Mourão diz que haverá eleição mesmo sem voto impresso: ‘Não somos república de bananas’

Hamilton Mourão

Escanteado pelo ex-amigo, Mourão defende a democracia

Gustavo Côrtes
Estadão

O vice-presidente Hamilton Mourão garantiu que haverá eleições em 2022, mesmo sem a implementação do voto impresso, apesar de o presidente Jair Bolsonaro já ter colocado a realização do pleito em dúvida diversas vezes durante sua defesa da alteração no sistema eleitoral.

“Nós não estamos mais no século 20. É lógico que vai ter eleição. Quem é que vai proibir eleição no Brasil? Nós não somos república de bananas”, disse em conversa com jornalistas nesta quinta-feira, 22.

URNA DEFASADA – Apesar de adotar tom enfático em defesa da normalidade institucional, declarou-se favorável ao voto impresso e sugeriu que a urna eletrônica utilizada no Brasil é tecnologicamente defasada e precisa ser “evoluída”.

 “O voto impresso, o governo defende esse debate. Eu também sou francamente a favor. Nós usamos uma urna de primeira geração. A Argentina, por exemplo, está em uma urna de terceira geração. Tudo aquilo que melhorar a capacidade de a gente ter certeza do processo eleitoral não é problema nenhum”, disse.

Mourão defendeu novamente o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, das acusações de ameaça às eleições de 2022, às quais se referiu como “fogo de palha”.

MENSAGEM DE BRAGA NETTO – Conforme revelou o Estadão, o chefe da pasta enviou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), mensagem de ameaça à realização do pleito, por meio de emissário político. Em nota, o militar negou que se comunique por meio de terceiros, mas não que tenha condicionado as eleições de 2022 à implementação do voto impresso. O Estadão mantém as informações publicadas.

“Eu conheço Braga Netto há muito tempo e sei que ele não manda recado. Pelo que eu entendo do presidente Arthur Lira, se algo chegasse a ele dessa forma, ele reagiria de imediato e colocaria esse assunto de forma pública, e não de forma sub reptícia”, argumentou.

Mourão disse que as Forças Armadas baseiam sua atuação em tripé composto por legalidade, legitimidade e estabilidade para sustentar versão segundo a qual Braga Netto não ameaçaria as 9escola. Você vai fazer uma prova e o professor avisa que a interpretação faz parte da prova”, disse.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O colégio em que Mourão estudou também foi frequentado por Braga Netto. A cantilena é a mesma, mas a diferença é colossal, porque o ministro vira presidente se houver golpe, enquanto o vice tem de torcer por um impeachment… (C.N.)

5 thoughts on “Mourão diz que haverá eleição mesmo sem voto impresso: ‘Não somos república de bananas’

  1. Ué, não chamou o chapeiro de eduardo bananinha?

    Seria nosso embaixador da república das bananas lá nos EUA.

    E assim falou o pai asno:
    SE EU PUDER DAR FILÉ MIGNON PRO MEU FILHO, EU VOU DAR.

    Já não chega o mandato muito bem remunerado e as rachadinhas?
    Virou deputado federal por São Paulo e nem tem endereço fixo na cidade.

    Somos ou não somos uma república das bananas?

    JL

  2. Mourão pode falar em nome próprio, mas não pode falar pelo povo. Vamos ter eleição com fraude general? Duvido!

    “Os mesmos que soltaram o ladrão e o tornaram elegível, serão os mesmos que farão a contagem dos votos.”
    Jair Bolsonaro

    Tem como acreditar no processo eleitoral?

  3. O esquema de adulterar a contagem dos votos está pronta, com o retorno do sistema impresso.

    Curiosamente, Bolsonaro se deu conta da possibilidade de fraude no voto eletrônico, após a sua candidatura à reeleição ter ficado mais distante.
    Com a possibilidade de os partidos reclamarem dos resultados pelo voto impresso, e a demora até a tal auditoria ser feita, as eleições estarão sub júdice, onde ninguém sai e entra no Executivo e Legislativo.

    Logo, a tática está estabelecida:
    Empastelar o resultado das eleições, sabe-se lá até quando, e permanecer no poder por tempo indeterminado, haja vista que qualquer resultado com o voto impresso ocasionará a sua auditoria, impedindo o início e fim de cada legislatura!

    Braga Neto, fiel escudeiro de Bolsonaro, foi curto e grosso:
    ou temos voto impresso ou não haverá eleições.

    Em outras palavras:
    o voto impresso é que dará uma suposta legitimidade às contestações de seus resultados, logo, com ou sem ele, as próximas eleições estarão irremediavelmente comprometidas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *