Mônica Moura registrou em cartório as provas do e-mail falso de Dilma

E-mail Dilma

O próprio cartório fez o acesso do e-mail falso

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

A empresária Monica Moura, delatora da operação Lava Jato, entregou ao Ministério Público Federal um registro com as imagens do e-mail que diz ter usado para trocar mensagens com a ex-presidente Dilma Rousseff. As fotografias estão em uma Ata Notarial lavrada em 13 de julho de 2016 no 1º Tabelionato Giovannetti em Curitiba. Monica afirmou em delação premiada que criou “no computador da presidente” uma conta de e-mail com nome e dados fictícios, com senha compartilhada entre as duas e o ex-assessor de Dilma Giles Azevedo.

Monica é casada com o publicitário João Santana. O casal de marqueteiros fez as campanhas presidenciais de Lula (2006) e Dilma (2010 e 2014). Eles foram presos na operação Lava Jato e fecharam acordo de delação premiada para se livrar da cadeia.

Segundo a delatora, ela e a então presidente combinaram que, se houvesse notícia sobre avanço da Lava Jato em relação ao casal, o aviso seria feito através desse e-mail. As mensagens escritas pela presidente ficariam na caixa de rascunhos do e-mail, para não circularem, e Mônica acessaria a conta de onde estivesse.

ACESSO COMPROVADO – A solicitação do registro das imagens foi feita, segundo o documento, por Felipe Pedrotti Cadori. Na Ata Notarial, o funcionário do Tabelionato afirma que às 15 horas e 14 minutos, acessei o sítio “http://www.gmail.com”, e, após o solicitante efetuar login com usuário e senha, acessei referido e-mail, registrando a rotina sugerida na forma a seguir, do que dou fé.

Do documento constam três imagens. Em uma delas, há um rascunho de e-mail “2606iolanda@gmail.com” com uma mensagem de 22 de fev: “Vamos visitar nosso amigo querido amanha. Espero não ter nenhum espetáculo nos esperando. Acho que pode nos ajudar nisso, né?”.

Monica Moura declarou em papel assinado de próprio punho e entregue à Procuradoria-Geral da República que a senha de acesso ao e-mail 2606iolanda era iolanda47′.

ANO DE NASCIMENTO – Segundo ela, foi Dilma quem sugeriu o nome Iolanda em alusão à mulher do ex-presidente Costa e Silva – um dos generais da ditadura. Ainda segundo a delatora, 47 é o ano de nascimento da petista.

“Para preservar a existência da conta de e-mail, enquanto a colaboradora se encontrava presa, a senha de acesso foi trocada para “lice1984″, que permanece até hoje”, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo se diz na linguagem policial, as provas cartoriais do e-mail falso podem ser consideradas “batom na cueca”, não tem com o réu se defender desse tipo de documento. (C.N.)

13 thoughts on “Mônica Moura registrou em cartório as provas do e-mail falso de Dilma

  1. 1) Licença:

    2) No próximo dia 31 de maio, quarta-feira, às 17:30 horas, o PROEPER – Programa de Estudos e Pesquisas das Religiões, UERJ, vai realizar no Hall dos Elevadores, um evento ecumênico, inter-religioso: “Oração pela UERJ, pelo Rio, pelo Brasil e pelo Mundo”. Participação de representantes de diversas religiões e filosofias. Também é uma forma de ativismo social.

    3) Anote em sua agenda.

    • Prezado Antonio Rocha,
      Vou anotar na minha agenda e estando vivo e espero estar, certamente que lá estarei neste evento ecumênico em orações em prol dessa conceituada instituição universitária que é a UERJ, do Rio de Janeiro, do Brasil e, sobretudo pelo MUNDO, pois, induvidosamente, todos nós moradores aqui do planeta azul estamos precisando de muita PAZ.
      Bem lembrada esta agenda.
      Que DEUS nos FORTALEÇA e, sobretudo nos aponte o caminho a trilhar.

  2. Quanto ao casal Santana ( coitada da Santa), não há nenhuma dúvida de que trata-se de delinquentes achacadores da pior espécie, tipo rato$ de campanha$ eleitorai$, gente sem nenhum escrúpulo, tanto é que copiavam ideias nas internet e as revendias a peso de ouro. O donos das ideias copiadas estão numa pindaíba terrível enquanto o casal Santana deve estar até bilionário. Quanto a Dilma ainda conta sim com o benefício da dúvida, com certeza. Se fosse bandida e se tivesse o rabo preso com a quadrilha que tomou de assalto a Petrobras não teria mandado Graça Foster fechar a torneira. E é ai que reside o início da tragédia. Enfim, vamos aguardar as provas. E-mails podem ser forjados.

  3. Meu caro Newton, há duas maneiras de ler o numeral 2606 do email da presidenta. Pelo otimismo: o arrependimento – indaguem de Crime e Castigo -, e agora estaria a deixar um rastro (a data em que o bando dela assassinou um jovem recruta, Kozer, 26 de junho; ou, pelo contrário, do lado péssimo, de arrependimento nenhum, e sim comemorativo, registrando na ponta da faca no coldre da arma mais esta morte, o mesmo Kozer outra vez assassinado. Só Deus sabe. Vamos ver quando for a vez dela na “premiada”. Deus é grande. Até para quem n´Ele não acredita.

    • Com toda certeza, Feitosa. Como repetia nosso colega Nelson Rodrigues na redação de O Globo, se Deus não existisse, tudo seria permitido.

      Abs.

      CN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *