Mouro diz soltura do traficante Andr do Rap “no foi a melhor deciso a ser tomada”

Mouro disse que a “letra fria da lei foi obedecida” no caso

Victor Farias
O Globo

O vice-presidente Hamilton Mouro afirmou nesta tera-feira, dia 13, que a soltura do traficante Andr do Rap “no foi a melhor deciso a ser tomada pela periculosidade” do beneficiado. Segundo Mouro, cabe ao Supremo Tribunal Federal (STF), responsvel pela deciso, “corrigir isso”. A declarao foi dada no Palcio do Planalto.

“Eu acho que no foi a melhor deciso a ser tomada pela periculosidade do marginal. O cara j sumiu do mundo. No vou dizer que gera um desgaste, mas o que acontece que a sociedade hoje ela no aceita mais determinadas decises que coloquem em risco ela prpria. Ento isso gera uma reverberao, principalmente, na poro mais esclarecida da sociedade. Compete ao prprio Supremo corrigir isso “, disse.

DECISO SUSPENSA – No sbado, o presidente do Supremo, Luiz Fux, suspendeu a deciso do tambm ministro Marco Aurlio Mello que mandava soltar o traficante Andr Oliveira Macedo. A deciso de Fux foi tomada a pedido da Procuradoria-Geral da Repblica (PGR). Marco Aurlio havia entendido que a priso preventiva do traficante por mais de um ano desrespeita o previsto na lei. Fux, porm, destacou a necessidade de proteger a ordem e a segurana pblica.

O vice-presidente afirmou que a “letra fria da lei foi obedecida” no caso, mas, citando o regulamento disciplinar do Exrcito, disse que, em alguns casos, importante analisar o passado do “transgressor”.

TRANSGRESSOR – “A letra fria da lei foi obedecida, mas existe uma coisa, por exemplo, no regulamento disciplinar do Exrcito, quando voc vai analisar alguma transgresso voc tem que analisar a pessoa do transgressor”, disse, explicando: “O camarada um transgressor contumaz voc vai dar um tipo de punio para ele; se a primeira vez, outro tipo de punio. Ento, neste caso, talvez tivesse sido analisado melhor quem era a pessoa que tava sendo dado o habeas corpus”.

As aulas, lives e palestras que tratem de temas acadmicos, jurdicos, preveno ao crime, ou at mesmo anlise do comportamento do delinquente pedfilo, que no tratem de tcnicas de investigao, ou de casos concretos da PF, acabam sendo indevidamente alcanados pela nova norma. O controle sobre o plano de ensino do servidor deveria se restringir, quando muito, a questes institucionais, tais como curso de tiro, tcnicas operacionais e matrias ligadas inteligncia policial, afirmou.

18 thoughts on “Mouro diz soltura do traficante Andr do Rap “no foi a melhor deciso a ser tomada”

  1. Profundo isso que o Mouro, o tradutor de libras do Bolsonaro, disse, hein gente ? O caso Andr do Rap, na verdade, apenas expe as mazelas, fragilidades, deficincias, ineficincias, exaurimento e sucesso de erros de uma repblica que j deu tudo que podia dar e que transpira decadncia terminal por todos os seus poros, e que pede, pelo amor de Deus, que seja aposentada compulsoriamente, face ao seu prazo de validade vencido h muito tempo.

  2. A desonestidade latente. Colocaram a entrevista da presidente da Federao como se fosse outra pessoa:

    “Em nota, a presidente da Federao Nacional dos Delegados de Polcia Federal e do Sindicato dos Delegados da PF em So Paulo, Tania Prado, reagiu medida e apontou que as entidades esto estudando medidas judiciais para garantir que o magistrio por delegados da corporao no sejam ‘cerceados’ pela nova norma administrativa. Tania defende que ’j existem leis suficientes para coibir eventuais infraes disciplinares dentro da PF’.

    “As aulas, lives e palestras que tratem de temas acadmicos, jurdicos, preveno ao crime, ou at mesmo anlise do comportamento do delinquente pedfilo, que no tratem de tcnicas de investigao, ou de casos concretos da PF, acabam sendo indevidamente alcanados pela nova norma. O controle sobre o plano de ensino do servidor deveria se restringir, quando muito, a questes institucionais, tais como curso de tiro, tcnicas operacionais e matrias ligadas inteligncia policial”, afirmou.”

    Para gudio do TI’s Hate Cabinet, bvio.

  3. “Compete ao prprio Supremo corrigir isso , disse.”
    Como , o vice-executivo solicitando a supremo a correo da lei? a lei que est errada! J tem deputados propondo alterao!
    Quem poderia/deveria ter alterado era o presidente! Se no vetasse, poderia ter solicitado a correo.
    A cada novo episdio Moro se fortalece. a lei natural cumprindo seu papel.
    Fallavena

  4. “Eu acho que no foi a melhor deciso a ser tomada pela periculosidade do marginal. O cara j sumiu do mundo. No vou dizer que gera um desgaste, mas o que acontece que a sociedade hoje ela no aceita mais determinadas decises que coloquem em risco ela prpria. Ento isso gera uma reverberao, principalmente, na poro mais esclarecida da sociedade. Compete ao prprio Supremo corrigir isso , disse.

    No quero transparecer que o gen. Mouro no sabe o que diz, em razo dos meus comentrios que o criticam a cada entrevista que concede.
    No.
    Trata-se de uma pessoa educada, calma, atenciosa, mas quando fala … um Deus nos acuda!

    Se o Supremo ter de corrigir o que fez, ento por que agiu errado??!!
    Se o liberado era um elemento de alta periculosidade por que Mello o soltou?!
    Se a lei foi promulgada deixando brechas enormes se apenas levada ao p da letra, sem qualquer interpretao por que Mello no considerou de quem se tratava e no foi mais arguto na sua prpria funo?
    Logo um dos ministros mais velhos da Corte?

    Se a nossa mais alta Corte a derradeira para decidir sobre a inocncia e culpabilidade de algum, e esse ru traz consigo condenaes de todas as instncias inferiores, cabe ao ministro ser mais atento, mais perspicaz, mais justo, levando em conta os males que a liberdade para um criminoso do porte do beneficiado pelo HC pode ocasionar sociedade.

    Ignorar essas circunstncias porque a lei determina a verificao a cada 90 dias de prises aguardando sentenas finais, caso contrrio que se liberte o condenado, a funo primordial do STF mensurar at onde que essa norma prejudicar a coletividade, haja vista o seu erro crasso na essncia.

    Se a Justia no for acionada para fazer justia, mas apenas e to somente aplicar a lei, eliminemos o poder judicirio porque absolutamente intil!
    Assim, o direito sempre suplantar a justia, e creio que a legislao no tem como objetivo a criao de normas com esta finalidade, de se abolir a justia, o equilbrio nas relaes humanas pela obedincia cega ao direito, sem considerar valores ticos e morais!

  5. Alis, complementando eu o comentrio acima, o STF tem dado demonstraes de total independncia tanto ao Direito quanto Justia!

    Parlamentares, empresrios de renome, dirigentes partidrios, ex-ministros, at mesmo um ex-presidente, gozam de beneplcitos concedidos pelos ministros em liberdade ou em prises domiciliares!

    A concesso da priso em casa, em manses adquiridas com dinheiro roubado do povo NO CONSTA EM LEI na condenao do ru!
    Os ministros que concedem essa deferncia, alegando que o condenado “no ser prejudicial aos cidados”, tomam esta deciso de cunho meramente pessoal!

    Se podem decidir em benefcio do criminoso, Mello mandou s favas o povo porque assim quis, pois na razo direta que toma decises que NO ESTO NA LEI, pode decidir que a lei dbia, alm de prejudicar a sociedade de forma inexorvel!

    Como se dizia no passado, nesse mato tem coelho ou, onde h fumaa tem fogo.

  6. No presto mais ateno no que diz esse sujeito. Est bajulando Bolsonaro para ser vice novamente. Ridculo para dizer o mnimo! Levar um chute no traseiro da famlia Bolsonaro e outro do povo que j sacou que se trata de um General de mer….!!!

  7. Se soltaram luiz inacio porque no o Andr? Os dois teriam que estar presos juntos porque quem rouba o pas to ruim quanto um traficante.
    Qual que fez mais mal ao pas?
    Eu no tenho dvidas.

    • Corrigindo, Aras ontem recorreu da decisao do sinistro Marco Aurlio Mello.

      “Augusto Aras recorreu no STF contra a deciso de Marco Aurlio Mello que mandou soltar Andr do Rap. No recurso, afirmou que a concesso de liberdade ao traficante uma violncia contra a ordem pblica. (Antagonista)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.