Ministra de Direitos Humanos divulga ter recebido título da ONU que não existe

06/05/2016 - Desembargadora Luislinda Valois, ministra palestra do Café com Prosa em homenagem ao Dia das Mães, organizado pela Asteb em parceria com a Escola de Contas José Borba Pedreira Lapa. Foto: TCE-BA

Ministra Luislinda ostenta biografia com vários exageros

José Marques
Folha

Ao divulgar a nomeação da desembargadora aposentada Luislinda Valois para o recém-criado Ministério dos Direitos Humanos, o planalto destacou que a biografia dela incluía o “título de embaixadora da paz da ONU em 2012”. No entanto, segundo as próprias Nações Unidas, o posto sequer existe. A homenagem à ministra foi dada por uma ONG fundada pelo líder religioso coreano Sun Myung Moon, o reverendo Moon (1920-2012), que se autoproclamava “messias” – a informação foi confirmada à Folha pelo ministério.

Chamada UPF (sigla em inglês para Federação para a Paz Universal), a entidade é uma das mais de 3.000 organizações não governamentais que prestam consultoria para a Ecosoc (braço econômico e social da ONU).

A ONU reconhece a parceria, mas diz que “nenhuma instituição ou empresa está formal ou legalmente autorizada a representar ou a falar em nome das Nações Unidas, ou de qualquer Departamento do Secretariado da ONU”.

PAULO COELHO – São poucas as personalidades brasileiras que detêm títulos das Nações Unidas. O escritor Paulo Coelho é o único entre os 12 “mensageiros da paz” – grupo que inclui os atores Leonardo DiCaprio e o músico Stevie Wonder. Há outros 11 brasileiros que são “embaixadores da boa vontade”, como Gilberto Gil, Gisele Bündchen e a jogadora de futebol Marta.

Já o título recebido por Luislinda também homenageou o ex-candidato a prefeito de São Paulo João Bico (PSDC) e a banda baiana de forró Flor Serena, além de líderes religiosos locais.

O reverendo Moon tinha um império financeiro ao redor do mundo. No Brasil, comprou o time de futebol Atlético Sorocaba e manteve uma escola no interior do Mato Grosso do Sul.

É A SEGUNDA VEZ – Não é a primeira vez que Luislinda é intitulada “embaixadora da ONU” por um órgão federal. Antes, quando era secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, órgão ligado ao Ministério da Justiça, também havia sido apresentada desta forma em publicações da pasta.

Em vídeo publicado na internet em 2013, Luislinda conta como foi informada sobre a homenagem: “Eu estava em Sergipe, arrumando algumas coisas com meu filho domingo à tarde, quando eu recebi a ligação perguntando se eu aceitava receber este prêmio. Eu [disse]: ‘Não, é brincadeira, não é pra mim’. E aí meu filho, que fala inglês, eu [falo] muito pouco, disse: ‘Minha mãe, é que a ONU quer prestar uma homenagem’.”

“Eu disse: ‘Bom, uma homenagem não se rejeita’. E aí eles me disseram que eu ia receber um título de embaixadora da paz diante de tantos projetos sociais que tenho desenvolvido Brasil afora e com repercussão no exterior.”

ASSESSORIA CONFIRMA – Procurada, a assessoria do Ministério informou que Luislinda foi à Austria em 2012 receber a homenagem da UPF, “uma ONG com status consultivo especial junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas”.

“A UPF apoia o trabalho das Nações Unidas, particularmente nas áreas de construção de paz inter-religiosa, educação para a paz e o fortalecimento do casamento e da família”, informou.

O dado sobre o título ser da UPF, e não da ONU, não consta nos informativos divulgados pelo governo. A pasta não disse o motivo de as informações terem sido publicadas desta forma. Questionado, o Planalto disse que “divulgou informações com base na biografia da própria ministra”. A UPF no Brasil foi procurada, mas não se manifestou.

PRIMEIRA JUÍZA NEGRA – Luislinda também era apresentada pelo Planalto como a primeira juíza negra do Brasil, embora o Tribunal de Justiça da Bahia a listasse como a terceira do Estado.

A atual ministra começou em 1984 e a juíza aposentada Mary de Aguiar Silva, 91, que reivindica o título de primeira juíza negra, em 1962.

Ainda foi divulgado que a ministra é a primeira desembargadora negra do país – mas uma magistrada do TJ-MS que se considerava negra foi nomeada ao cargo cinco anos antes, em 2006.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A nova ministra apenas seguiu o exemplo da ex-presidente Dilma Rousseff, que também se mostrou bastante criativa em sua biografia, se autointitulando doutorada, sem ter feito mestrado. (C.N.)

21 thoughts on “Ministra de Direitos Humanos divulga ter recebido título da ONU que não existe

      • Pensei que as pessoas mais bem informadas, já teriam se dado conta de que no nosso país o vice-presidente, bom ou ruim, é eleito junto com o presidente.

        Quando dizem que Temer não tem voto para ser presidente, trata-se de puro sofisma! Sem comparar nada dos dois, Itamar também não tinha?

        Precisamos gastar o tempo e as energias em coisas mais sérias, mais precisas. Já tem muita gente que não sabe nada, não quer saber de nada e sabe as coisas erradas.

        Enfim, a senhora escolhida para ministra dos direitos humanos, deve precisar de prêmios assim ou não sabe do que se trata. Se soubesse, certamente, não poderia permitir que constasse em seu currículo, de forma errada.
        Pena que alguém dirá que, o país está tão ruim que não devemos “esquentar” com coisinhas assim! Afinal, é apenas mais uma ministra no governo Temer.

  1. Tá dentro do padrão. Qual a diferença entre o titulo concedido pelo Rev Moon e os de Doutor Desonoris dados a Lula? Nenhuma. É tudo a mesma aquilo.

  2. A puxação de brasa$, cada um para a sua sardinha já nos levou ao abismo que aí está. AGORA, DE DUAS UMA: OU RESTAUREMOS A MORALIDADE A PARTIR DOS CINCO PODERES DA REPÚBLICA ( Executivo, Legislativo, Judiciário, Midiático e Econômico ), ENCONTRANDO COM URGÊNCIA URGENTÍSSIMA UM MESMO DENOMINADOR COMUM COMPATÍVEL COM O SÃO SENTIMENTO DE HONESTIDADE DO CONJUNTO DA SOCIEDADE, ANTE A IMPOSSIBILIDADE DE TODOS NOS LOCUPLETARMOS, OU SEJAM TODOS BENVIDOS AO INFERNO SOCIAL CUJAS PORTAS ESTÃO ESCANCARADAS COM O SALÃO PRONTO PARA RECEBÊ-LOS PARA DANÇARMOS TODOS JUNTOS E AGARRADINHOS O BAILÃO EXISTENCIAL IMPOSTO A TODOS PELA REPÚBLICA 171 DO BRASIL, da qual o próximo mega-escândalo tem tudo para continuar sendo a Petrobras e suas conexões, a previdência, o sistema financeiro e bancário, o sistema político podre e cia, tal qual formulados pelo partidarismo-eleitoral e o golpismo-ditatorial, velhaco$, dos quais , no Brasil, há 127 anos, somos quase todos vítimas e reféns de um estado de coisas e “coiso$”, empedernidos, formado em tese para nos tornar cidadãos mas que na prática nos tornou súditos e praticamente escravos muito pior do que nos tempos da Coroa e do Império, dos quais urge nos libertarmos, vivos ou mortos, até porque quase mortos já estamos quase todos, exceto os mamadores do sistema podre e dos seus podres poderes. http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/02/16/padilha-nao-e-bom-exemplo-mas-e-otimo-aviso/

  3. Para doutora, Newton, doutorado,
    Para mestrado, mestre.
    O mestrado vem antes.
    Só quem fez mestrado pode fazer doutorado. Ou tem de fazer os dois cursos juntos.

  4. Às vezes penso que nós e certas pessoas não vivemos no mesmo mundo. Estamos em planetas diferentes e anacrônicos, nossas línguas, nossas interpretações dos fatos não chegam a um consenso. “Pare o mundo que eu quero descer…”!

  5. Ela é até modesta, pois sequer mencionou o título de DEUSA, outorgado pelo Conselho de Manicômios e lunáticos, um título importantíssimo desses deveria constar na sua biografia.
    MINISTÉRIO DE DIREITOS HUMANOS? Quando é o próprio Estado que fere mortalmente esse direito. Fala sério!

  6. Na História do Brasil recente o que mais me deixa triste é viver nesse mar de ignorância de divisões raciais, sexuais e sociais, e ver que o nosso verdadeiro Herói Negro Henrique Dias, que lutou nas Batalhas Holandesas em Pernambuco e foi um dos Heróis da Formação da nossa Nacionalidade , nunca foi homenageado pelos ditos “defensores da raça negra” . Basta ir na Europa em qualquer Biblioteca e lá encontrarão a História desse Brasileiro que todos conhecem o valor, desse escravo que virou Herói Nacional ao juntar-se aos Brancos João Fernandes Vieira e Matias de Albuquerque e ao Índio Felipe Camarão e na “verdadeira união das 3 raças” forjou a Nacionalidade Brasileira nas Colinas Sagradas dos Montes Guararapes em Jaboatão dos Guararapes em Pernambuco, Solo Sagrado onde o Brasil nasceu como Nação, Pátria, Povo, Raça e Identidade Nacional vinda dos nativos das terras pernambucanas, ou seja o Brasil nasceu em Pernambuco e o nosso verdadeiro Herói Negro, que chegou a perder um braço em batalhas cruéis contra a maior armada do mundo a epoca, a armada Holandesa não é reconhecido em sua Pátria. Não existe razão para Ministérios de Raça se somos todos iguais perante a Lei e sobretudo somos iguais perante Deus e foi assim que o Brasil nasceu, com a União do Negro, Branco e o Índio , uno e grandioso. VIVA NOSSOS HERÓIS DE GUARARAPES !

    • BRILHANTE, EDJAILSON XAVIER CORREIA, BRILHANTE!!!

      Parabéns pelo comentário poderoso, histórico, esclarecedor, como eu não tinha lido ainda desde que neste blog incomparável comecei a frequentar!

      VIVA NOSSOS HERÓIS DE GUARARAPES!!!

      Um forte e caloroso abraço, deste gaúcho que passa a te admirar a partir deste momento!
      Muita saúde e paz, meu irmão.

  7. Cidadãos e Cidadãs…

    A saudosa Mulher Mandioca-Sapiens já nos deixou, há tempos !!

    Quem vai conseguir pagar as contas domésticas desse mês de Fevereiro 2017?

    (até perdi onde fica o ponto de interrogação no teclado)…

    —–

    Olhando do céu do Google Maps, achei um castelo na Mata Atlântica, Maranduba, Ubatuba – SP

    Área construida: 10.000 metros quadrados … de Mata Atlantica !

    O palácio foi classificado como “igreja”, o que livrou os responsáveis pela obra de pedir qualquer autorização à Companhia Ambiental do Estado (Cetesb).
    Não precisou de licença ambiental !!!

    E têm mais um monte de castelo; este outro, enorme, construido há 10 anos, em Mairiporã – SP, olha que super castelo, no link da foto:

    http://farm8.staticflickr.com/7397/11924536074_22de629b7e_b.jpg

    Monastérios dos Arautos do Evangelho.
    O outro nome da TFP (fundada em 1960)
    – LEC – Liga Eleitoral Católica, 1933-36 partido mais votado na Constituinte de 1934
    – Ação Católica (1940-48)
    – Revolução e Contra-Revolução (1959)
    – Nobreza e Elites Análogas (1993)

    Não discrimino, denuncio: esses aí são muito mais brasileiros do que TODO o Povo Brasileiro!
    Derrube um palmito ou atire uma pedra num passarinho, pegas uma cana braba, que somes no esquecimento do judiciário, por crime ambiental inafiançável!

    Vai lá mete uma obra de 10 mil metros quadrados na Mata Atlantica sem precisar pedir autorização pro orgao fiscalizador!

    Construindo castelos no Brasil, enquanto o país vira o circo….

    U – a – u – !

    300 vigaristas?
    Que anel de dôuto que nada!
    Fazendo castelos, fazendinhas di Jesus…

    Abre-se a webpage dos caras, e lê-se logo na fachada:

    †DOE “Faça parte dessa obra de misericórdia!”
    “Ajude-nos a ajudar” (que traduzido significa: “A judas a judas”)

    Misericordia teve o palmito, a jacutinga, foi-se o sossego do gambá…

    “Ademã” e vamos pra frente… Que os Rômus- et -Mulherius-Cassavo-Sapiens- Pindoramos precisam atingir a Paz Social…..

  8. Newton, lembras bem da “escola” do reverendo Moon no Mato Grosso do Sul. Devia ser nas terras de sua propiedade na fronteira do Paraguai que eram ou são do tamanho de Sergipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *