Ministério Público apura gastos abusivos da ida de Dilma a Roma para assistir missa

(do jornal O Tempo)

O Ministério Público Federal instaurou um inquérito civil para investigar o custo da viagem e o tamanho da comitiva presidencial que viajou a Roma, para missa inaugural do pontificado do papa Francisco.

“Eu trouxe alguns amigos…”

O inquérito da Procuradoria-Geral da República pretende apurar “eventuais irregularidades, em especial aos gastos e ao número de integrantes da comitiva”.

Segundo matéria publicada pelo jornal “Folha de S. Paulo”, a comitiva da presidente ocupou 52 quartos de hotel – sendo 30 no hotel Westin Excelsior, na Via Veneto, um dos endereços mais sofisticados de Roma- e usou 17 veículos.

O documento afirma que o aluguel de 52 quartos “ainda que por comitiva presidencial configura, ao menos em tese, extravagância e constitui indícios de irregularidades envolvendo gastos desmedidos”.

O despacho, que foi encaminhado à Secretaria Geral da Presidência da República pede que sejam esclarecidas as presenças de cada integrante e a função que cada um deles desempenhou na comitiva, “para apurar se não viajaram por mero deleite e turismo”.

Segundo a Presidência da República, a viagem à Itália envolveu o aluguel de 51 quartos de hotel. Apenas com hospedagem, o governo federal gastou 125,99 mil euros, ou o equivalente à R$ 324 mil. Para o Planalto, nem os gastos nem a estrutura mobilizada fogem da rotina de viagens internacionais de Dilma.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *