Ministro da Educação se desculpa e afirma que fala sobre homossexuais foi descontextualizada

PGR mandou investigar Ribeiro por suposto crime de homofobia

Ana Krüger
G1

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou uma nota na noite deste sábado, dia 26, afirmando que suas declarações sobre homossexuais foram tiradas de contexto e pedindo desculpas. A nota de esclarecimento foi divulgada após a Procuradoria Geral da República (PGR) pedir, na sexta-feira, dia 25, que o Supremo Tribunal Federal (STF) apure se o ministro cometeu crime de homofobia.

As declarações a serem apuradas foram feitas em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” divulgada na última quinta-feira, dia 24. De acordo com a PGR, o ministro “fez afirmações ofensivas à dignidade do apontado grupo social”. Na entrevista, o ministro da Educação foi questionado sobre educação sexual na sala de aula. Disse que era um tema importante para evitar gravidez precoce, mas que não era necessário discutir questões de gênero e homossexualidade.

“DESAJUSTE” – “Acho que o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo (sic), tem um contexto familiar muito próximo, basta fazer uma pesquisa. São famílias desajustadas, algumas, falta atenção do pai, falta atenção da mãe. Vejo menino de 12, 13 anos optando por ser gay, nunca esteve com uma mulher de fato, com um homem de fato, e caminhar por aí. São questões de valores e princípios.”

Na nota deste sábado, Ribeiro disse que jamais pretendeu discriminar ou incentivar a discriminação e registrou suas “sinceras desculpas”.

###
ÍNTEGRA DA NOTA

Quanto à reportagem veiculada no jornal “O Estado de São Paulo”, venho esclarecer que minha fala foi interpretada de modo descontextualizado.

Jamais pretendi discriminar ou incentivar qualquer forma de discriminação em razão de orientação sexual.

Ademais, trechos da fala, retirados de seu contexto e com omissões parciais, passaram a ser reproduzidos nas mídias sociais, agravando interpretação equivocada e modificando o real sentido daquilo que se pretendeu expressar.

Por fim, nesta oportunidade, diante de meus valores cristãos, registro minhas sinceras desculpas àqueles que se sentiram ofendidos e afirmo meu respeito a todo cidadão brasileiro, qual seja sua orientação sexual, posição política ou religiosa.

Milton Ribeiro
Ministro de Estado da Educação

9 thoughts on “Ministro da Educação se desculpa e afirma que fala sobre homossexuais foi descontextualizada

  1. Outrora, o idiota que se deixava refrear, porque falou algo reprovado por outrem ou grupo; esse recebia o rótulo de: maria-vai-com-as-outras, era o sujeito sem “motu proprio”, qual um cagalhão a vaguear no arrasto da correnteza. Hoje já se fala no maria-vai-com-as-mídias.
    Quem discerne o certo e o errado, filtrado nos seus valores e princípios, contidos na sua personalidade, esse não muda, em troca dos aplausos da sociedade mascarada.

  2. Alô, ministro Milton Ribeiro!

    Se liga no papo reto, rapaz!

    Pedir desculpas é atitude nobre!

    Vossa Excelência possui um currículo muito melhor que seu antecessor, que era um imbecil e medíocre semi-analfabeto cuja única função no governo era produzir capim ideológico pra entreter e açular a manada de jumentos borxonaristas. Não siga esse caminho, Ministro! Vossa Excelência pode fazer muito mais que isso.

    Sectarismo ideológico é coisa de vagabundo que só quer produzir factóides e atuar no campo da guerrinha ideológica, justamente onde o governo produziu o que há de pior em matéria de quadros. Não siga o exemplo de Weintraub, Zambelli, Alvim e outras porcarias deste governo. Vossa Excelência me parece muito acima do nível porco e excrementício da Tchurminha do Onanismo Ideologico.

    Um abraço, Ministro!

    Respeitosamente,

    Roberto Marques

  3. Vergonhoso é a moderna Inquisição (MP), através dos neo-inquisidores, com salários de marajás e regalias inimagináveis para o escalpelado cidadão 24/7, atuar como bedel de opinião de A ou B. Sinal de falta do que fazer e da necessidade de uma redução de quadros. No Brasil, ninguém é obrigado a gostar de pederasta ou é?

  4. Neste país, tudo que vem do governo vira mimimi. Esse pessoal acredita mesmo que isso desgasta o governo? Estariam melhor posicionados junto ao eleitorado se tivessem fazendo alguma coisa de produtivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *