Ministério da Economia estima déficit primário de R$ 861 bilhões em 2020

Charge do J. Cesar (blogdobarbosa.jor.br)

Laís Lis
G1

O déficit primário nas contas do governo deve somar R$ 861 bilhões neste ano, informou nesta terça-feira, dia 22, o Ministério da Economia no relatório de receitas e despesas do orçamento deste ano. Há déficit primário quando as despesas do governo superam as receitas com impostos e contribuições. Quando ocorre o contrário, há superávit. A conta do déficit primário não considera os gastos do governo com o pagamento dos juros da dívida pública.

Em maio, também no relatório do orçamento, a área econômica estimou que o rombo nas contas públicas seria menor: de R$ 787,4 bilhões. O novo cálculo considera uma retração de 4,7% para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, última estimativa divulgada pelo Ministério da Economia.

CALAMIDADE PÚBLICA – Para este ano, o governo tinha autorização para registrar em suas contas um déficit primário de até R$ 124,1 bilhões. Entretanto, com o decreto de calamidade pública, proposto pelo governo e aprovado pelo Congresso Nacional devido à pandemia do novo coronavírus, o governo não está mais obrigado a cumprir a meta, ou seja, está autorizado a gastar mais.

De acordo com o Ministério da Economia, esse rombo nas contas públicas é motivado pelas despesas autorizadas para combater a crise do coronavírus. Esse gasto adicional foi maior em duas frentes: nas ações de saúde e nas medidas para evitar o aumento do desemprego e compensar a queda de arrecadação.

PROJEÇÃO – Em relação ao relatório anterior do orçamento de 2020, divulgado dois meses atrás, o governo projetou um gasto adicional de R$ 63,5 bilhões neste ano. Com relação às despesas, o Ministério da Economia destacou a queda de R$ 17,3 bilhões na previsão de gasto com o programa emergencial de suporte ao emprego, cujo orçamento passou de R$ 34 bilhões para R$ 17 bilhões.

O relatório também reduziu em R$ 4,504 bilhões a previsão com benefícios previdenciários. Por outro lado, houve um aumento de R$ 2,3 bilhões com gastos do programa Bolsa Família e de R$ 84,3 bilhões em créditos extraordinários. A maior parte desse valor foi para o auxílio emergencial (R$ 67,6 bilhões), prorrogado até dezembro desse ano.

RECEITAS – Além disso, devido à forte retração na economia, a arrecadação de tributos será menor em 2020 – o que também contribui para o aumento do déficit nas contas públicas. Na comparação com o relatório de orçamento anterior, divulgado em julho deste ano pelo Ministério da Economia, a previsão de arrecadação, após transferências constitucionais, recuou em R$ 9,9 bilhões.

“Um absurdo uma que denúncia antiga de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim faltando dias para eleição. Isso num momento em que minha candidatura se fortalece. Creio que tenha interesse político nesses atos que acontecem. Minha consciência está tranquila de que a justiça será feita e os fatos serão esclarecidos a meu favor”, disse Cristiane.

17 thoughts on “Ministério da Economia estima déficit primário de R$ 861 bilhões em 2020

  1. Esse cara é preocupado com o Al Gore, leva ele pra tua casa. Não é aquele ex-presidente dos EUA, metido a ambientalista, cuja mansão consome mais energia que muitos condomínios, e que produziu um documentário sobre meio-ambiente com dados falsos?

  2. “Um absurdo uma que denúncia antiga de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim faltando dias para eleição. Isso num momento em que minha candidatura se fortalece. Creio que tenha interesse político nesses atos que acontecem. Minha consciência está tranquila de que a justiça será feita e os fatos serão esclarecidos a meu favor”, disse Cristiane.

    ???????????????????????

  3. Alguém saberia me responder se o governo de Bolsonaro gastou as reservas que havia em dólares?

    Os petistas vivem arrotando que deixaram em caixa esse valor, que, se fosse usado para pagar os roubos que praticaram ainda faltaria dinheiro!

    Então, temos ou não temos mais os 300 bilhões ou um pouco mais de dólares nos cofres da União?

    • Pelo silêncio do ministro dos banqueiros já devem ter torrado tudo.
      Sustentar essa cambada de vagabundos corruptos com, lagosta, camarão, caviar, vinho e champagnes tem um custo muito alto.

  4. Vidal, meu conterrâneo,

    Acho que a pergunta que fiz, sobre as reservas em dólares, é pertinente.

    Se a projeção do governo é gastar quase um trilhão de reais este ano, e as reservas ainda somarem 300 bilhões de dólares, equivalem a 1,5 trilhão de reais.

    Por que fora de contexto?

    Mais:
    se é para deixar essa fortuna guardada, e o povo morrendo de fome, sinceramente, acrescento mais essa crueldade contra pobres e miseráveis!
    Quando que essa quantia deverá ser usada, se não numa emergência como a pandemia?

    Abraço.
    Saúde e paz.

    • Caro Bendl, não coloquei para ti, Foi em relação ao último parágrafo do texto.

      “Um absurdo que uma denúncia antiga de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim faltando dias para eleição. Isso num momento em que minha candidatura se fortalece. Creio que tenha interesse político nesses atos que acontecem. Minha consciência está tranquila de que a justiça será feita e os fatos serão esclarecidos a meu favor”, disse Cristiane.;”

      Abraço, saúde e vida longa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *