Ministro da Infraestrutura anuncia 44 leilões e mais de R$ 100 bi de investimentos em 2020

Segundo o ministério, R$ 9,4 bilhões foram investidos em 2019

Paloma Rodrigues
G1

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, informou nesta sexta-feira, dia 13, que o governo pretende leiloar 44 projetos de infraestrutura em 2020. De acordo com o ministro, a previsão é chegar a R$ 101 bilhões em investimentos nessas obras. O valor estimado para a arrecadação, contudo, ainda não foi divulgado.

Segundo o governo, deverão ser leiloados: 22 aeroportos; 9 terminais portuários; 7 rodovias e 6 ferrovias. Durante a apresentação do plano, o ministro destacou o leilão da rodovia Nova Dutra, que liga o Rio de Janeiro a São Paulo. O trecho tem 402 quilômetros.

CONSULTA PÚBLICA – Tarcísio Gomes também anunciou que, na próxima semana, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) irá liberar a consulta pública sobre a concessão. “Já na semana que vem a documentação da Nova Dutra vai estar disponível e vai passar pelo escrutínio da sociedade para a gente acertar as condições de modelos, verificar a percepção da sociedade sobre o modelo”, afirmou. O ministério espera leiloar outros 6 trechos rodoviários. No total, espera investimentos de R$ 42,6 bilhões nas obras.

Segundo a estimativa do ministério, os investimentos esperados no modal ferroviário são de R$ 52,8 bilhões, com o leilão da FIOL (Ferrovia de Integração Oeste-Leste) e da Ferrogrão, além da antecipação da renovação das concessões da Malha Paulista, da estrada de ferro Carajás, da estrada de ferro Vitória-Minas e da MRS Logística S.A. Ainda é esperado o investimento de R$ 5 bilhões com o leilão de 22 aeroportos e de R$ 900 milhões com 9 terminais portuários.

BALANÇO – Segundo o ministério, R$ 9,4 bilhões foram investidos em 2019, em 27 ativos leiloados. O valor de outorga dos leilões no ano foi de R$ 5,9 bilhões. Foram leiloados 12 terminais em aeroportos e 13 terminais portuários. Nas ferrovias, foi leiloado o trecho central da Ferrovia Norte-Sul. Ao todo, foram concedidos 437 quilômetros entre Jataí (GO) e Uberlândia (MG).

O ministério também informou que o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) entregou 400 quilômetros de pavimentação nova, e 1,4 mil quilômetros de restauração em rodovias.

4 thoughts on “Ministro da Infraestrutura anuncia 44 leilões e mais de R$ 100 bi de investimentos em 2020

  1. “Mancheteadas Subliminares”, com o número 144, oras pois….
    “Como explica Wescott: “… portanto o 11 é a essência de tudo o que é pecaminoso, prejudicial e imperfeito.” [Occult Power of Numbers, pág. 100]. Assim, embora o 11 seja muito importante, seus múltiplos, como 22, 33, 44, 55, 66, 77, 88 e 99, também são importantes.”

    “Bolsonaro sonha em retomar obras paradas e destravar R$ 144 bilhões em investimentos.”
    Posted on 14 de dezembro de 2019, 08:40 by Tribuna da Internet

    “Ministro da Infraestrutura anuncia 44 leilões e mais de R$ 100 bi de investimentos em 2020.”
    Posted on 14 de dezembro de 2019, 20:40 by Tribuna da Internet
    PS. Aguardemos, o epílogo…..

      • Nosso ilustre Colega Sr. JOSÉ VIDAL opina que esses leilões de Infra-Estrutura (Aeroportos, Portos, Estradas já operando, etc) serão feitas com maioria de Capital Estrangeiro. Concordamos.

        Já o Investimento de R$ 144 Bi p acabar Obras já iniciadas em outros Governos e paradas a nosso ver virão do Tesouro, Capital Governamental obtido de economia do giro da Dívida Pública com a queda grande da Tx Básica de Juros Selic.

        A nosso ver o Governo em 2020 (ano de eleições Municipais) e de certa forma um plebiscito no Governo BOLSONARO/MOURÃO não permite reduzir a Dívida Pública mas necessita ativar a Economia.

        O Salário Mínimo subindo p R$ 1.031/2020, + 3,30% pratic amente a Inflação do período não dará muito empuxo.
        Devemos contar mesmo com o aumento do Emprego e de Recursos Governamentais.
        O Governo necessita de Votos em 2020 e os R$ 42 Bi do FGTS e outros Recursos já foram injetados.
        Abração.

        • Caro Bortolotto,
          nesse caso de 144 bi discordamos. Até já coloquei isso em outro comentário do artigo que Bolsonaro fala desse desejo. A taxa Selic não altera o déficit primário, somente o déficit nominal que só incrementa mais ou menos a dívida pública. Pois os juros nunca são pagos, apenas rolados.
          Portanto, somente se o governos arrecadar mais é que poderá abrir um espaço para o investimento governamental. Via taxa Selic não vai acontecer. Façamos o seguinte exercício: zeremos a taxa Selic. O que acontece com o déficit fiscal primário? Nada. Portanto, é falsa a premissa de que tal medida redundará em investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *