Karl Marx e Friedrich Engels jamais defenderam a Ditadura do Proletariado. Você sabia?

Resultado de imagem para lenin

Lênin criou a Ditadura do Proletariado 34 anos após a morte de Marx

Carlos Newton

O Brasil, por ser o quinto maior país e população, tornou-se uma espécie de piloto de provas do capitalismo internacional. Assim, foi justamente aqui, do lado de baixo do Equador,  que se implantou o falso capitalismo sem risco, alimentado pela prática do rentismo, prevista pelos filósofos Karl Marx e Friederich Engels como uma fase em que o capital se realimenta do próprio capital.

Em seus trabalhos de previsão econômica, há mais de 160 anos, Marx e  Engels criaram a expressão “rentier” para denominar o capitalista que não investia em produção, apenas se dedicava a especular. Daí se originou a palavra “rentista” em português.

MALES DO “RENTISMO” – Os dois filósofos previam que a ascensão do “rentismo” derrubaria as atividades produtivas do capitalismo. É exatamente o que está acontecendo hoje no Brasil, que desde o governo do sociólogo ex-marxista Fernando Henrique Cardoso — “Esqueçam o que escrevi” — resolveu inventar o capitalismo tropicalista sem risco, que em poucos anos elevou a dívida pública à enésima potência e causou essa crise sem precedentes.

Não dá para acreditar que FHC tenha lido Marx e Engels. Se o fez, não entendeu nada, porque seu procedimento no governo brasileiro veio apenas a confirmar as previsões da “Teoria da mais valia”, escrita em 1863. E o Brasil, que comprovadamente é o país com maior potencial de crescimento econômico no mundo, está literalmente quebrado. E podem acreditar que o “rentismo” de FHC foi um dos fatores que nos levou a essa crise.

DIZIA KAUTSKY – Um dos maiores estudiosos do marxismo foi Karl Johann Kautsky, um filósofo, jornalista, historiador e economista tcheco-austríaco que se tornaria um dos fundadores da ideologia social-democrata. Kautsky nasceu em 1854, justamente quando se discutia na Europa o Manifesto Comunista, lançado em 1848.  Sua obra é extraordinária. Fez estudos profundos e lançou livros sobre o Cristianismo, a Utopia de Thomas More, a Ética e o Materialismo, as Doutrinas Econômicas, a Mais Valia etc.

Foi o maior pensador de seu tempo, deixou um legado portentoso. E ninguém estudou o marxismo como Kautsky, esmiuçando as controvérsias entre Stalin e Lenin. Com total conhecimento de causa, Kautsky destruiu a farsa da defesa da “Ditadura do Proletariado”, expressão jamais usada por Marx e Engels em suas obras. Na verdade, Marx não a mencionou nem mesmo na célebre carta escrita ao médico alemão Ludwig Kugelmann em 1871, que é citada como prova de que ele defendia a “Ditadura do Proletariado”.

TRANSFORMAÇÃO PACÍFICA – Ao contrário do que se apregoa hoje com a maior irresponsabilidade, Marx e Engels jamais defenderam nenhuma ditadura, eram humanistas, democratas e lutavam pela liberdade de imprensa. O que eles defendiam era a possibilidade da transformação pacífica da democracia burguesa em democracia proletária. Quem defendia  a ditadura do proletariado era Lênin.

«Atualmente, em 1917, na época da primeira grande guerra imperialista, esta ressalva feita por Marx perdeu a razão de ser”, escreveu Lênin em “O Estado e a Revolução”, livro lançado um mês antes da revolução comunista na Rússia. E acrescentou: “A ditadura do proletariado é o Poder do proletariado sobre a burguesia, Poder não limitado por lei e baseado na violência e que goza da simpatia e do apoio das massas trabalhadoras e exploradas“.

Quando Lênin inventou a “Ditadura do Proletariado” baseada na violência, Marx já estava enterrado em Londres há 34 anos. Portanto, Marx e Engels não têm nada a ver com as atrocidades cometidas pelos ditadores pseudo-comunistas.

RELIGIÃO & COMUNISMO – Karl Kautsky estudou também o cristianismo, os evangelhos, as relações de Jesus  com os essênios, a seita judaica mais socialmente evoluída.

Assim como outros grandes historiadores, Kautsky dizia que Pôncio Pilatos, governador da Judeia, no julgamento de Jesus Cristo, não o considerou um simples pregador religioso, mas um líder revolucionário que lutava para desestabilizar o Império Romano na Palestina. Por isso, condenou-o à crucificação, castigo reservado aos rebeldes e outros inimigos da sociedade, como os ladrões.

Naquela época, os rebeldes eram chamados de “zelotes”, expressão que agora entrou em moda aqui no Brasil, na caça aos corruptos ligados ao ex-presidente Lula da Silva. Mas isso já é outro assunto, e depois a gente volta a ele, na Graça de Deus, porque sou marxista light mas não deixei de ser religioso. Acho que o marxismo só será viável dentro de 500 anos, quando os homens forem mais cristãos e menos egoístas.

###
P.S. – Está patente que o comunismo não deu certo, mas isso não significa que Marx e Engels estivessem totalmente errados. Pelo contrário. Foi a adaptação de suas teorias que conduziu ao socialismo democrático e à busca do Estado do bem-estar social. Sem a atuação de Marx e Engels, as conquista sociais iriam demorar muito até serem alcançadas pelos trabalhadores. (C.N.)

31 thoughts on “Karl Marx e Friedrich Engels jamais defenderam a Ditadura do Proletariado. Você sabia?

  1. Não sou eu que digo, disseram pelaí… Quem leu Marx e Lenin e entendeu, deixou de ser comunista.
    Isaac Deutscher, autor da trilogia sobre Trotsky, O Profeta Armado, O Profeta Desarmado e O Profeta Desterrado dá uma ideia de como andava e agia o sistema socialista soviético.
    Da minha parte acredito que o acumulo de poder e jamais apear do cavalo do poder, esse regime não deixou boa herança, essa se mediu em morticínio e milhões de cadáveres, ainda hoje se observa as sequelas, ainda hoje morre gente que discorda da ideologia.
    Trotsky sentiu isso com a picaretada nas costas.

  2. 1) Daqui de Brasília, parabenizo CN, excelente artigo.

    2) Historicamente os comunistas se chamavam marxistas-leninistas porque aceitavam a ditadura do proletariado,

    3) Fui membro do PCB na juventude e vi que era só uma troca, saía a ditadura dos ricos, da burguesia, das elites e entrava a ditadura dos trabalhadores, Continuava a opressão de uma classe sobre as outras. Uma espécie de vingança.

    4) Evoluí nos estudos e pesquisas e hoje defendo a Social Democracia, nos moldes da Europa Ocidental e Países Nórdicos. É mais humana, a meu ver, nos moldes da Filosofia Budista/Espiritualista, Taoísta, Zen. É um Socialismo Humanista que deve chegar aqui em Terras Tupiniquins, lá pelo século 25, para as minhas bisnetas que ainda vão nascer…

    5) Ou seja, essa coisa de “nós contra eles/nós e eles, nós x eles” é Luta de Classes, a menina dos olhos do Leninismo e fez muito mal ao nosso Brasil.

    6) Bom domingo, boa semana !

  3. o excelente artigo de Carlos Newton, um leitor e historiador de respeito, escreve : “Não dá para acreditar que FHC tenha lido Marx e Engels. Se o fez, não entendeu nada, porque seu procedimento no governo brasileiro veio apenas a confirmar as previsões da “Teoria da mais valia”, escrita em 1863.” Para confirmar as previsões da “Teoria da mais valia”, registro a reportagem abaixo:

    https://oglobo.globo.com/celina/mulheres-sao-70-dos-graduados-que-ganham-ate-um-salario-minimo-24185249?utm_source=notificacao-geral&utm_medium=notificacao-browser&utm_campaign=O%20Globo

  4. “as conquista sociais iriam demorar muito até serem alcançadas pelos trabalhadores.”

    E por falar em piada do ano tai uma candidata, afinal, é a virgem mais pura do bordel como todo comunista se vê puro ilibado defensor do proletariado.
    Os famosos da boca pra fora, ecoam sem saber, sem sentir e sem ser e querendo que todos se agarrem a sua causa, é pior do que crente novo.

  5. O interessante é que Nietzsche já sabia no séc XIX,no que ia dar os delírios desses pretensos reformadores da sociedade por ignorar o principal de seu protagonista: a natureza humana. De que existe mais nela do que imagina nossa vã filosofia, como apontou Shakespeare.

    “O socialismo é o fantasioso irmão mais jovem do quase decrépito despotismo, do qual quer herdar; suas aspirações, são, portanto, no sentido mais profundo, reacionárias. Pois ele deseja uma plenitude de poder estatal como só a teve alguma vez o despotismo, e até mesmo supera todo o passado por aspirar ao aniquilamento formal do indivíduo: o qual lhe aparece como um injustificado luxo da natureza e deve ser transformado e melhorado por ele em um órgão da comunidade adequado a seus fins.
    Em virtude de seu parentesco, ele aparece sempre na proximidade de todos os excessivos desdobramentos de potência, como o antigo socialista típico, Platão, na corte do tirano siciliano: ele deseja (e propicia sob certas cirscunstâncias) o Estado ditatorial cesáreo deste século, porque, como foi dito, quer ser seu herdeiro.
    Mas mesmo essa herança não bastaria para seus fins, ele precisa de mais servil submissão de todos os cidadãos ao Estado incondicionado como nunca existiu algo igual; e como nem sequer pode contar mais com a antiga piedade religiosa para com o Estado, mas antes, sem querer, tem de trabalhar constantemente por sua eliminação – a saber, porque trabalha pela eliminação de todos os Estados vigentes -, só pode ter esperança de existência, aqui e ali, por tempos curtos, através do extremo terrorismo.
    Por isso prepara-se em surdina para dominar pelo pavor e inculca nas massas semicultas a palavra ‘justiça’ como um prego na cabeça, para despojá-las totalmente de seu entendimento (depois que esse entendimento já sofreu muito através da semicultura) e criar nelas, para o mau jogo que devem jogar, uma boa consciência.
    O socialismo pode servir para ensinar, bem brutal e impositivamente, o perigo de todos os acúmulos de poder estatal e, nessa medida, infundir desconfiança diante do próprio Estado.
    Quando sua voz rouca se junta ao grito de guerra ‘o máximo possível de Estado’, este, em um primeiro momento, se torna mais ruidoso que nunca. Porém logo irrompe também o oposto, com força ainda maior: ‘o mínimo possível de Estado’.
    (Friedrich Nietzsche, “Humano, demasiado humano”)

  6. Lênin & Stalin, “distorceram o comunismo, os ensinamentos e filosofia de Marx e Engels” + Hitler + Mão = os maiores, mais cruéis, sanguinários e demoníacos ditadores e tiranos que existiram na História da humanidade, responsáveis por milhares de mortes, fome, torturas e miséria generalizada, destruidores de povos e nacões, insuperáveis, os 4 são a perfeita demonstração do mal absoluto.

  7. Se Pôncio Pilatos considerou Jesus como um revolucionário e queria condena-lo, porquê o levou ao julgamento popular, colocando-o junto a um criminoso odiado pelos judeus e perguntando se queriam que soltasse Barrabás ou Cristo. A população judaica, massa de manobra dos sacerdotes, o que é normal em todas as religiões, optaram por condenar Cristo. Pilatos disse lavo minhas mãos, vou condenar um inocente. É o que está escrito na Bíblia.
    Pelo pouco que sei das ideias de Marx e Angels, a humanidade não tem condições de aplica-la, haja vista que o ser humano carrega defeitos de origem, como vaidade, orgulho, egoismo e é incapaz de amar o próximo como a si mesmo.

  8. Propriedade privada é consequência da liberdade.
    uma não existe sem a outra.

    Que o comunismo morra e que a notícia corra.

    Enquanto esta ideia não morre, temos o dever de combatê-la.

    O Marxismo não é inimigo do capitalismo, é inimigo da humanidade.

    Morte ao marxismo.

  9. CN, como todo comuna inveterado, tenta dourar a pílula venenosa de Marx/Engels, transferindo a culpa pela cordilheira de corpos e rios de sangue resultantes das ditaduras marxistas para os seus pupilos. Essa desculpa esfarrapada é antiga, do tempo das primeiras críticas ao regime soviético, publicadas por alguns marxistas europeus.

    Será que CN esqueceu-se das ‘medidas’ propostas no Manifesto? Passagens como:
    – “Naturalmente isto só pode primeiro acontecer por meio de intervenções despóticas no direito de propriedade e nas relações de produção burguesas”;
    – “o poder político é o poder organizado de uma classe para a opressão de uma outra. Se o proletariado na luta contra a burguesia necessariamente se unifica em classe, por uma revolução se faz classe dominante e como classe dominante suprime violentamente as velhas relações de produção“.

    • Eu não sou (mas como amanha é ano novo na Rússia, tô comemorando).
      A época era outra; tenho um documento selado em cartório, em que meu avô arrendou uma fazenda (que o proprietário não pagava impostos e nem produzia nada) e tinha que dar metade da colheita (ensacada) para o posseiro da terra.
      PS: Em um comunismo democrático, todos pagariam 20% de impostos, e todos decidiriam como e onde “socializar” este valor.

  10. Parabenizo o digno redador-chefe,Sr. Carlos Newton,pelo show de cultura e conhecimento.

    Os três parágrafos iniciais diz tudo.

    Nós Castilistas,Varguistas, BRIZOLISTAS,sempre apontamos que o capital é o progresso,desde que, aplicado nos meios di produção.

    Esses benefícios,sejam melhor distribuídos di várias formas, inclusive,direcionados para educação.

  11. Antes da merda socialista ser aplicada, Nietzsche disse no século XIX, com todas as letras no que ela ia dar e deu, ainda tem maluco acreditando na merda em pleno século XXI.

    Como disse Paulo Francis:

    “O Brasil é o único país onde tem bobo que acredita no comunismo”

  12. 1) Lamento informar: Ideologias não morrem, ideologias são pensamentos, pensamentos são Energias e estas não morrem, ficam no Cosmos. Energia não termina, transforma-se, Quem duvida perguntem aos engenheiros, físicos, biólogos, químicos e afins…

    2) Pensamentos podem ser trocados por outros mais positivos. Pensamento é palavra, é por isso que Jesus disse: “Passará o céu, passará a Terra, mas as minhas palavras não passarão”, aliás as palavras de todos nós,,, mesmo o que comentamos e escrevemos aqui na TI, não será apagado, mesmo com o meu prezado CN apagando alguns impropérios… continuarão existindo virtualmente…

    3) Não adianta matar os simpatizantes/militantes de uma ideologia/ideia/causa… o pensamento permanece e décadas depois reencarna/renasce.

    4) Da mesma forma que o nazismo permanece, integralismo, camisas verdes, paganismo etc.

    5) O Mal, o Bem estão dentro do ser humano, a espécie humana pode acabar/transformar-se, mas as suas ideias continuam para sempre.

    6) Isto é Filosofia Budista/Ciência Espiritualista/ Teologia/Budologia…

  13. O resto é malandro disfarçado.

    “”transformação pacífica da democracia burguesa em democracia proletária.””

    Democracia, tem que ser absoluta : Uma pessoa um voto, todos o mesmo valor.
    Se for “democracia da”: Burguesia, proletário, trabalhador, baitola; ou de um Rei, iatolá, bolivariano, presidente, congresso; O nome é DITADURA (muitos podem chamar apenas de embuste; mas, democracia não o é).

  14. Aliás, todos os meus ascendentes, são (eram) comunistas da “gema”; Minha bisavó, que foi contemporânea do Kakal (Karl Marx) se chamava Katarina (mais maior que a grande), e batizou meu avô com o nome de Ivan (muito mais terrível).
    PS: Tenho as certidões originais que provam.
    PS2: Minha mãe, que é comunista, segue a ideologia; ela nunca sugere nada, ele sempre quer criticar ou destruir o que os outros estão fazendo.
    PERGUNTO: Você tem alguma ideia construtiva, ou só prega a destruição das ideias dos outros, para recomeçar com “um” comunismo do zero.

    • Excelente artigo CN.
      O comunismo pregado por Marx é no atual estágio de evolução humana, utópico. Nunca existiu e vai demorar muito tempo ainda para ser implementado. Pode ser que os humanos nem cheguem a tal nível de evolução.

      Hoje, imaginar uma sociedade que funcione sem Estado é quase impossível.

        • Mario Jr.,
          sabias que o comunismo pregado por Marx era exatamente isso? Uma sociedade sem Estado. Isso no atual estágio de evolução humana é utópico.

          Naturalmente, o que mais se aproxima das aspirações humanas no nosso atual estágio de evolução, pelo menos da maioria da população é a satisfação de seus desejos.
          E o modelo que consegue isso é o capitalismo mais voltado ao social. Com uma sociedade que não tenha tantas desigualdades.

  15. É Carlão …tá brabo ler os comentários de alguns sobre o teu artigo…Tá brabo ..Carlão .
    Ninguém (com raras exceções falam algumas palavras dignas de atenção …) entendeu nada do que vc escreveu…é uma lástima vc querer dar uma luz …para alguns que só enxergam o seu umbigo.. KKKKKKKK…deixe isso quieto CN …Com alguns comentaristas que aqui escrevem …as cousas estão no limbo da cultura. Kkkkkkk
    Mas parabenizo a vc ..prezado amigo por seu artigo …espero que possa haver mais sobre este apaixonante tema …para alguns que sabem usar o lado correto da sua massa cerebral …OK.. kKKKK

    SALMO 103 A TODOS …

    YA SEJA LOUVADO SEMPRE …

    E a terra continua plana para sua Glória …

  16. PIADINHA. Já melhorou; Embora ninguém apresentou nenhuma ideia que preste (ajude) para a implementação de um comunismo democrático; pelo menos ninguém criticou a opinião de ninguém, e o que é mais importante: Ninguém xingou a minha mãe.

  17. Excelente artigo CN (tinha colocado este post como resposta de um comentário erroneamente).

    O comunismo pregado por Marx é no atual estágio de evolução humana, utópico. Nunca existiu e vai demorar muito tempo ainda para ser implementado. Pode ser que os humanos nem cheguem a tal nível de evolução.

    Hoje, imaginar uma sociedade que funcione sem Estado, como era o comunismo pregado por Marx, soa como algo quase impossível. CN fala em 500 anos, quem sabe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *