MPF ajuza ao de improbidade contra Eduardo Cunha e Henrique Alves por desvio de dinheiro do FGTS

Greenfield pede restituio de R$ 25,6 milhes de ex-deputados

Deu no Correio Braziliense

O Ministrio Pblico Federal (MPF) entrou com uma ao por improbidade contra os ex-deputados federais do MDB Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves por supostas fraudes no Fundo de Investimentos do FGTS entre os anos de 2011 e 2015.

O processo movido pela fora-tarefa da Greenfield com base em provas obtidas na Operao Spsis, que prendeu o operador e hoje delator Lcio Funaro em 2016. Os procuradores imputam aos ex-deputados enriquecimento ilcito e atos contra a administrao pblica e pedem a restituio de mais de R$ 20 milhes por Cunha e quase R$ 5 milhes por Alves.

PROPINAS – De acordo com os investigadores, os ex-parlamentares cobravam propinas para liberar investimentos de recursos pelo FI-FGTS em empresas privadas. A denncia sobre o esquema foi apresentada em 2016 pela Procuradoria-Geral da Repblica (PGR) e hoje tramita no Tribunal Regional Federal da 1 Regio (TRF1), em fase de recurso. Na primeira instncia, cinco envolvidos foram condenados por parte dos crimes imputados.

“As investigaes apontam que, poca dos fatos, Eduardo Cunha e Henrique Alves gozavam de poder para indicar nomes para diversos cargos de entidades vinculadas ao Poder Executivo federal e o utilizavam para cometer crimes e desviar dinheiro pblico”, sustenta o MPF.

Segundo o Ministrio Pblico, o esquema teria envolvido, por exemplo, a liberao de recursos para a revitalizao da zona porturia do Rio de Janeiro via Parceria Pblico Privada com as construtoras Odebrecht, OAS e Carioca. Em troca, Cunha, Alves e o ento vice-presidente da Caixa, Fbio Cleto, teriam recebido propinas em contas bancrias no Uruguai e na Sua para lavar o dinheiro.

ESQUEMA – “O grupo criminoso operou esquema ilcito na Caixa Econmica Federal at pelo menos dezembro de 2015, sob o comando e a coordenao de Eduardo Consentino Cunha”, afirmam os procuradores.

A fora-tarefa da Operao Greenfield deixou de ajuizar ao contra Alexandre Margotto, Lcio Funaro, Fbio Cleto, Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Junior, os dois ltimos scios da Carioca Engenharia, por terem firmado acordo de colaborao premiada. A Carioca, por sua vez, assinou acordo de lenincia com o MPF, motivo pelo qual tambm deixou de ser processada.

3 thoughts on “MPF ajuza ao de improbidade contra Eduardo Cunha e Henrique Alves por desvio de dinheiro do FGTS

  1. Meu Pai do Cu
    At o FGTS do trabalhador esses vermes malditos desgraados roubaram.
    Uma pena que no temos a Pena Capital.
    Era tiro e queda.

    Acaba com tudo, Corrupo…!!!

  2. Caf requentado…
    Estes dois a roubaram at as alianas das parteiras quando nasceram…
    Quem no sabe a imundcie que a biografia destes canalhas?
    S mais uma no rol…
    Normal !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.