MPF denuncia Cabral novamente, agora por propinas de R$ 550 mil em contratos do DER-RJ

Cabral “solicitou, aceitou promessa e recebeu vantagem indevida”

Deu no Estadão

O Ministério Público Federal ofereceu mais uma denúncia contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e seu operador financeiro, Luiz Carlos Bezerra, desta vez por corrupção relacionada a supostas propinas de mais de R$ 550 mil recebidas entre 2011 e 2017 no âmbito de contratos do Departamento de Estradas e Rodagens.

A denúncia atinge ainda o dono da construtora Macadame, Maciste Granha de Mello Filho, que efetuou ao menos oito pagamentos à organização criminosa chefiada por Cabral. O empresário é acusado de corrupção e organização criminosa.

INTERESSES PRIVADOS – “Como se vê, o denunciado Sérgio Cabral, no exercício do seu mandato como governador do Estado do Rio de Janeiro, solicitou, aceitou promessa e efetivamente recebeu vantagem indevida para exercer o seu cargo com especial atenção para os interesses privados do denunciado Maciste Granha de Mello Filho”, afirmam os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Além das condenações dos denunciados pelos crimes imputados, a força-tarefa da Lava Jato fluminense pediu à Justiça que condene o trio ao pagamento de ao menos R$ 552.678,60 como reparação dos danos materiais (valor mínimo equivalente ao montante cobrado e recebido a título de propina no caso) e ao menos R$ 1.105.357,20, como reparação dos danos morais coletivos decorrentes da corrupção.

A denúncia se dá no âmbito da Operação C’est fini, deflagrada em 2017. Segundo a peça, registros contábeis apreendidos com o operador de Cabral na Calicute mostram que Maciste efetuou, entre 2011 e 2017, ao menos oito pagamentos em valores entre R$ 25 mil e R$ 100 mil.

CONTRATOS – A Construtora Macadame possuía contratos com o Departamento de Estradas e Rodagens do Rio para executar obras estaduais. Apenas na execução de obras na rodovia RJ-125, a empresa recebeu R$ 118 milhões, aponta o MPF. Os valores sob investigação teriam sido entregues em espécie diretamente a Bezerra.

A Procuradoria também ressaltou a proximidade de Maciste com outros membros da organização criminosa. Ele era vizinho de Cabral e além disso há registros da participação do empresário em eventos sociais, como o aniversário de Sérgio de Castro Oliveira, outro operador financeiro do ex-governador do Rio.

Cabral está preso desde novembro de 2016 no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, quando foi detido pela Polícia Federal na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio. O ex-governador é réu em mais de 30 ações penais e já foi condenado 13 vezes. A soma das penas contra ele já chegam a 282 anos de prisão.

12 thoughts on “MPF denuncia Cabral novamente, agora por propinas de R$ 550 mil em contratos do DER-RJ

  1. Os historiadores não podem deixar de escrever sobre Cabral, ex-governador do estado do Rio de Janeiro.

    Certamente não existe na história das Repúblicas, um eleito que tenha roubado tanto no mundo como esse ladrão!!
    O cara é mesmo um personagem histórico.
    Tanto pelo que prejudicou e lesou o povo, como pela engendração, pela arquitetura dos planos levados a efeito para lograr êxito nos seus golpes.

    Cabral é um gênio, a verdade é esta.
    Tá, vá lá, deu com os burros n’água, tá na cadeia, mas gozou muito as delícias dos extremos, convenhamos.

    Aquelas fotos em Paris, com a gangue de Cabral com guardanapo na cabeça, debochando do povo, escarnecendo do pobre e do miserável, é antológica.

    Uma pena que não tenhamos a pena capital nesses casos, que se justificaria pela quantidade de seres humanos que morreu pela falta de recursos roubados por este pústula, uma pena.
    Mas, se tivéssemos um legislativo que não visse em Cabral o modelo a ser seguido, o exemplo a ser emoldurado como incomparável, pelo menos, a prisão perpétua deveria existir para crimes de corrupção.

    Eu até teria o título do filme, se eu fosse o seu diretor ou produtor:
    Cabral, da descoberta do Brasil, ao Cabral que exterminou um dos principais estados do Brasil!

  2. Depois dessa minha postagem e em outras páginas, vou me recolher.

    https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2020/09/fome-aumenta-437-em-cinco-anos-no-brasil-segundo-ibge-ckf6vb5aw002v01g8cb85mxmu.html

    “Mais de um terço da população brasileira apresentou algum grau de insegurança alimentar no biênio 2017-2018.
    Esse é o maior índice registrado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 2004, quando o levantamento foi feito pela primeira vez.
    A pior situação está no Norte e no Nordeste, onde menos da metade das casas tinha garantia de alimento.
    Segundo o estudo, 84,9 milhões de brasileiros — de uma população estimada em 207,1 milhões — moravam em domicílios com algum grau de insegurança alimentar em 2017 e 2018.
    Do total, 10,3 milhões enfrentavam insegurança alimentar grave, ou seja, não tinham acesso suficiente a alimentos e passavam fome, incluindo crianças. O aumento foi de 43,7% desde a pesquisa anterior, em 2013.”

    Com extrema tristeza constato que meus comentários nos últimos anos abordam a pobreza e a miséria, agora devidamente comprovados por esses dados infelizes e graves!!!

    Enquanto quase cem milhões de brasileiros PASSAM FOME, os membros dos três poderes se locupletam com salários milionários, e se omitem CRIMINOSAMENTE NÃO EM AMENIZAR, PELO MENOS, a fome, que se amplia nesta republiqueta governada por ladrões, exploradores e manipuladores!!

    DESGRAÇADOS, mil vezes DESGRAÇADOS!!!

  3. O Luiz Inácio vive reclamando que pessoas como o FHC e outras não o defendem das corrupções que praticou, e se deixa inocente em tudo.
    Ele pensa que não foi notória a sua convivência com Sérgio Cabral que até agora já foi condenado a 282 anos de cadeia, e o Luiz Inácio, ex presidiário, nem preso está, embora todos saibam, que está condenado a mais 12 anos em outro processo e responde a mais outros cinco.
    Incrível, como Sérgio Cabral pode ter muito mais caráter que seu comparsa Luiz Inácio.
    Pelo menos, Cabral confessou vários crimes, fez delação para ajudar à justiça, enquanto Luiz Inácio vive a lamentar e principalmente a mentir, e pior, tentando jogar a culpa nos que lhe condenaram.
    Isso que faz Luiz Inácio somente encontra apoio dos gilmares, dos. levandowsks, dos alexandres, e de outros da sua laia.
    O mais difícil de tudo é sabermos que pessoas de bem acreditam nesses diabos. Se não acreditam, fazem pior, fingem.
    Fiquemos atentos sobre o julgamento do STF a respeito da “parcialidade” de Moro que engaiolou o bandido a bem do Brasil, e depois perseguido pelos amigos do bandido.

  4. Confesso que a reportagem que postei sobre o aumento da fome no Brasil me causou um ódio que sempre consegui mantê-lo aprisionado.

    Não deu mais para segurar a revolta, a ira, a raiva, diante dessa injustiça indescritível que a informação do IBGE confirma:
    Quase cem milhões de pessoas passam fome, incluindo crianças, nesta republiqueta!

    Vem à tona, através de minhas lembranças, aquela licitação do STF adquirindo lagostas, camarões, bebidas finas, embalagens apropriadas em barris de carvalho, onde cada refeição para os onze abonados não sairia por menos de dois salários mínimos e meio!!!

    Igualmente os banquetes que Bolsonaro ofereceu aos deputados em duas ou três ocasiões, composta de iguarias e bebidas finas.

    Da mesma forma me recordo das notas fiscais dos parlamentares cobrando do erário suas refeições caríssimas, enquanto o povo fica alegre se consegue encontrar restos de comida nos lixões para se alimentar no dia.

    Se existe uma injustiça, e esta é a mais cruel, hedionda, inaceitável, diz respeito à fome, à dor da falta de comida, o desespero em ver os filhos chorando por um pedaço de pão mas, os membros dos poderes constituídos, se fartam, se empanturram, afora saborearem refeições sofisticadas no exterior e pagas com a miséria do povo, dinheiro entregue no caixa do restaurante que foi extraído do sofrimento, do padecimento, do crime que praticam em tirar da boca do necessitado um mínimo que fosse para se alimentar, pelo menos.

    O Estado brasileiro faliu ética e moralmente; Nossas autoridades não valem nada!
    Os Três Poderes são corruptos, desonestos, ladrões e, agora, mais do que nunca, posso denominá-los de ASSASSINOS, de GENOCIDAS!!!

    O Brasil está precisando de uma intervenção internacional, a verdade é esta!

    Se o povo não tem condições de lutar por si, em razão do seu estado de fraqueza e fragilidade, então que países mais poderosos nos salvem, impeçam essa matança abominável que estão fazendo com o cidadão brasileiro!

    Digo mais, mandando a direita e nossos poderes para o inferno ou …
    Guevara escreveu certa feita uma verdade:
    “Se você treme de indignação perante uma injustiça, então somos companheiros”.

    Paulo Freire, outro que Bolsonaro e seus miquinhos amestrados detestam, diz assim:
    “Não é na resignação, mas na rebeldia em face das injustiças que nos afirmaremos”.

    Ariano Suassuna, paraibano imortal, escreveu:
    “É muito difícil você vencer a injustiça secular, que dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos”.

    Atingimos a barbárie; Voltamos à Idade das Trevas; cultuar uma religião nesse país é ofensa a Deus, se os fiéis preferem enriquecer os donos das igrejas e permitem que milhões passem fome.
    Hipócritas, cínicos, gente da má fé, covardes!

    Diante de tantas injustiças em nossas caras, diante de nossos narizes, de nada adianta queremos pedir por justiça. E quando essa justiça é injusta como essa brasileira, a quem recorrer?!

    Júlio Assange, que demonstrou ao mundo como somos tratados pelos poderosos, disse o seguinte:
    “Cada vez que presenciamos uma injustiça e não agimos, treinamos nosso caráter para ser passivo na presença dessa injustiça e, assim, eventualmente, perdemos a nossa habilidade de nos defender e de defender aqueles que amamos”.

    Se, na condição de cidadãos brasileiros existem momentos em que somos impotentes para evitar esse tipo de injustiça – a fome-, somos obrigados a considerar que, em momento algum, seremos impedidos de protestar, reclamar, acusar, e responsabilizar seus autores!

    O gongórico Ruy Barbosa deixou impresso:
    “ … os tiranos e bárbaros antigos tinham por vezes mais compreensão real da justiça, que os civilizados e democratas de hoje”.

    Em tempo algum nesses dez anos que frequento a TI, jamais afirmei:
    Tenho vergonha de ser brasileiro.
    No dia de hoje, depois dessa reportagem estarrecedora, registro:
    Tenho vergonha de pertencer à espécie humana porque sou brasileiro!

    ÀS ARMAS!

    • Não tenho a verve do Chico, mas tanto quanto ele me indigno de ser brasileiro por ver tantas arbitrariedades, os pusilânimes estão às escancaras atacando os cofres da nação e esta, pasma, tudo observa e nada faz.

      Vou no meu mantra, surrado e piegas: somos inviáveis cultural, financeira, econômica e politicamente.

      Grande abraço Chico. Sei, perfeitamente, o que sentes. Te cuida gauchão!

      • Caro Ricardo Miguel,

        O teu apoio à minha indignação e revolta contribuem para eu dizer a mim mesmo que o protesto não só é válido como necessário.

        Ainda mais com relação à fome, enquanto os poderes constituídos roubam, exploram e manipulam cem milhões de pessoas, que não sabem se terão como se alimentar no dia seguinte!

        Nessas alturas, Ricardo, o Brasil não difere de Cuba e Venezuela, pois o pobre e miserável daqui tem o mesmo tratamento que os cubanos e venezuelanos, ou seja, o desprezo de seus governos.

        Abração.
        Saúde e paz.
        Te cuida, parceiro.

  5. O desabafo do Francisco Bendl poderá parecer por demais emocional e até exagerado por alguns, mas tenho certeza que é sincero e, indubitavelmente legítimo e oportuno. Nenhuma das afirmações há como negar ou relevar honestamente, são as verdadeiras veias abertas do nosso país, estamos sendo rebaixados à condição de massa de manobra e produção para sustentar uma elite insaciável e moralmente desclassificada, tudo feito sorrateiramente sob o falso manto da democracia para ocultar do mundo o verdadeiro sistema feudal impiedoso que se nutre da pobreza, miséria, fome e morte de um “pátio dos milagres” tropical.

  6. Isso que deu mexer com os donos dos bordéis e boates cariocas os quais ele começou a fechar um a um. Achou que poderia ser maior que os tubarões do turismo sexual entre outros.

  7. Moreno, meu caro amigo,

    Uma das veias abertas se rompeu, e começamos a sangrar abundantemente, sem que tenhamos socorro para estancar a hemorragia.

    A fome leva as pessoas à loucura, a comportamentos agressivos em face da falta de alimentos, principalmente quando os filhos choram pela falta de comida, de um pedaço de pão.

    O crime praticado pelos poderes constitucionais é imperdoável, pois se trata de um genocídio a céu aberto, o aniquilamento de uma população pelo meio mais cruel e hediondo possível e imaginável, a fome!

    Não há diferença alguma dos campos de concentração nazistas.
    Assim como os prisioneiros eram tratados como animais e mortos de várias formas, a nossa população carente também é prisioneira e eliminada de muitas maneiras:
    afora a fome, pela violência, insegurança e saúde pública.

    O desdém, o desprezo pelos necessitados atingiu um nível gravíssimo nesta republiqueta.
    Legislativo, executivo e judiciário, perderam a moral completamente, pois se transformaram em assassinos, em genocidas, em algozes de um povo que também perdeu a sua condição mínima de cidadania.

    Jamais, durante a minha vida de 70 anos completos, imaginei que eu seria testemunha da degradação de nossas autoridades, de suas desintegrações éticas e morais, a ponto de eu poder afirmar que está nos três poderes a nata de bandidos, de criminosos, da gentalha desse país!

    Se faltava algum dado que efetivamente comprovasse a nossa inviabilidade como nação, ei-lo na informação de hoje, postada por mim e obtida pelo IBGE, e não por alguma ONG ou movimento político, logo, irrefutável.

    Explica-se, igualmente, a forma deletéria como Bolsonaro sempre considerou esta pandemia.
    Com mais de 136 mil mortos (!), o presidente ainda tem a petulância ou maluquice, que lhe caracteriza, alegar que a sua administração combate o coronavírus.
    Caso se mantivesse calado e não classificasse a doença como gripezinha, além de estimular o desuso de máscaras e dar prioridade à questão econômica, indiscutivelmente a quantidade de óbitos seria bem menor.

    Abraço.
    Grato pelo comentário.
    Saúde e paz.
    Te cuida, parceiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *