Milton Ribeiro recebeu depósito de R$ 60 mil de pastor e alegou venda de automóvel

Ex-ministro Milton Ribeiro é preso em operação da PF contra irregularidades  no MEC - Brasil 247

Ilustração reproduzida do Brasil 247

Igor Gadelha e Raphael Veleda
Metrópoles

Uma movimentação suspeita na conta bancária de Milton Ribeiro foi indício determinante para a Justiça Federal decretar a prisão do ex-ministro da Educação. Segundo fontes a par da investigação, Ribeiro teria recebido um depósito suspeito de Arilton Moura, um dos pastores presos na operação que investiga um esquema de corrupção no MEC.

Aliados do ex-ministro sustentam que o depósito seria referente à venda de um carro da esposa dele, Myriam Pinheiro Ribeiro, para Victoria Bartolomeu, filha de Arilton.

ANTES DO ESCÂNDALO – O Metrópoles teve acesso ao documento de transferência do veículo. Ele indica que o negócio foi feito em 21 de fevereiro de 2022, um mês antes do escândalo no MEC envolvendo os pastores ser noticiado.

O carro vendido foi um SUV KIA Sportage ano 2015, modelo 2016. Embora o endereço da filha de Arilton seja de Goiânia, a transferência do veículo foi validada em um cartório de Santos, onde o ex-ministro mora.

O depósito foi identificado em investigação da Controladoria-Geral da União (CGU). Sem dar detalhes, o órgão emitiu nota nesta quarta comunicando apenas que repassou a informação à Polícia Federal e ao Ministério Público.

OUTRAS VERSÕES – No governo, há ainda outras versões sobre quem teria efetuado o depósito na conta do ex-ministro. Há quem diga, por exemplo, que teria sido uma universidade.

A defesa de Ribeiro reafirma que a movimentação considerada suspeita pelos investigadores foi a venda de um carro, “venda regular, documentada e sem qualquer ilicitude”. Mas não dá detalhes.

De uma forma ou de outra, o discurso de defesa e do Palácio do Planalto já está montado para tentar isolar o escândalo da campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro. Após prisão de Ribeiro, Bolsonaro fez reunião para debater o esquema de comunicação

A INVESTIGAÇÃO – A Polícia Federal já investigava o ex-ministro desde março deste ano, quando um áudio em que Ribeiro dizia priorizar pedidos de pastores apadrinhados de Bolsonaro (PL) se tornou público e levou à demissão do então ministro.

Depois, apareceram outras provas. No entanto, o presidente Bolsonaro sempre defendeu a inocência do ministro e chegou a dizer que colocaria “a cara no fogo” por ele.

Depois da prisão, passou a dizer que o problema é dele. Mas a primeira-dama Michelle Bolsonaro continuou fiel ao pastor e ofereceu seu advogado a ele, enquanto a ex-ministra Damares Alves dizia que Milton Ribeiro provará inocência.

8 thoughts on “Milton Ribeiro recebeu depósito de R$ 60 mil de pastor e alegou venda de automóvel

  1. É muita lixarada junta!

    Deus do céu!!!

    A cada dia que passa a vontade de comentar alguma coisa é zero!

    Não aguento mais ler ou escutar que não há corrupção no governo do demônio.
    TODO SANTO DIA TEM ROUBALHEIRA!!!

    É demais pra minha cabeça!!

    Esses são os crentes do mal que tomaram o poder.

    Praticamente tá tudo dominado por esses parasitas fundamentalistas.

    Vou confessar uma coisa, com toda a dor do meu coração, estou me preparando pra votar no desgraçado do lula se ficarem estes dois lixos no final. Pelo menos este lixo já foi preso.

    Neste momento, o que mais desejo é que o demônio e seus filhos vão todos pra cadeia.

    Votar no molusco é pra mim, como cortar os pulsos, mas estou me preparando psicologicamente.

    Fallavena, Armando e colegas… peço desculpas pelo que estou escrevendo, mas a esta altura do campeonato, vou trocar de demônio.

    Evidentemente que rezo todos os dias pra que essa dupla Simone/Ciro independentemente de quem será presidente e vice, aconteça de verdade.

    Mas ver a familícia presa será um imenso prazer, mesmo vendo o molusco e o pt assaltar o país novamente.

    Ladrão por ladrão prefiro ser roubado pelo Nine.

    Me desculpem, mas cheguei no meu limite.

    José Luis

    https://oantagonista.uol.com.br/brasil/para-malafaia-bolsonaro-nao-perde-discurso-contra-corrupcao-com-caso-milton-ribeiro/ Para Malafaia, Bolsonaro não perde discurso contra corrupção com caso Milton Ribeiro

    • Prova tem, mas condenar é outra coisa. Não vai acontecer nada, alias deve ter e exoneração dos envolvidos na PF que aturam nesse caso de corrupção.

  2. Hummm , um simples Fiat Elba já fez um estrago danado lá atrás , e esse aí é importado , bem mais caro.Acho que tinha que chamar alguém com expertise no assunto , o Collor , por exemplo , já que agora ele é do colo do homem..

  3. Ainda bem que em outubro tudo vai mudar. E quem vai mandar no país será uma mulher competente.
    Espero que no seu governo os pastores se restrinjam ás suas igrejas e obedeçam ao oitavo mandamento: “Não furtarás”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.