foram Populares, especialmente depois da Guerra do Paraguai quando e Exército tomou a hegemonia da Marinha de Guerra.
    Sempre foram Progressistas, prestando enormes Serviços à Nação, e sendo Técnicos foram responsáveis pelo início de nossa Industrialização ( Indústria Siderúrgica, Petróleo/Gás, Estradas, Energia, Comunicações, EDUCAÇÃO, etc,etc).

    O TENENTISMO ( Modernização de nossa Política – Nacionalismo, Desenvolvimentismo, Voto Secreto, Voto Feminino, criação da Justiça Eleitoral, etc) – que teve seus Pontos altos no Episódio dos 18 do Forte de Copacabana, Coluna Prestes, Revolução de 30, etc, e que foi Liderado por ilustres Militares como EDUARDO GOMES, LUIS CARLOS PRESTES, CORDEIRO DE FARIAS, DJALMA DUTRA, SIQUEIRA CAMPOS, JOÃO ALBERTO, JOAQUIM TÁVORA ( gloriosamente morto em combate), JUAREZ TÁVORA, JURACY MAGALHÃES, COSTA E SILVA, MÉDICI, GEISEL, JOÃO FIGUEIREDO, e tantos e tantos outros, representam o mais puro espírito de nossas FFAA.

    Chegando ao Poder em 31 Mar 1964, depois de fazer um expurgo Político no qual foram cassados os Políticos considerados responsáveis pela situação caótica Pré-1964, Presidente JOÃO GOULART, LEONEL BRIZOLA, MIGUEL ARRAES, ADHEMAR DE BARROS, Presidente JUSCELINO KUBITSCHEK, Presidente JÂNIO QUADROS, etc, nas primeiras Eleições Estaduais foram eleitos nos estratégicos Estados de Minas Gerais, ISRAEL PINHEIRO ( PSD-PTB) homem de JK, e no Rio de Janeiro NEGRÃO DE LIMA ( PSD-PTB) também homem de JK. Sentiram os Revolucionários que na Eleição Presidencial de 1965 Outubro, apesar de terem um excelente Candidato pela UDN, CARLOS LACERDA, o PSD-PTB- Base Aliada, faria o Presidente com TANCREDO NEVES, ou um dos Governadores da Oposição acima citados, etc.
    Ora, não se faz uma Revolução para entregar o Poder, via Eleições, +- 2 anos após.
    Mudaram então as Regras do Jogo, acabando com os velhos Partidos Políticos e Eleições Diretas para Presidente da República e Governo dos Estados, Prefeitos das Capitais, etc. e levar a obra adiante. O grande CARLOS LACERDA, a meu ver o mais preparado e competente Candidato, que tanto tinha trabalhado pela vitória do Movimento, também foi cassado e preso.

    Esqueceram porém de fazer uma coisa que o Presidente DeGAULLE nunca descuidou; PLEBISCITO NACIONAL, para LEGALIZAR seus Governos.

    Assim, foram até o fim do Ciclo, sem PLEBISCITOS NACIONAIS, e pagam o Preço até hoje.

  9. Quanto mais o tempo nos afasta de um fato melhor ele pode ser analisado. Hoje está cada vez mais claro que os militares estavam com a razão. De nada adiantou o mascaramento da mídia que contou apenas um lado da história. Toda história tem dois lados, o dos vencidos e dos vencedores. Mas, como em todas as situações, o julgamento histórico definitivo é feito pelo povo. Ouçam o que o povo tem a dizer hoje sobre os militares e deixem a parcialidade das informações com as partes envolvidas.

  10. Venderam até a alma para os EUA ! Fecharam a Fabrica Nacional de Motores , a Vemag , a Willis a mando das Fords e GMs da vida .
    Venderam a nossa imprensa para a Time Life via Globo e o Amoral Neto o Repórter , pago com investimentos a fundo perdido junto a Fundação Roberto Marinho, etc….

    • Não adianta os estertores.

      Aponta um fato positivo desta democracia falsa, só um, que também não seja de subserviência aos americanos, russos, italianos, franceses, alemães, japoneses …

      Qual a marca do teu carro?
      Do teu relógio?
      Da tua TV?
      Da geladeira?

      E vendemos para quem nossas matérias primas, no lugar de industrializá-las?!

      Que patente tem,os na ciência e tecnologia que nos coloca no primeiro mundo?!

      E o que este parlamento e governo fazem com as nossas minas?!

      E o nosso Nióbio?!

      E as fortunas depositadas no exterior?!

      Se, no passado, se vendeu a alma para o Tio Sam, parlamento e governo “democráticos” venderam o corpo, e as roupas do defunto distribuíram entre si!

    • Virgílio, é verdade. Se não tivesse acabado com FNM, que seria o início da indústria nacional de veículos, hoje o Brasil teria sua própria indústria de veículos. Até pequenas indústrias de carros, não aguentaram a pressão e fecharam.

      • Pelo amor de Deus, Jacob, pelo amor de Deus!

        O “fenemê” tinha como origem os motores da Alfa Romeu!

        A produção dos caminhões pesados, lentos e caros, permitiu que a concorrência tomasse conta do mercado, na época o Chevrolet e a Ford, depois, em seguida, a Mercedes Benz.

        Derivando para carros de passeio, surgiu o JK, que participou de corridas no Brasil e ganhando muitas delas.

        No entanto, o JK era o veículo mais caro que havia, e não tinha como enfrentar a VW, com os fuscas que, em 59, passaram a ser montados no Brasil, os Aero Willys e Simca Chambord, com preços muito mais em conta.

        Ainda houve uma tentativa da FNM com automóveis, quando lançou o Alfa 2.300 B e, o TI, com duplo comando de válvulas, veículos nacionais por inteiros.

        Mas, a concorrência selou o destino da FNM.

        Mais adequado seria falarmos do Gurgel que, sem qualquer incentivo do governo, lutou desesperadamente até morrer de inanição.

        Um abraço.

        • Caro Bendl,
          É evidente, que qualquer indústria nova brasileira, não tem condições de concorrer com uma multinacional antiga, se preciso essas montadoras estrangeiras venderiam seus veículos até com prejuízo, para liquidar a concorrência nacional. Lembra que VW comprou a Vemag e a fechou, porque havia o perigo da DKW Vemag ultrapassar a VW., Lembra ainda, quando se tomou a iniciativa de criar a Petrobrás, a UDN dizia que era mais barato comprar gasolina da Rússia e, era verdade, mas sem algum sacrifício na época hoje nós não teríamos a Petrobras, que infelizmente sofreu e vem sofrendo tentativa para destruí-la.
          Se o Estado, não criar incentivos para as novas empresas nacionais, elas serão destruídas pelas fortes concorrentes.
          Nos anos 50, a FNM era a maior produtora de caminhões pesados no Brasil, com produção de 350 mil veículos por mês e 7 mil funcionários. Com o golpe de 64 a empresa recebeu um interventor e, 1968 a FNM foi praticamente doada pelo Estado a italiana Alfa Romeu, o negócio foi por meio de contratos secretos. Chegou a ser na época instalada uma CPI, mas de acordo com o ato institucional número 4, não seria necessário abrir concorrência.
          Nenhum país fica rico sem seu próprio esforço e trabalho..

          • Jacob, meu caro amigo,

            A Fenemê produziu enquanto brasileira apenas 15.000 veículos tão somente, e jamais esta quantidade que mencionaste, cuja fonte está redondamente enganada, meu caro.

            Outro abraço.

        • Perfeito, Jacob, perfeito!

          Absolutamente impossível à época uma produção deste porte, tanto pela indústria quanto pelo mercado.

          Mas não insisti na discussão porque tu irias te dar conta, conforme aconteceu, e colocando a verdade dos fatos mais uma vez no lugar merecido.

          Um grande abraço.
          Saúde e paz.

  11. Nessas alturas, mil vezes defender milico safado do que fazer apologia de ladrões e traidores do povo e do País!

    Infinitamente melhor enaltecer os generais presidentes que Sarney, Collor – este incomparável na maldade e assassinatos! -, FHC, Lula, Dilma e Temer, indiscutivelmente!!!

  12. 1) Prezados, sou “Democrata de Esquerda”, existe sim = Eurocomunismo.(Europa Ocidental) Não confundir com comunismos de outros continentes…

    2) Não sou comprado nem vendido. Sou professor do Estado, RJ, concursado.

    3) No regime de 64, os dois lados se excederam. Sejamos realistas e imparciais.

    4) Já foi falado aqui na TI, em artigos antigos sobre a atuação dos eurocomunistas que garantiram a Democracia na região.

    5) Agora, quem quiser, propositalmente, misturar as estações, ou por desconhecimento, é outra coisa.

  13. Alô, Newton, a idiotice acima e com ofensas ao meu Estado, RS vais permitir?!

    Vais deixar que no blog se torne palco para desclassificados?!

    Vais abrir mão da censura, que tanto tens operado contra mim e outras pessoas, menos à coisa?

    A Tribuna é tua, porém se é para ser usada desta forma, com preconceitos e segregações entre brasileiros, das duas uma:

    Ou fecha ou libera geral!

    Assim não dá, ainda mais com a rameira levantando a saia e mostrando as suas partes íntimas pelancudas, feias e fedorentas.

    • Bendl, palavras loucas, ouvidos mocos.
      Preconceito de uma pessoa não se chama preconceito; são pessoas sem informação.
      Além de você, temos muitos gauchos ilustres, como Fabricio Carpinejar, Érico Verissimo e seu filho LFV, Martha Medeiros, as gauchinhas Elis e Adriana Calcanhoto,Gisele Bündchen (modelo),Mário Quintana – meu querido, Getulio, Leonel Brizola, João Goulart, Dom Vicente Scherer, a querida de todos Lya Luft. Vou parando aqui, porque é sem fim os gaúchos que honram o Brasil. Não dê importância! Passe por cima.

      • Minha querida Carmen,

        Este é o meu problema:
        Ignorar este tipo de ofensa quando se trata do meu RS!!!

        Este pessoal que nos ofende é estúpido, burro, de má fé.

        Não sabem que o gaúcho é brasileiro porque assim o desejou, lutou e combateu as forças espanholas para atingir os seus objetivos!

        Não sabem que, se o Brasil tem esses limites com Uruguai e Argentina, devem a nós, os gaúchos, que os preservamos.

        Não sabem nada de nada o agridem, ofendem, demonstram o preconceito que os norteia vida a fora, então infelizes, frustrados, gente que não soma, pelo contrário, além de não não servir para nada porque inúteis, ainda desagregam!

        Muito obrigado pelo teu apoio, menina, pelo teu caráter como mulher de verdade e brasileira, que assim como eu detesta esta separação odiosa, atualmente um dos males deste país e gerada pelos ladrões e desgraçados petistas, que dividiram esta terra entre os apoiadores do inescrupuloso e criminoso Lula e os que lhe querem ver à distância!

        Dificilmente voltaremos a ter a união antiga entre o povo, a coesão, a nação indissolúvel por obra dessa quadrilha miserável chamada PT e seus cúmplices, bandidos e ladrões!!

        Desta forma, se tornou fácil a divisão do Brasil, pois muito melhor para gerenciar politicamente os adeptos de um lado e do outro.

        Lamentavelmente deveríamos era separar quem apoia ladrão e quem os quer ver na cadeia, mas os apátridas e traidores do povo e do país não querem desse modo, alegando esta falsa democracia, esse sistema deturpado de eleições e urnas menos confiáveis ainda, além de elegermos sempre os mesmos canalhas!!!

        Um grande abraço, Carmen.
        Excelente fim de semana.
        Saúde e paz, extensivo aos teus amados.

  14. Prezado Colega Sr. FRANCISCO BENDL,

    É triste vermos Colegas que não discutem ideias, mas quase só fazem ataques a Pessoas. Pessoalizam tudo.
    A Riqueza do nosso bom “TRIBUNA DA INTERNET onLINE” é a troca de ideias entre Pessoas de Direita, ( eu por ex. sou de Direita) Centro e Esquerda, especialmente quando emitidas por Gente com experiência de Vida, como o senhor.

    É necessário um certo espaço, (Número de linhas) para se desenvolver uma ideia. Quem achar longo, passe avante.

    Sinto falta de muitos excelentes Comentaristas do passado. O nosso nível era melhor tempos atrás.

    Mesmo assim ainda acho que vale a pena pagarmos uma Mensalidade de R$ 20 na virada do mês, para ajudar a manter o Jornal on Line.
    Conclamo a Todos(as) a Cooperar.

    CEF – Lotéricas
    Ag. 0211…………………CC. 323-4

    Banco ITAÚ
    Ag. 6136…………………CC 12318-6

    Muito Obrigado.

  15. Bortolotto,

    As tuas queixas são para quem?!

    Para mim?

    Eu que espantei os outros comentaristas da Tribuna?

    Sejas franco comigo, que tanto de admiro e respeito, mas quero a tua definição, e posso pedi-la.

  16. Folha de SP, só uma pequena parte da história abaixo:

    O estopim para o golpe militar aconteceu em março de 1964, quando Jango, após um discurso inflamado no Rio de Janeiro, determinou a reforma agrária e a nacionalização das refinarias estrangeiras de petróleo, ou seja, a elite insatisfeita com o controle de remessas de dinheiro para o exterior, porque não confiar no páis, talvez o dinheiro fosse sujo, como sempre acontece.

  17. Prezado Sr. FRANCISCO BENDL,

    É lógico que minha crítica não é para o senhor que sempre desenvolve suas ideias. Nunca lhe vi pessoalizar a discussão, a não ser se defender depois de atacado pessoalmente com palavras de baixo calão.

    Minha crítica é para Aqueles que nunca expõem suas ideias e só sabem denegrir os seus Colegas. Esses são os que espantam os bons Comentaristas da TRIBUNA DA INTERNET on LINE.

  18. Mestre Bortolotto,

    Tu tens sido testemunha do tempo que escrevo neste espaço.

    Tenho sempre cuidados ao registrar meus textos, mas não me pisem no pala, não me insultem a minha terra, como esta coisa acima faz e sempre, com a concordância do Newton, lamentavelmente!

    Tivesse o mediador censurado o primeiro comentário sobre os gaúchos, e a coisa tomaria uma forma, pelo menos, mas continua disforme e, assim, acha que o caminho é livre para suas manifestações abjetas.

    Não leva de graça comigo no blog, Bortolotto, não leva!

    Por mais que eu decepcione fulano, beltrano e sicrano, o meu RS é inatacável, o povo gaúcho tem orgulho da sua terra, e não será uma messalina de beco que irá ofendê-lo!

    Um forte abraço, mestre Bortolotto.

    E não te peço desculpas pelos impropérios, mas conto com a tua compreensão, pois apenas defendo o meu Estado, a minha gente e a mim mesmo, de ataques infames e covardes, haja vista o anonimato como escudo à covardia solerte.

    Saúde e paz.

  19. Eu era feliz e sabia.
    As pessoas saiam de casa e voltavam a qualquer hora da noite, portando relógios, aneis, pulseiras A gente tinha certeza da volta.
    Viamos namorados de mãos dadas passeando pelas ruas.
    Não tinhamos noticias de balas perdidas
    Emprego era mais fácil. Eu mesmo consegui um bom emprego, através de concurso, sim, porque quem fazia concurso sabia que seria convocado, por ordem de classificação. Fiz outros também, inclusive na Marinha. Mas pude escolher.
    Hoje concurso público visa arrecadação, sobretudo nas Prefeituras. Aqui em Minas, um concurso foi cancelado por “desentendimentos” entre a empresa e a prefeitura. Um em Barra Mansa foi suspenso depois de homologado! Pergunta se deram noticias!
    Não havia arrastões em shoppings, praias, cinemas e nas ruas.
    Não havia os malditos Planos de Saúde (só espero uma CPI para Planos de Saúde e jogos da CEF.
    Não morávamos em presidios, ou seja, casas e prédios cheios de grades;
    Oh! que saudades eu tenho dos milicos.

  20. SEM PRE CONCEITO
    terça-feira, 31 de Março de 1964

    O golpe de 1964 e a instauração do regime militar

    A conjuntura de radicalização ideológica e o golpe militar > O golpe de 1964

    A conjuntura de radicalização ideológica e o golpe militar > A Marcha da Família com Deus pela Liberdade

    Golpe de 1964

    Militares culpam a mídia pela desmoralização do regime militar de 64

    sexta-feira, 31 de março de 2017

    O desafio de uma Constituição | O Estado de S. Paulo

    Moro critica projeto de abuso de autoridade e é atacado por petistas
    Por Fabio Murakawa | Valor Econômico

    Racismo ou preconceito? | Por José de Souza Martins
    – Valor Econômico

    Uma boa proposta para o Brasil | Roberto Freire
    – Diário do Poder

  21. A matéria do Belém despertou posições e oposições.

    Li tudo, artigo e comentários.

    Pena que alguns comentaristas não tenham agregado coisa alguma ao tema, como Francisco Bendl, Théo Fernandes, Flávio José Bortolotto – preferindo simular situações diferente aos fatos realmente ocorridos.

    No final de março e início de abril de 1964 eu estava com 23 anos de idade. Escutei sindicalistas e políticos de esquerda, na Rádio Nacional e outras oficiais, ameaçar contrários às suas posições institucionais. Muitos, ameaçavam punir seus opositores com a morte no “paredão” – imitando o que fazia Fidel Castro em Cuba. Achavam isso “saneador”.

    No dia que o Exército brasileiro resolveu intervir, assisti, de corpo presente – juntamente com outros amigos que ainda estão vivos e lúcidos – uma verdadeira competição, com numerosos participantes, de PULO AO MURO DAS EMBAIXADAS de diversos países para pedir asilo político. Eram os que estavam ameaçando punir com o “paredão” seus opositores…

    O tempo se encarregou de mostrar que os militares sempre defenderam o Brasil e os políticos corruptos assaltaram o Brasil.

    Parabéns ao Belém e aos comentaristas citados, que agregaram mais conhecimentos aos fatos ocorridos, que fazem parte de nossa história, tanto quanto a corrupção e o assalto aos cofres públicos consumados após os militares terem deixado o poder.

  22. Celso,

    Muito obrigado pela parte que me toca.

    A minha preocupação neste blog não é a minha opinião, mas a verdade dos fatos.

    Este é o meu compromisso junto ao Mediador, articulistas e comentaristas.

    Lamento se, volta e meia, o tema postado descamba para agressões e ofensas, que não me intimidam, pelo contrário, arregaço as mangas e vou ver o que acontece.

    Um grande abraço.
    Saúde e paz.

  23. As grandes obras,eram projetadas por engenheiros do IME (INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA),vejam o exemplo da ponte Rio Niterói.
    O Brasil,era a quadragésima quinta economia do mundo e,os militares trouxeram ela para a oitava economia do mundo.
    Só existiam ladrões de galinha e de roupas no varal.
    Podíamos sentar nas calçadas com nossos vizinhos e ficar conversando até altas horas,sem quaisquer riscos de sermos assaltados.
    Hoje,invadem nossas casas estupram nossos filhos,abrem as nossas geladeiras,comem nossos bifes,tomam nossa coca-cola e,ainda arrotam na nossa cara.
    O regime militar salvou o Brasil e só nos deu orgulho,paz e tranquilidade.

  24. Bortoloto, os militares e seus apoiadores têm pejo em dizer que a “revolução?????” de 1964 consumou-se em 1° de Abril de 1964. Mas a história é implacável. Foi sim dia 1° de Abril de 1964, o dia da mentira. Não morreram todos. Tem gente viva que viu e viveu aqueles momentos trágicos de nossa história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *