Moro condena ex-dirigente da Transpetro a 12 anos e seis meses de prisão

Resultado de imagem para sergio moro

Um a um, Moro vai detonando os corruptos da Petrobras

Julia Affonso e Fausto Macedo
Estadão

O juiz federal Sérgio Moro condenou nesta segunda-feira, 25, o ex-gerente de Suporte Técnico de Dutos e Terminais Norte-Nordeste da Transpetro José Antônio de Jesus a 12 anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O magistrado fixou o regime fechado para cumprimento de pena.

José Antônio de Jesus foi acusado pela força-tarefa da Operação Lava Jato de receber R$ 7,5 milhões em propinas, pagas pela empresa NM Engenharia entre 2009 e 2014. Os subornos, segundo o Ministério Público Federal, eram pagos em função de licitações, contratos e aditivos firmados entre a NM Engenharia e a Transpetro e correspondiam a 0,5% dos 49 contratos e 14 aditivos, que totalizaram aproximadamente R$ 1,5 bilhão.

OUTROS RÉUS – Na mesma sentença, foram condenados o empresário Luiz Fernando Nave Maramaldo, da NM Engenharia, e o engenheiro Adriano Silva Correia – 3 anos e dez meses em regime aberto por lavagem de dinheiro.

Como é delator, Luiz Fernando Maramaldo não vai cumprir a pena de 11 anos e oito meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro imposta por Moro. O juiz da Lava Jato adotou a pena acertada no acordo do empresário com a Procuradoria-Geral da República.

Sérgio Moro decretou, ’em decorrência da condenação pelo crime de lavagem’, a interdição de José Antônio de Jesus e Adriano Silva Correia ‘para o exercício de cargo ou função pública ou de diretor, membro de conselho ou de gerência das pessoas jurídicas referidas no art. 9º da mesma lei pelo dobro do tempo da pena privativa de liberdade cominada pelo crime de lavagem’. A sanção não se aplica a Luiz Fernando Maramaldo, delator.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como dizia David Nasser, falta alguém em Nuremberg… E o nome dele é Sergio Machado. Fez delação premiada, não entregou provas contra ninguém, conseguiu a imputabilidade dos três filhos, seus cúmplices na pilhagem. A famiglia levou R$ 200 milhões, só devolveu R$ 72 milhões, rompeu o acordo de prisão domiciliar e o Supremo não revê sua delação. Enquanto isso, os irmãos Batista, que entregaram até o presidente, estão com a delação ameaçada. Se o Supremo pode revisar a delação dos Batistas, por que não pode rever o acordo fajuto dos Machados??? (C.N.)

8 thoughts on “Moro condena ex-dirigente da Transpetro a 12 anos e seis meses de prisão

  1. Só pode ser uma pergunta retórica.
    Afinal todos já sabem a resposta.

    Só tem vergonha de admitir que o paladino da justiça faz parte do grande acordo nacional com supremo com tudo.

  2. Desde o inicio critiquei esta delação “arranjada” do Machado. Foi ridícula, mas a mídia endeusou suas gravações forjadas. Ele deve ter algum juiz na manga para ter tantos privilégios.

  3. Não adianta, seu Moro, há um babaca que solta indiscriminadamente os bandidos que o senhor prendem.
    Que tal a PF investigar o babaca? There is something fishy going on the STF.

  4. “Se o Supremo pode revisar a delação dos Batistas, por que não pode rever o acordo fajuto dos Machados???”

    Responde-se:

    É que as cartas que o machadinho tem na manga, se forem ao ventilador, vai dar uma merda de dimensões estratoféricas.
    A justiça brazuca é “honesta” mas não é fanática. Eles sabem q não podem deixar aparecer o rabo do gato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *