Mudana de tom de Serra confirma pesquisas

Pedro do Coutto

No debate realizado pela Folha de So Paulo, atravs da internet, primeiro no gnero no pas e acompanhado por um milho e quatrocentas mil pessoas, como o prprio jornal assinalou em sua edio de ontem, JosSerra mudou de tom e de estilo passando a atacar frontalmente Dilma Roussef e o prprio governo Lula. Dilma retrucou no mesmo diapaso o que tornou o confronto muito mais intenso do que o clima que marcou o realizado dias atrs pela Band.

Serra acusou Rousseff de mentir e se encontrar desinformada quanto a dados estatsticos envolvendo a administrao do pas. A ex-chefe da Casa Civil ameaou processar o ex-governador por calnia. No creio que a ameaa se concretize. No interessa a ela, tampouco a Lula. Quando a polarizao estava estabelecida, eis que Marina Silva surpreende Jos Serra e passa a atac-lo. Criticou tambm Dilma, porm de forma bem mais suave. Mas esta uma questo paralela.

O fato essencial que desejo expor, principalmente aos que dizem sempre no acreditar em pesquisas, que, se Serra no acreditasse nos levantamentos do Ibope, Datafolha, Vox Populi, Sensus, no mudaria de atitude. Estava tentando passar a imagem de equilbrio e suavidade em relao ao governo e adversria. H tempos, neste site da Tribuna da Imprensa, escrevi um artigo sustentando que a estratgia da oposio estava equivocada. Havia uma postura destinada a entrar em clinch com Lula, como procuram fazer os pugilistas em certas situaes. Claro que no ia funcionar. O presidente da republica no aceitaria o combate nestes termos, ou seja, de socos acariciantes, como disse o personagem do grande Humphrey Bogart no ltimo filme que fez na vida. Nada disso. Lula rejeitou o clinch, Dilma tambm, claro.

Sentindo a queda nas pesquisas, para o Ibope 8 pontos atrs, para o Datafolha a mesma coisa, para o Vox Populi diferena de 16 degraus, o candidato tucano achou, alis com razo, que estava na hora de mudar. E mudou. No posso dizer se vai ou no funcionar favoravelmente ou contrariamente a ele. Estou pedindo ateno dos incrdulos para o reconhecimento da procedncia dos levantamentos quanto s intenes de voto. Pois uma coisa analisar serenamente os nmeros, outra torcer para que no estejam certos. Se o ex-governador paulista achasse que estavam errados, evidentemente permaneceria no estilo que adotou ate o debate que a FSP efetivou ontem.

Serra, a meu ver, terminou conduzindo o confronto para o plano que a dupla Lula-Dilma mais deseja. Comparar a administrao de hoje com a de ontem, quando Fernando Henrique Cardoso estava no Palcio do Planalto. O que estou afirmando confirmado pelos fatos. No estou dizendo que os nmeros da comparao so justos ou injustos, mas sim que, enquanto FHC deixou Braslia rejeitado pela opinio publica, Lula prepara-se para retornar a So Paulo, onde reside, com uma popularidade e uma aprovao que impressionam. Presidente da Repblica algum alcanou tais ndices. Explicar as razes do fenmeno outro tema. No estou aplaudindo, apenas registrando. Posso at aplaudir seu comportamento, sua poltica de salrios, por exemplo, mas no o estou fazendo.

O problema que coloco neste artigo situa-se entre o debate e o voto. Apenas isso. Serra destacou a importncia do Plano Real que FHC herdou de Itamar Franco. Dilma tem que aceitar. Caso contrrio, seu governo o teria mudado. Vamos esperar o que o Datafolha vai revelar sobre que se saiu melhor e conquistou ou no mais voto na tarde de quarta-feira na FSP

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.