Missa de réquiem celebrada pelo defunto

Carlos Chagas

Certas coisas, só no Brasil. Estamos assistindo a missa de réquiem celebrada pelo próprio defunto. No caso, foi o governo que morreu, e o celebrante é a presidente Dilma. Não dá para entender como Madame fornece, dia a dia, mais argumentos para seu sacrifício. Ainda agora pediu ao Tribunal de Contas da União mais quinze dias para responder às acusações de haver extrapolado a Lei de Responsabilidade Fiscal e maquiado contas que não poderia. A presidente já havia conseguido quinze dias de prorrogação. Outro tanto seria exagero inexplicável, mas o Advogado Geral da União solicitou. Ontem, veio a recusa da maioria do plenário daquela corte, óbvia derrota do governo, capaz de fazer supor que no julgamento do mérito, repita-se o placar.

Não havia ao lado de Dilma um só assessor capaz de alertá-la para ficar quieta, sem endossar o pedido considerado abusivo? O objetivo final é é evitar a rejeição das contas

Aproxima-se a hora de o TCU decidir, e se as contas da campanha de 2014 forem consideradas irregulares, caberá ao Congresso pronunciar-se. Como pena máxima, se assim for decidido, estará a perda de mandato.

A conclusão é de que Dilma forneceu argumentos para sua degola, mesmo não se tendo certeza do julgamento final do Tribunal de Contas da União ou da disposição do Congresso de sacrificá-la. A imagem, realmente, é da missa de réquiem celebrada pelo defunto, porque da reeleição até agora, a presidente tem incorrido numa série de erros fundamentais. Negou de pés juntos que vivíamos uma crise econômica, jurou que inexistiam razões para a volta da inflação. Prometeu que não reduziria o número de seus ministros. Desautorizou o ministro da Fazenda, no qual depositara ilimitada confiança, anulando uma série de iniciativas adotadas por Joaquim Levy e depois tornadas sem efeito. Obrigou-se a engolir a renuncia do vice-presidente Michel Temer da condição de coordenador político. Suas relações com o Lula se deterioraram, ao tempo em que ao menos numa votação o PT posicionou-se contra ela. Foram várias suas derrotas no Congresso, culminando com o desembarque do presidente da Câmara. Numa palavra, graças à chefe do governo, piora a cada dia sua já instável segurança.

NOMEAR E DEMITIR

Apesar de haver ficado para o final de janeiro a recomposição ministerial, com a extinção de dez ministérios, um conselho tem chegado à presidente Dilma, daqueles praticados por Tancredo Neves quando compunha sua equipe: “jamais nomeie quem não puder demitir”.

5 thoughts on “Missa de réquiem celebrada pelo defunto

  1. Carlos, o pedido foi porque foram encontrados mais dois indícios de irregularidades, O advogado geral da união foi quem solicitou o pedido. Lógico que estão encurralando Dilma. “Gilmar Mendes tucano desde garotinho, anda com um facão e um amolador na cintura”. Não tem dormido direito, quer porque quer cortar a cabeça de Dilma. Nada vai acontecer. Quem vai sofrer mais que Dilma é o povo brasileiro, pois a dificuldade para governar será muito maior. Democratas e tucanos já disseram o que querem: Fazer Dilma sangrar até o final de seu governo. Mas não existe unanimidade. Aécio e sua turma querem derrubada e eleições já. Agora, supor que Dilma soubesse da quadrilha é uma coisa, provar é outra. Suposição nunca condenou ninguém. A maior dificuldade de Dilma é que os congressistas do PT são de uma incompetência amazônica. Não defedem Dilma e ainda atrapalham.” É só pegar um carioca de botequim, levá-lo à Brasília, colocá-lo na tribuna de uma das casas que só com picardias destroça os tucanos”.

  2. Saliento que não quero polemizar com Aquino, longe disso, aliás, se ele não responder ao meu comentário não tem problemas, pois o meu texto é sobre uma colocação que ele fez, mas que tem sido a tônica de petistas e aliados do PT.
    A última frase diz o seguinte:
    ” É só pegar um carioca de botequim, levá-lo à Brasília, colocá-lo na tribuna de uma das casas que só com picardias destroça os tucanos”.
    A minha observação é no sentido de não entender as razões pelas quais o PSDB – não sou deste partido, não pertenço a partido algum, também não sou contra quem é filiado a qualquer agremiação política, lógico – é o alvo a ser destroçado, se o PT é o causador dos nossos problemas econômicos, sociais e, principalmente políticos!
    A corrupção e desonestidade em níveis jamais antes registrados advém do PT.
    A inflação, a estagnação da economia, o mau tratamento dispensado aos aposentados são de responsabilidade petista.
    Milhões de pessoas pedem a queda deste governo, e passaram a repudiar o PT pelo seu comportamento nefasto e criminoso ao longo desta última década, então por que o PSDB é que deve ser destroçado?
    Admito que os tucanos devam ser mesmo aniquilados pelos crimes do passado (não as aves, por favor), mas o PT deve ter o mesmo destino pelos crimes praticados no presente ou, então, estabelece-se clamorosa injustiça, que deve ser repudiada plenamente.
    Se Aécio não tem autoridade moral para suceder Dilma, que se faça outra eleição caso ela sofra o impedimento, claro, porém, se existe uma ordem para destruir um partido pelos males que praticou e ainda comete, encabeça a lista o PT, indiscutivelmente.
    Só não entendo a intenção de apontar as baterias contra o PSDB e permitir que o PT continue a nos roubar, assaltar, conduzir pessimamente a economia, educação, segurança, saúde, infraestrutura …
    Enfim, eu só queria fazer esta colocação, e não abrir uma discussão porque não há motivo, pois eu também não tenho simpatia alguma pelo PSDB, apenas tento ordenar prioridades e, elas, a meu ver, começam com a destruição do PT, se queremos ainda imaginar um futuro ou chances de sairmos deste buraco que os petistas nos colocaram.

  3. Bendl, meu caro, a simples destruição do PT, não nos levará a lugar algum, pois, os, outros
    ratos e ratasanas, se também não forem destruidos, continuaram a fazer o que fazem a 500
    anos, não haverá nada de novo na terra de Santa Cruz. Há, me lembrei, sobrará para nossos
    ombros o madero do crucificado.

  4. Luiz Antônio, meu caro,
    Agora sou eu que digo que não entendeste o meu comentário por inteiro.
    Assim me expressei:

    “Admito que os tucanos devam ser mesmo aniquilados pelos crimes do passado (não as aves, por favor), mas o PT deve ter o mesmo destino pelos crimes praticados no presente ou, então, estabelece-se clamorosa injustiça, que deve ser repudiada plenamente.
    Se Aécio não tem autoridade moral para suceder Dilma, que se faça outra eleição caso ela sofra o impedimento, claro, porém, se existe uma ordem para destruir um partido pelos males que praticou e ainda comete, encabeça a lista o PT, indiscutivelmente.”

    Em outras palavras, Luiz Antônio:
    Este atual quadro partidário que temos não vale nada!
    Se é para destruí-los , tal medida deve ter como base iniciar pelo PT, o resto virá em seguida, como o PMDB em segundo lugar, o PSDB em terceiro … e por aí vai.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *