Moro continua a ser um juiz de carreira, sério e competente, que acreditou em um mentiroso

Graça no país das maravilhas: Caminhos para reduzir a corrupção ✰ Artigo de Sérgio MoroCelso Serra

Eu ainda continuo vendo Sérgio Moro como um juiz de carreira, concursado, que em 2018 acreditou em um mentiroso – que foi eleito dizendo que fortaleceria a Lava-Jato na luta contra a corrupção. E o tempo,  senhor da razão e pai da verdade, se encarregou de mostrar que o mentiroso se uniria aos corruptos e a magistrados nomeados por corruptos para enterrar a Lava-Jato e garantir a impunidade dos familiares, dos velhos corruptos amigos e dos corruptos que antes se encontravam no poder.

O traço marcante do caráter(?) do mentiroso é trair aos que não concordam com seu comportamento indecente. Trair, trair e trair sempre.

DEMOCRACIA CORRUPTA – Vamos sintetizar nossa democracia, aqui na República Tabajara que vivemos: a) não pode existir candidato avulso, sem partido político, a lei não permite; b) os partidos políticos colocam corruptos como candidatos; c) o povo não tem alternativa, é obrigado a votar em corruptos; d) corruptos são eleitos, elaboram a aprovam leis que protegem a corrupção e seus agentes; e) corruptos, eleitos, nomeiam juízes para os Tribunais Superiores; f) esses juízes nomeados pelos corruptos, em ação contínua de reconhecimento e gratidão, passam a proteger a corrupção e os corruptos, mantendo-os impunes, graciosamente ou não.

O cidadão decente, aquele que foi obrigado a votar nos corruptos selecionados pelos partidos políticos, apenas paga elevada carga tributária e mantém o esgoto em volume crescente.

LONGE DO POVO – Em país subdesenvolvido, os Poderes não podem ficar distantes do povo, mas é justamente isso o que ocorre desde que o Distrito Federal foi transferido para Brasília, que se tornou a capital mundial da corrupção impune.

Por mais que queira, não consigo esquecer a frase do republicano Ruy Barbosa, 25 anos após o regime republicano instalado no país, ao se referir a atuação de Pedro II e a monarquia que o Brasil vivia: “… o homem que tinha certa nódoa em sua vida era um homem perdido para todo o sempre, as carreiras políticas lhe estavam fechadas.”

Hoje “as carreiras políticas” aceitam os imundos corruptos de braços abertos. Peço desculpas aos amigos aqui do Blog, porém o que escrevo não é um desabafo, e sim o que vi e assisti em quase 80 anos de vida. As quadrilhas que se instalaram no poder após a transferência da capital para Brasília me levaram a perder a esperança no futuro do Brasil.

37 thoughts on “Moro continua a ser um juiz de carreira, sério e competente, que acreditou em um mentiroso

  1. collor já foi “o caçador”… até ser cassado.
    lula já foi “o cara”… até ser desmascarado.
    cunha já foi “o herói”… até ir pro xilindró que o destrói.
    moro e bolsonalha – cabo e lâmina da mesma navalha.

    batista filho

    • De todas as “vítimas”, a única que não merece dó nem piedade, é aquela que se cumplicia com um estelionatário, para transgredirem uma regra, partindo do princípio de que, no final, ambos “levarão vantagem”.
      Como em todas as relações interpessoais, existem: agente X paciente, íncubus X súcubus, ativo X passivo X dominante X recessivo…. Não raro, o comparsa convidado tende a ser o “perdedor” e, para atrair a solidariedade dos otários sugestionaveis, ele põe a boca no trombone, qual uma donzela se lamuriando pelo hímen deflorado! Mas, se a parceria embusteira desse certo, ele ficaria caladinho e ia comemorar junto com o seu escroque, regado a muito escárnio e whisky!
      Os dois se equivalem, porque um é o alterego do outro e vice-versa!

  2. Que mania que o brasileiro tem de idolatrar pessoas, acreditando cegamente ser um messias, montado num cavalo branco que vai resolver todos nossos problemas. Isso já se repetiu em outras ocasiões, mais recentemente com o bolsonaro. Depois quebram a cara novamente, e saem em busca do próximo….

  3. Não sei se entendi muito bem a asserção e a razão do texto.

    Será que o autor resume tudo à questão de corrupção? E que Moro seria o salvador da pátria?

    • Nada de escolha sofisticada, teórica, ideológica, partidária, etc.
      No meu caso, primeiro partirei para selecionar o(s) anticandidato(s).

      Votarei no político que tiver mais força para derrotar o(s) que não me interessa(m).
      Simples assim.
      Tenho certeza que a lista dos ‘anti’ será robusta.

  4. Quando vejo textos como esse….

    Ai, ai, ai….

    Moro inocente??

    Moro vítima do Bolsonaro malvadão??

    Moro, em plena campanha, aceitou ser ministro de Bolsonaro, beneficiado pela prisão de seu principal adversário.

    Moro, há uma semana do primeiro turno, vazou um depoimento de Antonio Palocci.

    Moro, ainda juiz, negociou com Bolsonaro uma vaga a ministro do STF.

    Que tal?

    Bolsonarismo e lavajatismo andaram de mãos dadas durante um certo tempo, enquanto foi interessante aos dois.

    Bolsonaro pode ser tosco e mau caráter, mas tendo sido político por 30 anos possui intuição política em algum grau, viu que estava trazendo ao governo uma serpente que viria a picá-lo em algum momento. Tratou de drenar seu veneno, tirou dele o Coaf, e foi desgastando-o aos poucos.

    Aproveitou-se de Moro, de seu prestígio (em boa parte construído pela imprensa lavajatista) para ele próprio construir sua imagem (falsa) de combatente da corrupção.

    Quando deixou de ser interessante aos dois (Bolsonaro começou a aparelhar a PF com sua gente), o casamento se desfez.

    Moro não é inocente.

    Cuidado, rapaziada! Esse tipo de narrativa “Moro homem bom e puro x Bolsonaro homem malvado e venal” é tão falso quando o “Good Cop vs Bad Cop” em que certos setores da imprensa querem nos acreditemos. Alma pura não propõe uma excrescência como o “excludente de ilicitude”, uma espécie de carta branca para matar.

    Almas puras não existem em política.

    E Moro já fazia política desde que era juiz. Vide o vazamento do áudio da escuta da conversa de Dilma e Lula. “Ah, mas era contra o PT, então está tudo bem”…. Mesmo? O jumento que pensa assim será ele próprio, vítima da arbitrariedade que tolera contra seus inimigos.

  5. Vidal, entendemos o sentido de sua pergunta, que o Rafael já tinha respondido exemplarmente. Moro é som um rapaz latino a.americano. Quando era Juiz, não fez aquilo tudo sozinho. Pena que o sonho acabou.

  6. BASTA DE FEBEAPÁ. RADICALIZAR CONTRA A CORRUPÇÃO É PRECISO. E a hora é agora. Urge fecharmos a fábrica de corruptos. VIVA FOSSE, a saudosa Hebe Camargo diria o seguinte sobre as eleições de 2022: ” os grandalhões do continuísmo da mesmice do sistema vencido , da direita, da esquerda e do centro, não são mesmo umas gracinhas, morrendo de medo do “Joy Biden” do nanico PSOL, o Leãozinho para as e os mais íntimos ? Ledo engano do Haddad, pré-candidato natural do PT em 2022, até porque Doria, Ciro, Moro e Huck, entre outros, estão disputando uma noiva que, na verdade, já está predestinada a ser deflorada pelo Bolsonaro no primeiro turno e servir-lhe como puxadinho e linha auxiliar no segundo turno. Sabem de nada, inocentes. Idem em relação aos puxadinhos do PT e linhas auxiliares do lulopetimo, a exemplo de 2018, ignorando a sabedoria do velho ditado popular segundo o qual errar é humano e repetir o erro é burrice. No caso, “data venia”, me parecem todos uns estraga prazer, até porque, na verdade, o “Macho Alfa” que a Noiva de Verdade, a marcha da história, está cobiçando desde Junho de 2013, é o Leão da Revolução redentora da política, do país e da população, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. Quem não é o maior tem que ser o melhor. Enquanto os Golias estão indo com o milho o Davi já está voltando com o fubá pronto. O PSOL, o nanico bem dotado, na verdade, já está naturalmente pronto para 2022. Agora é Leão, o “Joy Biden” do PSOL, para Presidente, com a nossa “Kamala Harris ” Vice. Boulos Deputado Federal para não correr o risco enorme de perder mais uma e desperdiçar o imenso capital eleitoral que conquistou em 2020, e, por conseguinte, ajudar o partido a eleger a maior bancada da sua história, sendo essa a nossa sugestão. Portando, em assim sendo, o PSOL já tem um Leão na pista, na Terceira Via de Verdade, e os grandalhões que tratem de se render já, enquanto é tempo, até porque em 2022 não vão ter para onde escapar, se ficarem na moita o Bicho vai comer e se correrem o Bicho pegar. Time que conseguiu encontrar um bom técnico com uma boa e nova tática, testada e aprovada nas urnas, tem que seguir impondo aos adversários a tática vencedora, que levou Boulos para o segundo turno e que só não venceu porque, na reta final, Boulos amarelou, deu uma de escorpião, trocou na TV o novo de verdade pelo famigerado mais dos me$mo$, lulismo, bolsonarismo, cirismo, marinismo, haddadismo, Huckismo, morismo, tucanismo…, ou seja, pelo continuísmo da mesmice. https://revistaforum.com.br/politica/haddad-ciro-doria-e-huck-disputam-a-noiva-que-e-o-dem-para-2022/?fbclid=IwAR3FeemSZUpuRtA2hOnjvCwsa5nKv62zan_sAJAhGAagNYNhLWSaNnPqgOw

    • Haddad com o DEM (leia-se PFL com vergonha de seu passado)? De Ciro, Doria e Huck se pode esperar tudo, mas o PT ainda insistia nas suas pretensões de pureza e superioridade sobre o velho coronelismo/neoliberalismo. E havia quem acreditasse. Francamente, não dá mais para levar política a sério. É pura perda de tempo e de energia, só pra ter decepções e criar inimizades na vida cotidiana. Tudo pra ser feito de besta por essas “zelites” enganadoras. É melhor desistir de vez.

      • Ele$ falam em união, mas nos vestem em rótulos, ou camisas de força, e nos dividem em direita, esquerda e centro, que nos obrigam a vivermos em estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana, diariamente, que só convém a ele$ que ficam com os bônus e não dão apenas ônus.. Não podemos desafinar, ele$ estão acuados desde Junho de 2013, está faltando apenas o xeque-mate, que está próximo. Continue exigindo a coisa certa, a rendição dele$ está próxima.

      • Caro Pedro Meira,
        Desistir, nunca.
        É melhor escolher considerando o conceito “dos males o menor”.
        Ou ainda: o que tiver mais chance política para derrotar o mal maior.

        Até 2022, a coisa vai feder.
        Anular o voto não está no meu cardápio. O voto útil, SIM.

  7. Prezado, eu também já perdi a esperança do futuro e também do presente. Quando eles falam em democracia me dá arrepios. Nós só voltamos em quem eles querem e destrói a reputação das pessoas sérias.

  8. Moro é um escroque. Uma farça. Um ilusionista. E o pior de tudo é que tem crédulos que acreditam nele!
    Por tudo que ele já fez deveria ser cassado pela OAB.

      • A Farça foi um quinzenário de cariz humorístico, publicado entre dezembro de 1909 e abril de 1910, dirigido por Veiga Simões e Luís Filipe (Gonzaga Pinto Rodrigues) ainda que o seu proprietário seja Tomás de Alvim. O título A Farça sugere a falsidade e mentira em que, de acordo com os seus redatores, vive a sociedade portuguesa, tratando-se, pois, de um género de imprensa crítica, que procura fazer chegar as suas mensagens através de desenhos humorísticos. É importante salientar que A Farça é uma das primeiras publicações periódicas portuguesas a utilizar pinturas modernistas na sua ilustração, destacando-se os nomes de Luís Filipe (1887-1949), Cristiano Cruz, Clementina Carneiro de Moura e Correia Dias a quem se juntam Cristiano de Carvalho, Cerveira Pinto, M. Pacheco. Quanto à colaboração literária, na lista constam os nomes de: Ramada Curto, Veiga Simões, Ana de Castro Osório, António Arroio, Augusto Gil, Brito Camacho, Hipólito Raposo, António Sardinha e Afonso Lopes Vieira.[1]

  9. Não sei porque a implicância de alguns com Brasília, uma das cidades mais lindas do planeta. Só porque é no interior do país? Uma cidade não tem culpa de nada. É, apenas. um conjunto arquitetônico. Culpados são os políticos que foram para lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *