Minipacote do crescimento está no caminho certo, mas falta estabilidade política

Resultado de imagem para pacote do crescimento charges

Charge do Nef (neftalyvieira.blogspot.com)

Flávio José Bortolotto

O minipacote de incentivo ao crescimento, anunciado quinta-feira (15/dez) pelo governo Temer (PMDB-Base Aliada), é pequeno em relação ao problema, mas vai na direção certa. Expandir o crédito com prazos maiores e juros menores, uso de 50% do FGTS por parte dos trabalhadores titulares, simplificação burocrática, facilitar contratações…

Na verdade, os dois grandes motores para a decolagem de nossa economia, no momento, são: as Exportações Líquidas que passaram de US$ 16 Bi /2015, para US$ 50 Bi/2016, e o afluxo de Capital Externo que passou de US$ 70 Bi/2015 para US$ 85 Bi/2016, ainda abaixo do esperado, por isso a urgência das reformas, não somente na área econômica, mas também na política.

SEM ESTABILIDADE – O mais importante não se consegue alcançar – a estabilidade política. A Constituição de 1988 deixa cerca de 22 mil autoridades com foro especial, e na prática simplesmente os processos contra parlamentares, ministros e presidentes no Supremo Tribunal Federal andam lentamente, a maioria caducando por decurso de prazo.

Com 32 partidos políticos/campanhas políticas sustentados com dinheiro público (direto + indireto, que muitos chamam de propina etc,), a base aliada torna o presidente da República seu refém, como agora está acontecendo com o pacote da Reforma da Previdência, aí entra o Judiciário para fazer mediação etc., etc., e um poder interfere no outro etc., etc.

SUPERSALÁRIOS – Há um problema seriíssimo de isonomia e teto de vencimentos nos três Poderes que ninguém cumpre e por aí vai… Se o Congresso começa a legislar o caso, como está acontecendo agora, logo há retaliação dos outros Poderes…

Tudo isso gera tremenda insegurança jurídica, que, ao invés de atrair capitais, o enxota para fora, etc, etc, e assim não termina a recessão/desemprego, pelo contrário, agrava.

Minha opinião é de que nossa Constituição 1988 (Cidadã) é muito boa na teoria, muito humana etc., mas na prática tem muitas falhas.

 

17 thoughts on “Minipacote do crescimento está no caminho certo, mas falta estabilidade política

  1. O uso de 50% do FGTS será anotado no toco preto com tinta preta, como dizia o meu pai, pois jamais será devolvido como ocorreu com os recursos da previdência social no tempo da construção da ponte Ri Niteroi, Transamazônica, Itaipú, etc, etc, etc. Por isso a lamúria falça da nescessidade de reformas da previdência constantemente.

  2. http://oglobo.globo.com/brasil/pezao-teve-festa-de-fim-de-ano-paga-por-cabral-20666734
    Pezão teve festa de fim de ano paga por Cabral
    Notas anexadas a processo mostram diárias do réveillon de 2010 na conta de ex-governador
    Entre as pessoas que estiveram no resort na lista de Cabral, estão outros presos na Operação Calicute, como o ex-secretário de Obras, Hudson Braga, e Luiz Carlos Bezerra, considerado um dos operadores do ex-governador no esquema de propinas investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF).

    Entre os gastos relacionados pelo Hotel Portobello, ainda há duas curiosidades. No réveillon de 2012, Cabral chegou a hospedar uma pessoa identificada como “Rita (babá)” no hotel. Os gastos com diárias somaram R$ 6.750.

  3. Esse programa é um assalto aos trabalhadores, vão tungar os 10% do FGTS como mais um presente aos ” capitalistas’ do país do capital sem riscos.
    Querem contratar trabalhador por hora e depois como ele irá se aposentar com 49 anos de contribuição ?
    Não aos sonegadores e caloteiros.

    • PS.: Ainda estão querendo que o trabalhador use o seu FGTS para quitar dívidas junto aos donos do país que são os bancos ! Vai para debaixo da Ponte Para a Falta de Futuro…

    • Tinham até senhas , vai ser difícil explicar…

      Segundo a secretária, apenas seus quatro superiores tinham conhecimento.

      Ela afirmou que se comunicava com os distribuidores de dinheiro por meio de um sistema de informática próprio, que funcionava em um computador separado.

      “Sempre quando os prestadores iam levar o dinheiro, havia a indicação do endereço, do valor, da senha e da pessoa que iria recebê-los”, disse em depoimento, segundo a transcrição.

      Nas tabelas, as senhas geralmente são alimentos, como “lasanha”, “panqueca” e “beterraba”, mas havia palavras como “trambolho”, “titios”, “supervisor” e “remédio”.

      ( FSP ).

  4. Brasília 40ºC Um operador do mercado financeiro encontrou um influente parlamentar no corredor do Congresso Nacional, na última quinta (15), e deu o recado: “A sensação em São Paulo é que a administração Michel Temer está derretendo”.

    ( Painel Folha ).

  5. Por que ninguém fala em sonegação e em uma auditoria da nossa dívida ?
    Se uma pessoa física pode questionar na justiça as suas dívidas, por que uma Nação não pode …. Só no caso Proer, quantas vezes já pagamos a mesma coisa ?

  6. Volte ao trabalho, Maria Silvia
    Brasil 18.12.16 20:37

    A entrevista de Maria Silvia Bastos Marques, presidente do BNDES, ao Correio Braziliense mostra que ela foi escalada para defender o governo no episódio das medidas pífias anunciadas na semana passada.

    Este site não espera “medida salvadora” nenhuma, Maria Silvia. Espera apenas que o governo não use anúncios vazios na economia para tentar mudar de assunto na política.

    O assunto na política continua a ser Lava Jato — e as tentativas do PMDB e do Planalto de tentar perseguir o MPF e a magistratura.

    Pode voltar ao seu verdadeiro trabalho, Maria Silvia.

  7. O artigo faz uma análise correta da situação política atual.
    Para ajudar a aumentar o emprego, o governo podia fazer um projeto, para que os bancos abram as 8 horas e fechem a 17 horas, como era antigamente, o que obrigaria aos banqueiros dar emprego a mais uma turma e atenderia melhor a clientela.
    Os banqueiros, não pagam pela sua matéria prima, ao contrário, ainda cobram, não produzem nada, pagam menos que a inflação o dinheiro de poupança dos clientes, cobram juros absurdos e tem um lucro maior que muitas grandes empresas, que produzem e geram empregos. Segundo o Lula: os banqueiros nunca ganharam tanto dinheiro como no seu governo.

  8. Mestre Bortolotto,

    Colocaste o dedo na ferida!

    De nada adiantam os projetos do governo se não há credibilidade política, se sabemos que a corrupção e a desonestidade prevalecem sobre qualquer intenção aparentemente positiva e sadia!

    Lamentavelmente, o governo de Temer confirma essa preocupação que temos, pois afora manter em seu gabinete ministros envolvidos em crimes, enaltece o legislativo, que tem aprovado as SUAS MEDIDAS sem maiores contestações, e que são absolutamente contrárias à população, que penalizam o povo, que o torna escravo das vontades governamentais quanto à manutenção dos altos salários e aposentadorias especiais, claro com o cidadão sustentando esta farra com as arrecadações de impostos que consomem a vida do trabalhador por quase seis meses a cada ano!

    Um abraço.
    Saúde e Paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *