Ministério Público não aceita dar aval aos ministros de Dilma

Ministro teve de desdizer a presidente Dilma

Severino Motta
Folha

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, rejeitou a consulta proposta pela presidente Dilma Rousseff, que queria ter acesso a nomes de investigados na Operação Lava Jato antes de decidir sobre a formação de sua nova equipe ministerial.

A negativa de Janot foi revelada nesta terça-feira (23) pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Em coletiva à imprensa, ele disse que o procurador foi consultado pelo governo na noite de segunda e imediatamente respondeu que não poderia cooperar.

Segundo Cardozo, Janot destacou que as informações correm sob sigilo na Justiça. Por isso, até mesmo confirmar se algum político está ou não com seu nome citado, poderia atrapalhar as investigações.

“INFORMAÇÕES OFICIAIS”       

Sem a lista do Ministério Público, Cardozo comentou que a presidente Dilma usará as informações oficiais disponíveis na hora de indicar seus novos ministros. Ele não deixou claro, no entanto, se nomes publicados na imprensa serão vetados pela chefe do Executivo.

“As informações disponíveis são aquelas que constam, evidentemente, nos registros oficiais. Quando nós temos situações que são colocadas pela imprensa, que não são confirmadas ou ‘desconfirmadas’, isso passa por um plano de avaliação do próprio governo quanto àquilo que está posto”, disse.

As declarações de Cardozo foram dadas numa coletiva de imprensa no início da tarde desta terça-feira (23). Na ocasião, ele também rebateu críticas do ex-presidente do PSTF (Supremo Tribunal Federal), que através de seu perfil no twitter taxou de “degradação institucional” uma eventual consulta ao Ministério Público para a formação ministerial.

“Curiosa a crítica do Joaquim Barbosa. Ter informações é algo básico. Natural que governantes queiram obter informações. Não se pediu assessoria ou consultoria, somente informações. Talvez o ministro Joaquim não tenha entendido bem”, pontuou.

7 thoughts on “Ministério Público não aceita dar aval aos ministros de Dilma

  1. Solicitaram a lista para ver se seus escolhidos estão nela?
    Poderia dizer que é muito estranho. Mas penando bem, é mais do que muito estranho.
    Quem já participou analisando listas de indicações sabe que, os nomes são escolhidos por quem nomeia e indicado pelos partidos da base que loteiam o poder central. Agora eu tenho certeza: eles querem a lista e não é só para verificar se alguém indicado está nela. Era para alertar todos os envolvidos.
    Era uma “pegadinha, Coisa de malandro!
    Acho que o Severino passou batido e o Barbosão, por tudo que viu no mensalão, entendeu a jogada.

  2. “”… Talvez o ministro Joaquim não tenha entendido bem” “”, disse o falastrão de recados…

    é muito lapidar que o Ministro Joaquim tenha entendido perfeitamente,

    até mesmo pelo fato de ele não ser petista

  3. Enquanto isso nessa republica de joça o governador petista do Piauí coloca a mulher e o sobrinho como secretários.
    Esta espelunca tem ou não tem lei?
    A 13ª Súmula Vinculante proíbe o nepotismo nos 3 poderes!!! Aonde está o Ministério público do Piauí?
    Quando isso virar uma barbárie total, estilo mexicano, quando os cvs, pccs, etc, continuarem a queimar as pessoas no microondas, CALEM A BOCA, pois quase todos vem com desculpinha para o descumprimento das leis.
    Sobre o petrolão está cheio de gente dizendo que “isso sempre aconteceu e sempre acontecerá”.
    Então aguentem quando o fernandinho beira-mar disser isso na frente do juiz.
    Meretíssimo, assassinato sempre ocorreu. Caim matou Abel, lembra?

  4. Será que legislação é aplicável por lá?
    Tem coisa que só mesmo partindo para a brincadeira e o deboche.
    Alguém tem de denunciar e, se houvesse seriedade com as leis, deveria perder o mandato. Afinal, ninguém pode desconhecer a lei, ainda mais um governador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *