Mourão minimiza queda na avaliação de Bolsonaro e alega ‘ruído’ envolvendo vacina e colapso em Manaus

Para Mourão, eleição na Câmara e do Senado ajudará a abaixar as “pressões”

Daniel Gullino
O Globo

O vice-presidente Hamilton Mourão atribuiu a um “momento de bastante ruído” a queda na avaliação do presidente Jair Bolsonaro, mas afirmou que a situação vai melhorar quando for “esclarecido” o trabalho do governo pela vacinação contra a Covid-19 e na crise de saúde em Manaus.

O vice-presidente também defendeu o trabalho do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “Está havendo um momento de bastante ruído, por dois aspectos. Um aspecto é a questão da vacina, da vacinação, que no momento que for esclarecido que o governo está fazendo o possível e o impossível para ter o fluxo contínuo, e também a questão de Manaus, no momento que for esclarecido, acho que diminui esse ruído”, disse Mourão, ao chegar no Palácio do Planalto.

“PRESSÕES” – Para o vice-presidente, a eleição para a presidência da Câmara e do Senado, que ocorre na próxima semana, também ajudará a abaixar as “pressões”: “E óbvio que tem as eleições das duas Casas do Legislativo, que influem. Semana que vem acho que baixa um pouco as pressões”.

Mourão não comentou uma pesquisa de avaliação específica. Um levantamento do Datafolha divulgado na sexta-feira mostrou que 40% brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima. Em dezembro, o percentual era de 32%.A avaliação positiva (ótimo ou bom), por outro lado, caiu de 37%, em dezembro, para 31%.

Em relação ao pedido de inquérito contra Pazuello, o vice-presidente disse que uma investigação seria positiva para chegar “à conclusão do que aconteceu”. Mourão afirmou, no entanto, que o ministro faz um trabalho “de forma honesta e competente”.

DISSE-ME-DISSE – “Uma vez que existe muito disse-me-disse a respeito disso, acho que a melhor linha de ação é que se chegue à conclusão do que aconteceu. Eu tenho acompanhando o trabalho do ministro Pazuello, sei que ele tem feito um trabalho meticuloso e de forma honesta e competente. Que se investigue e se chegue à conclusão do que aconteceu”, disse.

O pedido de inquérito foi apresentado no sábado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, ao Supremo Tribunal Federal (STF). A solicitação ainda não foi analisada, mas a praxe na Corte é autorizar os inquéritos pedidos pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

8 thoughts on “Mourão minimiza queda na avaliação de Bolsonaro e alega ‘ruído’ envolvendo vacina e colapso em Manaus

  1. Nesse governo o ruido é branco (white noise) – acontece em todas as frequências, geralmente tem baixa potência, mas sempre faz um grande estrago.
    Na eletrônica a solução é usar filtros; nesse governo atabalhoado não há remédio aparente, a não ser um impeachment.
    Deus seja louvado e esse governo amaldiçoado!

  2. O vice, acho eu, está se comportando de uma maneira equilibrada.
    Num momento deste que estamos passando, com falta de liderança, se este senhor usando a sua posição como vice, viesse a público com quatro pedras nas mãos, como se diz no popular, iríamos entrar numa convulsão política, que neste momento seria muito prejudicial.

    Logo, é se aguardar o momento, para uma reação mais incisiva…

  3. A imprensa brasileira é a maior sabotadora do nosso desenvolvimento!

    Duvidam?!

    Em dezembro de 2020, a Marcopolo anunciou que começará a fabricar VLTs. Em entrevista ao Valor Econômico, o presidente do IPEA Carlos von Doellinger, que foi subsecretário de Fazenda do RJ e presidente do finado Banerj no desgoverno Moreira Franco (sogro de Rodrigo Maia, bom lembrar), disse que “não somos bons em produzir materiais de transporte, não somos bons nisso” e sugere que o Brasil se concentre em agricultura e extrativismo.

    Eu entendo isso como uma ameaça à Marcopolo, e ao desenvolvimento tecnológico brasileiro, uma das poucas empresas nacionais no ramo que resistem, após Collor e FHC terem triturado Mafersa, Fábrica Nacional de Vagões e Santa Matilde.

    A Marcopolo que se cuide para não ser arrasada pela Lava-Jato como a Odebrecht e as outras empreiteiras foram. O Governo Federal, o Ministério Público e o Judiciário estão comprometidos em não deixar nenhuma indústria brasileira prosperar. Ordens de cima. Do Titio Sam.

    E isso prova q a imprensa brasileira está junto dessa trama, pois nunca contesta esses “entendidos” sobre essa sabotagem contra o Brasil. Só bocós não percebem q a imprensa brasileira é a favor do caos no Brasil.

    Como a imprensa brasileira tem a tendência de apoiar direta ou indiretamente esses “entendidos”, entende-se o silencio dos nossos grupos midiáticos.

  4. Sobre umas besteiras que o Mourão andou dizendo, achei muito própria a seguinte opinião, repassada por um grupo de ZAP, que assim postou:

    Sobre a declaração do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, de que “Tem gente nas Universidades Federais que não devolve nada ao País”, a amiga Rosane Angelo publicou no seu Facebook este brilhante texto, que está recebendo dezenas de curtidas a cada hora. Se possível fosse, mil vezes curtiria…

    “Mourão, eu quero saber o que as forças armadas devolvem pro Brasil?

    São 400.000 vestidos de azeitona que custam aos cofres públicos mais de 65 bilhões ao ano.

    Vocês defendem o quê?

    Vocês entregaram nossa base de Alcântara, a Embraer, querem entregar o pré sal.

    O Bolsonaro transformou o governo num cabide de emprego pra vocês.

    O estado mínimo é só para os pobres, pra vocês o estado é máximo.

    Vocês foram premiados na reforma da previdência, vocês já tiveram depois disso milhares de reajustes e penduricalhos, o Bolsonaro está transformando vocês numa casta de milionários.

    Vocês servem pra quê?

    Pra matar mosquito da dengue ?

    Vocês não têm razão de existir, e está na hora da gente extinguir as forças armadas.

    Vocês não têm mais utilidade, o Brasil preservou suas fronteiras há décadas sem forças armadas, se o Brasil entrar numa guerra, não têm munição pra mais de 1 hora de guerra.

    O poder militar no Brasil não existe, vocês só servem pra servir de polícia militar ideológica pra matar preto e pobre.

    Vamos acabar com as forças armadas, desmilitarizar a polícia, e vamos instituir polícias florestais, de fronteiras, polícias cidadãs, pra servir o povo.

    As guerras hoje são totalmente diferentes.

    O Brasil sofreu uma guerra híbrida, fomos atacados, eles destruíram nosso setor de tecnologia, engenharia, indústria, tiraram uma presidente e colocaram um fascista no poder, alinhado aos interesses do capitalismo financeiro mundial.

    E pra isso não deram nem um tiro.

    A maioria dos conflitos mundiais têm sido a partir de cortes bancários, quando o Obama quis atingir o Putin, o que ele fez ? Cortou as contas de Putin nos EUA.

    Quando se quis perseguir o Bin Laden, o que se fez ?

    Um rastreamento nos bancos.

    Quando se quis pegar a Venezuela, o que se fez?

    Se pegou os bancos onde os venezuelanos tinham dinheiro nos EUA.

    Em um mundo assim é preciso investir em inteligência e tecnologia, e não mais em forças armadas.

    Forças armadas num país que não vai entrar em guerra só serve pra eles ficarem se coçando.

    E esses acordinhos de compra de arma servem pra quê?

    Pra alimentar as milícias somente.

    Essa é a verdade nua e crua. E quero que saibas Mourão, que as verbas inúteis que gastamos com vocês, vamos investir tudo em educação.

    Foi assim que a Alemanha e o Japão fizeram depois que eles acabaram com as forças armadas.

    Investiram em educação e eles decolaram.

    Caiam fora, seus inúteis!”

  5. “O governo está fazendo o possível e o impossível para ter o fluxo contínuo da vacina…” A água de Brasília deve estar contaminada por algum alucinógeno, só pode der.

  6. Tá fingindo…

    Passa a mão na cabeça do demônio e preparando o terreno que tá fértil.

    Tem certeza que o idiota vai cair.

    E a tal coisa: sem querer querendo.

    Esse mourão também não vale nada.
    Ele é só um pouquinho melhor que o capiroto.

    Parece mais equilibrado, pelo menos por enquanto.
    Acho que também teremos problemas com esse aí… mas aí é outra história.

    JL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *