Minhas saudações aos passageiros desta nave

Francisco Bendl

Se o ser humano não olhasse somente para o seu microcosmo, mas levasse em conta que participa ativamente do macrocosmo, quem sabe ele entenderia a seguinte frase: “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você” (Carl Sagan).

Deus meu, a quantidade de planetas, estrelas, galáxias, é ilimitada no Universo e, no entanto, temos um Planeta nosso entre trilhões de outros em trilhões de galáxias diferentes, mas foi determinado que hoje, agora, seres humanos vivessem com pessoas mesmo que por um segundo (neste exato momento que escrevo estas linhas quantos não morreram no mundo?) ou que passam a compartilhar a Terra os seres que nascem e dividirão conosco o espaço e tempo que este belo Planeta ocupa no Universo.

Que, pelo menos hoje, a inocência nos comande os sentimentos; Que, pelo menos hoje, a solidariedade nos una; Que, pelo menos hoje, externemos o amor que temos por nós mesmos para o próximo; Que, pelo menos hoje, vamos enaltecer a vida que nos foi concedida para admirar tamanha grandeza que nos cerca, diante da insignificância do que somos perante o Universo, mas da infinita capacidade que temos para fazer o bem.

Minhas saudações aos passageiros desta nave, que precisamos preservá-la, pois ainda o nosso destino está longe de ser alcançado porque não sabemos a real dimensão dos poderes que temos e que somente agem de forma coletiva.

Enquanto perdurarmos em encontrar soluções pessoais à raça humana, não lograremos êxito nesta intenção. No entanto, quando coletivamente pensarmos em resolver as atribulações de cada ser humano, então saberemos equacionar definitivamente as diferenças que hoje desnivelam o equilíbrio que deveríamos ter, e que alteram o significado desta espaçonave que nos oferece a sua magnificência para que melhor possamos viver entre nós.

Os tesouros não estão no fundo da terra, o poder não está na moeda. O tesouro verdadeiro é a vida e, o poder, o que da vida fizermos para o bem de todos!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *