Mourão afirma que “o telhado de Haddad não é de vidro, é de porcelana…”

Imagem relacionada

Mourão acha que Bolsonaro pode se dar bem no debate

Gerson Camarotti
G1 Brasília

O general Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), disse ao Blog do Camarotti avaliar que o debate entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) não seria um problema. “Depois da liberação médica, será preciso fazer um estudo de situação. Um debate é o que a gente chama na linguagem militar de um confronto direto”, disse Mourão.

“Nesse cenário, Bolsonaro enfrentaria Haddad com calma e serenidade. Até porque o telhado do Haddad não é de vidro. O telhado de Haddad é de porcelana”, disparou o general.

NÃO ERRAR – Agora, todo o cuidado na campanha é não errar. Ao blog, Mourão usou uma expressão militar para resumir a estratégia das duas últimas semanas antes da eleição: “Temos que manter a fisionomia da frente”. Segundo ele, pelo cenário atual, a expectativa na campanha é que Bolsonaro chegue a 60% dos votos e Haddad, a 40%.

Ele também disse que há uma demanda grande de políticos para conseguir uma agenda com Bolsonaro. “Tem muita gente querendo um encontro com Bolsonaro. O difícil tem sido encaixar essa agenda”, acrescentou.

BOLSA FAMÍLIA – De todo jeito, há um esforço para tentar alcançar o eleitor tradicional do PT, principalmente entre os que têm renda mais baixa e na região Nordeste. Para isso, Bolsonaro já propôs uma espécie de 13º do Bolsa Família. “Para a região do Nordeste, a proposta será de romper a lógica da indústria da seca”, disse Mourão.

Sobre a reforma da Previdência, ele voltou a defender a análise do tema logo depois da eleição. A área política da campanha de Bolsonaro quer tratar do tema apenas no próximo ano. “O ótimo é inimigo do bom. Bolsonaro terá seis meses com capacidade de aprovar matérias no Congresso. Mas se puder resolver isso antes, melhor!”, reforçou.

15 thoughts on “Mourão afirma que “o telhado de Haddad não é de vidro, é de porcelana…”

  1. Seu general, deixe esses caras pra lá. Esses caras vivem numa caverna como descrita por Platão: eles só enxergam as sombras projetadas no muro mental doentio a que estão acostumados pela influência de uma doutrina nefasta e doentia. O que eles vêm são sombras, disformidades.
    Dedique seu tempo a ajudar Bolsonaro a consertar o nosso país. Use o bom senso, abondone qualquer resquício de narcisismo ou autoritarismo, e faça o que os ladrões petistas nos tiraram – os recursos críticos e o exemplo de decência no exercício do poder.
    Aço!

  2. Se tem coisa que eu adoro é textão, ninguém lê e já sai dando tiro. Confesso que nem li e já sei o que o chorão quer dizer. E vou dar tiros nele. O general esta´certo, gente que só conhece pobre de ouvir dizer e, só entra em escola pública no dia da eleição é que agora falar de pobreza.

  3. -O Mourão nunca foi político. Portanto, ainda não aprendeu que o POLÍTICO NÃO FALA O QUE PENSA, mas apenas o que o eleitor quer ouvir.

    -O povo não gosta de saber da dura realidade, da dura verdade, das decisões duras, mas necessárias, que todo o líder precisa tomar para governar. O povo prefere ouvir um doce mentira que se mantenha adocicada na boca até a chegada da realidade.

    -Com o tempo ele aprenderá isso?
    -Com o tempo ele aprenderá a ser mentiroso tanto quanto os últimos presidentes brasileiros?

  4. Ué, e se as próximas pesquisas mostrarem que a influência da criatura sobre o poste e este sobre os eleitores mudar o coeficiente da equação tornando este maior que 1?

    Consideremos também o termo independente de ambas as equações.

    Bolsonaro arranca com 53,77% e o poste com 46,32%. Diferença de 7,45 % no eixo Y.

    Portanto é, sim, possível que o Adade vire o jogo. Falta combinar com os russos.

    • Prezado Wagner, sou engenheiro e trabalho com estatística inferencial para avaliação imobiliária com bases robustas de dados.

      Contudo, quando se trata de pesquisa eleitorais, uso a máxima (não sei o autor) que “os números quando devidamente torturados produzem o resultado que se deseja.”

      É a razão da crítica sobre os institutos de pesquisa que mostram, apenas, o resultado final sem os passos intermediários e qual a metodologia usada.

      Voltando a modelagem estatística, os números podem “mentir”, basta que o analista altere o modelo ao seu bel prazer com a consequente alteração do resultado.

      Enfim, Adade não vai mudar o placar tão facilmente. Nem com os russos concordando!!

  5. Se vossa senhoria está se referindo aos militares venezuelanos, concordo plenamente. Aliás, o ladrão-tosco- presidiário afirmava e o Rarra-dad confirmou recentemente, que a Venezuela é democrática.
    Fazer o quê com esses perniciosos, se voltarem ao poder? Puxar o saquinho deles? Não, seu Loriaga, temos que mandar ferro nesses filhos de caninos. Dessa vez até eu luto!

  6. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão. Sossega leão.

    É melhor JAIR se acostumando. É melhor JAIR se acostumando. É melhor JAIR se acostumando. É melhor JAIR se acostumando. É melhor JAIR se acostumando.

  7. Uau! Vou brincar pra caramba! Vai ter chilique aqui com a “meninada!”

    Trabalho na engenharia da CAIXA, área do crédito imobiliário e avaliações de empreendimentos de base imobiliária.

    Estou as ordens. Muito obrigado, abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *