Mourão não é “rival” de Bolsonaro; pelo contrário, é um dos sustentáculos dele

Resultado de imagem para mourão

Tentativa de “neutralizar” Mourão é uma tática errada do Planalto

Carlos Newton

Anterior ao Cristianismo, o Budismo tem conceitos de ordem prática que devem ser conhecidos a avaliados, porque são adaptáveis a qualquer situação. Em suas reflexões, Sidarta Gautama, o Buda, sintetizou as Quatro Nobres Verdades (existência do sofrimento, causas do sofrimento, liberação do sofrimento e caminho para liberação), para que se entendam as coisas como elas realmente são, e com isso gerar uma motivação de querer se liberar e ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Para liberação do sofrimento, Gautama sugeria o “caminho do meio”, porque baseado na moderação e na harmonia, sem cair em extremos. E recomendava oito práticas: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta. E essas práticas, é claro, podem ser resumidas numa só – fazer a coisa certa.

CRISE BRASILEIRA – Adaptando ao Brasil os ensinamentos budistas, toda pessoa de bem, que deseja o melhor para o país, precisa torcer para o governo de Jair Bolsonaro ter êxito, não se pode continuar nesse poço sem fundo. É claro que esse sentimento não pode ser incondicional. Pelo contrário, é preciso apoiar as medidas certas do governo e criticar as que estiverem erradas, apenas isso. Seria uma maneira budista de encarar a realidade, sem arroubos ideológicos e outras posturas radicais que hoje não têm o menor sentido.

Aqui na “Tribuna da Internet” perseguimos esse comportamento budista, procurando apoiar todas as coisas certas do governo e criticar os erros e até infantilidades, como essa clara tentativa de escantear o vice-presidente Hamilton Mourão.

PALESTRA EXPLOSIVA – Conheci o general Mourão em 2013, quando fez uma impressionante palestra, de improviso, num Seminário em Brasília. Estávamos na primeira gestão de Dilma Rousseff, o país mergulhava na recessão, Mourão não economizou palavras. O general esculhambou o governo, disse que no Brasil não havia planejamento, o governo federal não tinha projeto, era tudo uma grande bagunça, a gestão de Dilma Rousseff não tinha a menor possibilidade de dar certo.

Quando acabou a palestra, Mourão foi entusiasticamente aplaudido e saiu para a varanda. Fui até ele, me apresentei como jornalista para entrevistá-lo.

FORA DO REGULAMENTO – De início, eu lhe disse que era surpreendente que um general da ativa abordasse temas políticos em público (é proibido pelo Regulamento das Forças Armadas). Sua resposta foi surpreendente:

“Pode publicar o que você quiser, eu não disse nem metade do que penso” – e começou a criticar o PT e a classe política. Entendi que estava diante de um chefe militar de muita coragem e espírito público. Ao defender os interesses do Brasil, pouco se importava com a própria carreira.

É essa a impressão que ainda me passa o general Mourão. Jamais se comportará como político, porque procura sempre dizer a verdade, não fica na enrolação. É um erro o Planalto tentar neutralizá-lo. Na verdade, Mourão não é “rival” de Bolsonaro´. Pelo contrário, é um dos sustentáculos dele.

###
P.S. 1
Descrentes dos políticos, muitos eleitores votaram em Bolsonaro porque o candidato tinha o apoio dos militares e iria governar com eles. O general Mourão ajudou muito a eleger o novo presidente e precisa ser respeitado. Se Bolsonaro pensa que pode prescindir da participação dele, está totalmente equivocado, porque resolveu seguir o caminho de Buda na contramão.

P.S. 2 – Bolsonaro acertou ao cumprimentar Renan pela viabilização de sua candidatura. O presidente deve respeitar as decisões dos outros poderes, porque não tem como mudá-las. (C.N.)

26 thoughts on “Mourão não é “rival” de Bolsonaro; pelo contrário, é um dos sustentáculos dele

  1. 1) Parabéns CN, belo texto.

    2) Dentre as definições de Mourão no Dicionário Aurélio, leio: “estrofe dialogada utilizada pelo cantadores com cinco, seis e até sete versos”.

    3) Quem diria, Mourão é poesia.

    4) Coincidência ou não o vice-presidente gosta de dialogar com a imprensa.

  2. Concordo com o artigo do Editor da Tribuna da Internet. O Vice Mourão atende a todos que o interpelam, mas prima em dizer verdades que estão fora de moda no Brasil que ainda vivemos. Nunca pensei e, tenho certeza, que ele seja rival do nosso Presidente Bolsonaro, pois como pessoa do bem rema no mesmo rumo da equipe governamental, ou seja, a favor de um País mais decente.

    Finalizando, gostaria que ele estivesse exercendo a Presidência de forma interina enquanto o nosso Presidente estivesse convalescendo sem grandes percalços e preocupações.

  3. Hamilton Mourão:

    “A pessoa não tem condições de manter aquele filho. Então talvez aí a mulher teria que ter a liberdade de chegar e dizer ‘preciso fazer um aborto”

    Seu pensamento vale para bebês e crianças de mães pobres?

    Monstruoso!

    • Quem gosta de recém-nascido na lata de lixo, de crianças que se tornam marginais porque foram abandonadas pela mãe, pois pai nunca tiveram, de complicações de abortos clandestinos que ocupam mais de 100 mil leitos hospitalares por ano? que não se use a religião para justificar a irresponsabilidade social. Milhões de homens brasileiros são contra o aborto mas todos fazem sexo sem camisinha.

  4. Existe uma certa ordem no universo físico e no espiritual.
    Poucos minutos atrás, jornalistas da RBS (filial da Globo), estranhavam as posições de Mourão. E concluiram comentários, sempre com a intenção de cooptar adeptos e novos seguidores de suas teses
    E uma das conclusões é de que existem profundas discordâncias entre Bolsonaro e Mourão. Enfim, desentendimentos à vista!

    Pensei, e tento pensar sempre antes de falar, quais as intenções e qual a verdade dos fatos.

    Acabo de ler o teto do amigo Carlos Newton e fico feliz e satisfeito com o que li. Escreveu tudo o que pensava escrever! Num primeiro momento, achei que havia enviado mensagem telepática ao chefe. Mas isto durou pouco. Ao verificar os horários dos comentários, entendi: o chefe é que me mandou mensagem telepática! Conclui que tenho de cuidar mais da minha “falsa modéstia”.

    O Brasil está bem de presidente, para o momento que vivemos. E muito bem de vice-presidente!

    Cumprimentos franqueza e`à coragem de nosso CN, um verdadeiro líder Tribunário!

    Fallavena

  5. Passado o primeiro mês de governo ele esta a cada dia parece mais e mais com um governo de coalizão. Temos um vice que já se acredita também presidente. Um Senado e uma Câmara já com pautas próprias, ou seja, achaque à vista. E a base aliada do governo parece ainda não se ter dado conta de que ser governo não é só viajar para a China de graça, é muito mais do que isto.

  6. Os brasileiros se acostumaram com POLÍTICOS MENTIROSOS, vaselinas, que falam o que não fazem e fazem o que não falam, por isso ficam incomodados quando o Mourão (e o Bolsonaro, de lambuja) fala o que pensa, sem rodeios ou maquiagem.

    Ora, o Mourão não é mais candidato, nem está fazendo campanha; portanto, não vejo problema algum em ele falar o que pensa. Ele é um pessoa e não um robô programado para ser politicamente correto. Nem o que ele disser se tornará lei, pois ELE NÃO É UM IMPERADOR. Entre o que ele diz e o que o Congresso aprova para os cidadãos existe uma enorme distância. Se amanhã ele disser que concorda com o casamento de cachorro com gato, não significará absolutamente nada para os felinos e canídeos brasileiros.

    -Ele tem o direito de falar o que pensa.
    -Tem?
    -Ou não tem?
    -Se não têm, então não peçam a opinião dele!
    -Não perguntem!
    -Se tem, paciência…

    -E acredito que as pessoas que o criticam, se também falassem o que pensam em público, também falariam muita besteira, pois cada um de nós pensa de acordo com as experiências que a vida nos proporcionou e de acordo com o conhecimento que cada um tem da realidade; e o que para cada um de nós é uma “fava contada”, uma receita de sucesso, para outras pessoas não passam de besteira, de uma grande bobagem.

    E isso pode ser comprovado, diariamente, aqui na Tribuna, no “debate” entre os comentaristas. Portanto, o Mourão também tem o direito de falar bobagem e as bobagens que ele fala, assim como as nossas, não virarão lei ao serem pronunciadas.

    Abraços.

  7. Bolsonaro cabeça de chapa PSL.

    General Heleno o partido não aceitou coligar com PSL.

    Detergente Mourão junto com Levy PRB.

    Olhando os comícios do Bolsonaro o Mourão não aparece em né um.

    Bolsonaro leva atacada e morreria. Os votos iriam automáticos para Mourão.

    Acho que estou viajando nessas hipótese.

    Comunistas apaludimdo Mourão… É algo que precisamos analisarmos com calma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *