Moraes bobeou e apoiou Dias Toffoli numa teoria ardilosa e repugnante

Resultado de imagem para moraes no supremo

Moraes não percebeu a malícia de Toffoli

Carlos Newton

O comentarista Hamilton Pires fez na tarde de ontem uma observação altamente elogiosa à Tribuna da Internet, que define a linha editorial do blog: “Um dos poucos jornais/portais que não tem uma chamada apelativa é a TI”, disse ele, ao salientar: “Saber a História é muito mais que ler em livros ou ter doutrinação, seja qual for… Sem ser piegas, mas o cabeludo uma vez falou que a verdade te libertará. Viva o bem. O que é certo é elogiado. O errado é cobrado…”. Hamilton Pires tem toda razão. É exatamente este o ponto, pois a missão da imprensa inclui criticar o que está errado, mas reconhecer o que está certo.

Nesta quarta-feira, tivemos um bom exemplo dessa situação. Alguns dias depois de elogiar entusiasticamente o ministro Alexandre de Moraes, pela defesa primorosa e irrespondível que fez sobre a importância da prisão após segunda instância, agora cumprimos o doloroso dever de condená-lo pela falta de atenção ao seguir uma tese de Dias Tofolli, que aparentemente visa dar a Paulo Maluf a chance de mais um recurso, mas na verdade esconde um vereda para a impunidade dos corruptos.

GRANDE MANCADA – O fato é que Moraes, o mais novo ministro do Supremo, se deixou enganar pela ardilosa teoria criada por Dias Toffoli para enfraquecer a Lava e beneficiar todo tipo de criminoso, incluindo, é claro, os réus por corrupção.

No dia a dia do Supremo, é preciso ter a malícia de desconfiar de determinados ministros, como Tofolli. Na ânsia de justificar sua decisão de soltar Maluf (prisão domiciliar), ele agora está inventando um “embargo infringente com voto solitário”.

Na teoria toffoliana, para que se convoque novo julgamento, basta que na condenação haja ao menos um voto “favorável” ao réu, e não necessariamente pela absolvição dele. Caramba! Toffoli argumenta que isso ainda se torna mais necessário quando o processo é julgado “originariamente” no Supremo, ou seja, tramita somente na própria Corte, em razão de foro privilegiado.

ANTIJURÍDICO – Essa inovação vai contra toda a doutrina jurídica através dos séculos. O embargo infringente não pode se justificar quando há um escasso voto a favor do réu. A doutrina é justamente ao contrário – só se aceita embargo infringente quando a diferença que condenou o réu for de apenas um voto, como em 3 a 2 ou 6 a 5, ao transparecer uma dúvida atroz,  jamais quando o placar é de 4 a 1 ou 10 a 1, conforme sugere o criativo e astucioso Toffoli, que conseguiu enganar Moraes.

Logo em seguida, o voto de Rosa Weber deixou claro a importância dessa doutrina sobre embargos infringentes, mas antes dela o novato Alexandre de Moraes já tinha se manifestado.

VOTO RIDÍCULO – Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux concordaram com o relator Edson Fachin, elevando o placar para 4 a 2, mas então veio Ricardo Lewandowski e apoiou Toffoli, fazendo 4 a 3. Ao invés de se justificar com argumentos jurídicos, o escorregadio Lewandowski disse que o país vive uma “situação excepcional”, citando o recente impeachment de Dilma Rousseff e a intervenção federal no Rio de Janeiro. “Temos que analisar com a maior amplitude possível, generosidade possível”, afirmou, como se a Ciência do Direito pudesse se confundir com mera caridade…   

O julgamento será retomado nesta quinta-feira (dia 19) com os votos de Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Os votos de Toffoli, Lewandowski, Gilmar Mendes são facilmente previsíveis. No entanto, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello são como o Serviço de Meteorologia – sujeitos a chuvas e trovoadas. Quando Moraes se junta a eles, o clima passa a ser de axé music, porque o dono do gueto manda avisar que vai rolar a festa. Traduzindo: Moraes precisa ser mais esperto.

###
P.S. 1 –
Agora à tarde, aqui no Rio, estaremos nos despedindo de minha mãe, que resolveu pedir as contas e nos deixou, após 40 dias de sofrimento, pois não queria mais beber água nem se alimentar, tinha de ser contida na cama hospitalar, porque arrancava as sondas de soro colocadas nas veias ou no nariz. Não havia diagnóstico, clinicamente ela parecia bem, os exames nada indicavam. Os médicos sugeriram dopá-la e mantê-la inconsciente, sendo alimentada por uma sonda introduzida num cateter direto no estômago, até morrer, o que poderia levar anos e anos. Não autorizei o procedimento, é claro, Yolanda teve alta e passei a morar com ela, para ajudar no que fosse possível, auxiliado por enfermeiras e assistentes, que se revezavam em regime de 24 horas. Na noite de terça-feira, ela não quis dormir e eu não lhe dei Rivotril. Liguei a TV e passamos a noite acordados, de vez em quando cochilávamos. De manhã, ela continuava acordada e parecia febril. A assistente Selma Ferreira então cobriu-a com uma manta. Dez minutos depois ela seguiu viagem, em paz, com o rosto sereno, parecia ter pegado no sono.

P.S. 2 – Nesta fase, é claro, não pude cuidar direito do blog. Não tinha tempo para nada, não conseguia nem ler os comentários. Mas usei o blog como terapia ocupacional, e funcionou. Como dizia meu amigo comunista João Saldanha, vida que segue. E como diz Pedro do Coutto, vamos em frente. (C.N.)   

76 thoughts on “Moraes bobeou e apoiou Dias Toffoli numa teoria ardilosa e repugnante

  1. Pelo visto a dona Yolanda resolveu, serenamente, que a hora dela tinha chegado… CN, fique com os meus mais sinceros sentimentos.

    • Gratíssimo a você, amigo Apoena Rossi, e a todos os comentaristas que me enviam votos de pesar. Na graça de Deus, iremos em frente,

      CN

      • Olá, CN! Posso entender o seu momento! Também perdi minha mãe que, mesmo internada, decidiu ser tomada por uma desidratação que a levou… Meus sentimentos compartilham com os seus…

    • Pô, dá um tempo, né, respeite a dor alheia, cidadão. Aceite os nossos pêsames C.N. E que Deus tenha Dona Yolanda em bom lugar em seu Reino.

  2. Ela é linda.
    CN está no Livro: “apesar de haver vendido tudo que possuir e distribuir aos pobres; ainda assim se não tiver caridade, não entrarás no Reino dos Céus. Se até mesmo a roupa do corpo tiver dado para os pobres, se não tiver caridade não entrarás no Reino dos Céus.”
    Eu fiquei impressionado com estas palavras e vi que Caridade é algo sério.
    Se nós não punirmos de algum modo os infratores para que eles entrem no caminho do progresso; não estaremos praticando a verdadeira caridade.
    Vamos torcer para que o ministro Moraes seja mais atencioso na próxima vez.
    Agora mesmo estou lendo um livro psicografado pelo Chico Xavier “Ninguém Morre”. São relatos de cartas psicografadas por amigos que foram para o outro plano; é muito bonito, esclarecedor e reconfortante.
    Fique com Deus amigo Carlos Newton.

  3. Você vai ter que encarar esta saudade, que dói muito. Sei disso porque perdi minha mãe também, há pouco tempo. Mas, tenhamos certeza: elas estão em um lugar bem mais confortável que esse mundo maluco e egoísta. Conte com a minha solidariedade. Carinhoso abraço.

  4. Carlos Newton, desejo que sua mãezinha seja recebida pelos espíritos de luz no plano espiritual que foi destinada. Que Deus possa confortar você e todos os familiares que permaneceram aqui no plano terrestre. À dona Yolanda, desejo muita luz em sua nova jornada. A ti, um forte abraço.

  5. Carlos Newton desculpe não tinha lido os ps.

    Meus pêsames!! Que a graça divina possa trazer conforto ao seu coração diante de uma pedra tão grande.

  6. CN:
    Meus sentimentos por sua genitora ter se afastado definitivamente do convivio físico.
    Ela iniciou a Grande Viagem!
    Deus Pai Único a acompanhou enquanto aqui e agora mais ainda.
    Ela está indo com Ele e para Ele!
    Força e Fé.

  7. Nossos Pêsames ao Editor-Moderador Sr. CARLOS NEWTON, pelo falecimento de sua querida Mãe D. YOLANDA ( praticamente 100 Anos).
    Fostes um Modelo de Filho, que sempre Honrou teus Pais, e cuidou especialmente de sua Mãe, D. YOLANDA.
    Que D`US os abençoe a Todos.

  8. senhor carlos newton meus sentimentos sinceros,que a sua mãe esteja ao lado do criador.um forte abraço e continue firme nessa caminhada.

  9. Carlos Newton

    Lamento muito o falecimento de sua querida mãe, sei também a dor de perder uma pessoa tão importante para nós.

    Perdi meus pais ano passado com a diferença de apenas 3 meses e no caso de minha mãe, com câncer generalizado, ela também arrancava a sonda que a alimentava.

    Não o conheço pessoalmente, mas você faz parte de minha família, e sinto solidariamente a sua dor.

    Abraços sinceros do amigo,

    Eduardo

  10. Parabens Dona Yolanda. A senhora passou de vida com louvor.

    “… hoje a recordação daquele grande espírito dorme no seio de minha alma, embalsamado pela dor e pela saudade” Ruy Barbosa

    ” A vida individual, surge da vida Universal quando nasce. Retorna a este imenso mar de vida quando morre, porque a vida é imortal” Tao Te King

  11. Meus sinceros sentimentos de pesar, caro Carlos Newton!
    Entendo muito bem sua situação sob alguns aspectos: pelo nome de sua mãe, Yolanda, igual à minha e p/ deixar tudo de lado inclusive o trabalho p/ poder cuidar dela.
    Grande abraço!

  12. Há uma mistura saudável, bonita, singela, entre a TI e o pessoal, no caso d. Yolanda. Meus pais se foram há muito e eu me comovi com o relato de Carlos Newton.

    Que coisa bonita, que alcança ao coração da gente.

    Aos 72 anos a gente vai ficando insensível com tanta coisa feia neste mundo, eis que de súbito vem uma narrativa como essa de marejar os olhos.

    Que coisa bonita!
    Que relato esplendoroso!
    Que combinação de notícias como a TI faz com o cotidiano sensível da vida à luz do passamento de d. Yolanda.

    Carlos Newton receba meu abraço, ainda que virtual

    Eduardo
    Natal/RN

    • Eduardo, somos conterrâneos. Sou aí de Natal, sobrinho de Nabor Maia (desembargador) e Nicanor Maia (professor de Engenharia), ambos falecidos. Você os conheceu?

      Abs.

      CN

      • Sou mineiro, vindo de Goiás e estou aqui apenas por 18 anos onde encontrei minha esposa e não pretendo sair mais, ainda que a violência nos últimos 5-6 anos é um espanto.

        Não conheci os dois ilustres mencionados, mas sei quem foram e tenho colegas advogados que os conheceram.

        Vindo a Natal, teremos o prazer de acompanha-lo em um almoço no Camarões. Imperdível.

        Obrigado pela cordialidade e lembrança.

  13. CN,
    deixo meus sentimentos de solidariedade e respeito por você e sua família. À sua Mãe uma prece para que a Espiritualidade Maior a acolha com as bênçãos necessárias.
    Batista Filho

  14. Sinto imensamente a sua perda. Apesar de não conhecê-lo fisicamente, espiritualmente somos próximos. Seus artigos são leitura diária obrigatória em minhas manhãs. Que Deus os abençoe e ilumine.

  15. Que Deus a tenha na sua gloria e que de forças aos seus familiares para suportar a dor da perda.
    Dona Yolanda, cumpriu com louvor a sua passagem terrena, agora descansa em paz.
    Ela agora é luz, que ha de iluminar a nós que ainda estamos por aqui.
    Um grande abraço e a solidariedade de um amigo.

  16. Newton, meus pesames sinceros. Sei a dor que sentes. Fiquei sem minha querida mãe em 1985, foi para o céu com 87 anos. Desejo que tenhas força suficiente para atravessar esse período que sei ser muito dificil. Fique em paz e certo que todas as mães vão para o céu.

  17. “Bobeou” ??? Hmmmm

    Acreditam em inocente de toga??

    “Ê ê ô ô vida de gado

    Povo marcado, ê!
    Povo feliz!”

    kkkkkkkkkkkkkkk xD

  18. Por mais que a gente saiba que eles se irão, provavelmente antes de nós e já bem velhinhos, a dor é grande. A gente perde a referência para tudo. Um grande abraço, sr Newton. Nossas orações não se esquecerão dela.

  19. Prezado Carlos Newton, és o produto de tua mãe quanto ao temperamento e sinceridade de propósitos. Coisas raras nestes tempos. Meus pêsames.

  20. Prezado editor

    Meu sincero pesar pelo passamento da Sra. sua mãe.
    Que Deus o reconforte e também a sua família e amigos.
    Tornando menos doloroso esse momento.
    Forte abraço.

  21. Lamento profundamente a partida da senhora tua mãe.

    Tu a cuidaste com zelo, carinho e muito amor.
    Apesar de ser a tua obrigação não negaste a tua tarefa.

    Logo, ela partiu com a coração em paz, pois o filho a amou até o fim, exatamente a única forma que os pais esperam de seus filhos quando idosos:
    que ainda sejam amados.

    Um abraço forte, apertado, fraterno.
    Saúde e paz, e tens o meu apoio nesta jornada que vai te fazer sofrer por um bom tempo, mas um dia chegará também a nossa hora.

  22. Prezado CN,
    Meus sentimentos e minha solidariedade. Que Deus conforte a todos os familiares e a receba para o merecido descanso. Abraço fraterno !

  23. Sr. Carlos Newton, meus sentimentos, extensivos a todos os seus familiares. Rogo ao Criador que lhes dê o conforto e a força necessárias para superar tão enorme perda.

  24. CN,
    Sua mãe morreu em casa, perto do filho. A minha morreu num CTI, em coma e, às vezes, me pergunto: será que no instante derradeiro ela abriu os olhos e se sentiu abandonada por mim? Você
    não terá essa dúvida pois ficou com ela até o fim.
    Meus sentimentos.

  25. Numa hora dessas eu fico sem saber direito o que dizer pois,pelos relatos,ela se foi por livre e espontânea vontade pois sentiu ter chegado a sua hora.
    Morreu com muita dignidade!
    Que Deus abençoe a sua alma!

  26. Meu amigo CN, sinta-se forte e calorosamente abraçado.
    Passou um filme na minha cabeça, lembrando da partida da minha mãe, ao ler sua narrativa sobre os momentos finais da sua.
    Dona Yolanda agora tá super bem, sem dores e sem tristeza.
    Continue bem também.
    “Tudimió” aí.
    Aleixo

  27. Dr. Carlos Newton,

    Junto aos demais leitores que aqui se pronunciaram, venho expressar também meus sentimentos que também ficam enlutados com o passamento de sua querida mãe.

    Que você se fortaleça sempre ante tal acontecimento inevitável por meio da razão de que todo o seu amor e dever para com ela foi cumprido de forma exemplar.

    Ednei Freitas

  28. Caro Carlos Newton,

    Lamentavelmente estas palavras que agora dirijo a você foram pensadas tendo em vista o mais triste motivo que existe: a perda de uma mãe, pois receba os meus sentimentos, sabendo que está sofrendo muito com a perda e, sobretudo que não há nada que possa ser feito ou dito para aliviar o seu sofrimento.

    No entanto, tenha fé e esperança, pois só o tempo trará serenidade, apesar de não existir nada que possa substituir o amor de uma mãe, eis que esta é uma perda irreparável e uma dor que por mais disfarçada que fique, para sempre será incurável.

    Espero de coração que o amigo consiga encontrar conforto na certeza de que sua mãe viveu uma vida feliz e plena. Ela foi para a morada eterna e para sempre será amada e recordada com saudade e carinho por você e família, e agora descansará em paz nos braços eternos de Deus Pai Celestial.

    Força, guerreiro! Confie o seu coração a Deus Pai Celestial, pois Ele o ajudará a superar esta perda e este momento difícil.

  29. Amigo e irmão Newton e família
    Tia Yolanda terminou sua missão nesta vida e, certamente, está sendo recebida por aqueles que compartilharam com ela por mais esta passagem.
    Uma linda imagem deixou comigo: jamais esqueci/esquecerei a forma carinhosa e risonha com que fui recebido a primeira vez que a vi.
    A ti, amigo e irmão, um abraço fraterno e meus sentimentos sinceros, extensivos a toda a família e amigos.
    Agradeço a oportunidade de ter merecido conhecer D. Yolanda, para mim sempre será tia Yolanda.
    Que Deus a receba com os cuidados que merece.

    Fallavena

  30. Carlos Newton,

    Meus sentimentos pela perda de sua querida mãe. Que receba nossas orações e o agradecimento pelo filho que honrará sempre sua memória trabalhando por um Brasil melhor.

    Um Abraço Fraternal.

  31. Pelo visto foi a melhor escolha CN pois sua mãe partiu no tempo certo para ela e não ter ficado sedada seria muito ruim para ela. Meus respeitos e um forte abraço para você que conduz a TI que tanto aprecio.

  32. CARO JORNALISTA,

    “Os médicos sugeriram dopá-la e mantê-la inconsciente, sendo alimentada por uma sonda introduzida num cateter direto no estômago, até morrer, o que poderia levar anos e anos.”

    -De que adiantará para o doente ficar mais um ano, dois anos ou oitenta anos sobre uma cama, sofrendo dores horríveis, sem que haja qualquer possibilidade de recuperação, sem que haja qualquer possibilidade de vida consciente e sem dor?
    -De que adiantará para o doente ter a sua intimidade violada, ser cortado, emendado e costurado como um pedaço de carne, jogado em cima de uma cama e devorado, aos poucos, por fungos e bactérias (seres aproveitadores da baixa do sistema imunológico) se a única perspectiva de futuro imediato será a morte, após longo e penoso sofrimento?
    -Obrigar o doente a sofrer as dores da doença principal e, ainda, o desconforto das doenças secundárias, provocadas pelos organismos aproveitadores, quando inexista a possibilidade de cura, não poderia ser considerado uma forma de tortura?

    Os gregos já diziam, em 600 aC, que a única coisa que interessava ao ser humano era viver e morrer com dignidade e honra, que “a vida é uma festa que já havia começado quando chegamos e que continuará quando partirmos” e que não se tem como mudar esse fato. Todos nós iremos, um dia, para algum hospital e não sairemos de lá com vida. Por mais dinheiro e recursos tecnológicos que se tenha, tudo é só uma questão de tempo. Não seria mais humano, quando esse momento inevitável chegar, nos deixarem partir com dignidade?
    Acredito que, por esses mesmos motivos, os gregos viam o suicídio (e, por semelhança, a eutanásia) com olhos diferentes da forma como é visto atualmente, na nossa atual cultura, influenciada negativamente pela história do suicídio de Judas, conforme consta na Bíblia Sagrada. O curioso é que, enquanto a nossa sociedade prega a certeza da “vida depois da morte”, faz de tudo para que essa passagem seja prorrogada com a intromissão religiosa na decisão do que cada um pode fazer com a própria vida, incluindo o momento que se julgar por bem encerrá-la. Quando os parentes ou o médico prolongam a vida de uma pessoa contra a própria vontade e quando inexiste a possibilidade de recuperação, creio que estejam impedindo a pessoa a morrer com a mesma “dignidade e honra” que teve durante a vida saudável.

    -Deveria existir uma lei, ou os meios legais, que possibilitasse ao doente a CORAJOSA OPÇÃO DE DECIDIR quando deveria partir desta vida com orgulho, dignidade e honra e “os termos” para que terceiros tomassem a decisão por ele, quando ficasse irreversivelmente inconsciente, pois chega um momento que A DOR É TÃO INTENSA que a manutenção do que se chama “vida” passa a perder qualquer sentido diante do sofrimento.

    Abraços e sinto muito pelo momento onde palavras são desnecessárias e também insuficientes para mensurar a dor da perda. Também, infelizmente, já tive que tomar, com lágrimas nos olhos, a dolorosa decisão, de não mais “entubar” uma pessoa querida.

  33. Caro Amigo Carlos Newton,

    Nossos sentimentos pela Passagem de Da. Yolanda.

    Que ela esteja em Paz na Morada Divina, com o Bom Jesus e Nossa Senhora, e que eles confortem a você, Familiares e Amigos que ficaram em Saudade!

    Nosso Abraço Fraterno,
    Christian.

  34. Sr Jornalista Carlos Newton,
    Grato por manter o blog onde podemos refletir sobre as implicações sociais do nosso tempo.

    Eu tenho muita dificuldade para lidar com a passagem dos entes queridos, sei que é um momento em que devemos amá-los ainda mais, para que possam seguir bem a viagem.

    Votos de Luz, Paz e Amor, “valores que os pais utilizam para educar bem seus filhos, código pelo qual viver, tornando-nos cada vez mais nós mesmos, alimentando os nossos sonhos, nossas escolhas.
    Pais amorosos, que cuidam, que precisam ser livres para criar um mundo no qual possamos acreditar. Pais que aprendem conosco o que lhes falta aprender, e que buscam a verdade, antes de morrer.”

    Meus sentimentos, firmeza neste momento.

  35. Receba meus sinceros sentimentos, caro CN.

    A passagem desta vida das pessoas que amamos sempre é dolorosa, o tempo é quem se encarrega de amenizar e manter as lembranças doces!

    Deus esteja com vocês!

  36. Caro CN

    Acompanhamos daqui do blog a sua labuta, na companhia de D. Yolanda, em sua vida centenária. E ela depois de viver plenamente, resolveu ir embora. Em paz e com dignidade. Que Deus a abençoe e que você continue brilhando como sempre. Um abraço

    Marineide Rocha

  37. Sr. Carlos Newton,
    meus pêsames, que Deus conforte seu coração e o de sua amada Mãe.

    Mais do que tudo, parabéns pela sua coragem, contrariando determinação médica, permitindo que sua mãe terminasse seus dias coberta de carinho e dignidade, no seio da família.

  38. Caro Newton, a vida continua em outra dimensão, a Srª sua Mãe, com certeza, foi recebida pelos seus, que as lágrimas de saudade, seja de compreensão. Que as bençãos de Deus-Pai a abençoe, e a Família que aqui deixou, para o reencontro futuro, com muita Paz e Amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *