Mudanças no primeiro turno dificultam previsões para o segundo

Aécio e Dilma

Pedro do Coutto

As acentuadas mudanças de voto praticadas pelos eleitores em grande número de estados, quando a realidade das urnas contestou as previsões projetadas pelo Ibope e Datafolha, tornam ainda mais difíceis aquelas que envolvem o segundo turno, especialmente o desfecho do confronto entre Dilma Rousseff e Aécio Neves pela conquista do Planalto nas urnas do dia 26. De eleição para eleição, fazer levantamentos eleitorais torna-se cada vez mais um trabalho ariscado.

Na véspera do segundo turno, por exemplo, a Folha de São Paulo e O Globo, além do Estado de São Paulo, publicaram os prognósticos do Ibope e do Datafolha. O primeiro apontou 46 para Dilma, 27 para Aécio, 24 pontos para Marina. O segundo registrou 44 para a presidente da República, 27 para o senador Aécio, 24% para a ex-ministra do Meio Ambiente. O resultado efetivo foi: Dilma 41, Aécio 33 e Marina 21%. Neste caso, entretanto, as diferenças não chamaram muita atenção tanto o Datafolha quanto o Ibope acertaram a ordem de chegada. Não houve distorções relativamente ao posicionamento final.

Mas em São Paulo, as pesquisas não previram a arrancada de Aécio Neves que, em 48 horas, passou da terceira colocação na faixa de 30%, para a liderança disparando com nada menos de 45 pontos. Uma diferença enorme, portanto. Na Bahia, nas últimas horas os Institutos apresentaram um empate entre Paulo Souto e Rui Costa. Mantido o equilíbrio na boca de urna. No entanto Rui Costa venceu no primeiro turno.

OUTRAS PREVISÕES FALHARAM

Outras previsões falharam no Ceará, em Brasília, Mato Grosso do Sul, no qual a previsão era Delcídio Amaral vencer no primeiro turno. Nas urnas, sua vantagem foi de apenas pontos, decisão transferida para 26 de outubro. No Estado do Rio de Janeiro, as pesquisas apontaram segundo turno entre Luiz Fernando Pezão e Garotinho. Na chegada, Marcelo Crivella ultrapassou Garotinho e vai decidir contra Pezão quem irá para o Palácio Guanabara. No Rio Grande do Norte, houve surpresa.

Surpresa maior, no entanto, aconteceu no Rio Grande do Sul. As pesquisas acusavam Tarso Genro em primeiro, o segundo lugar disputado entre José Ivo Sartori e Ana Amélia. O que as urnas responderam: Sartori em primeiro, Tarso Genro em segundo. O que teria conduzido os fatos a tais mudanças de rumo? Difícil responder. Mas é importante levar em conta o efeito dos debates finais levados a efeito pela Rede Globo em todos os estados e na última quinta-feira entre os candidatos à presidência da República.

Prestando-se bem atenção aos desempenhos, não há como deixar de reconhecer que, exausta, Marina Silva passou uma sensação de fraqueza, debilidade para um confronto enorme envolvendo a presidência do país. Como todo fato político, o surgimento concreto dos reflexos demora em torno de dois a três dias. Provavelmente foi o que aconteceu. Mas e a arrancada de Aécio em São Paulo? A mudança radical no desfecho da Bahia? São enigmas que vão ficar para sempre.

No momento o enigma desloca-se para quem irão (proporcionalmente) os votos de Marina Silva e também – não se deve esquecer – o destino dos 4% marcados pelos oito pequenos candidatos. Dilma abriu oito pontos em relação a Aécio nas urnas do dia 5. Mas a indefinição fica ressaltada quanto ao duelo final. Só as urnas poderão responder. Mas vamos novamente confrontar a resposta das respostas com os números que o Datafolha e IBOPE vão começar a apresentar. Provavelmente ainda esta semana.

 

8 thoughts on “Mudanças no primeiro turno dificultam previsões para o segundo

  1. O capataz da Casa Grande, o Super-Herói dos Burguesões, o ídolo da elite podre e pobre de espírito sai da Toca do Caviar para destilar seu vômito contra o povo brasileiro.
    Don fhCapone,como um bom canalha que é, a proposito corrupto também, se esquece que os mesmos “desinformados” de hoje são os mesmos que votaram no CANALHÂO em 94 e98.???
    Não são os mesmos desinformados que hoje votam da DINASTIA de São Paulo.?????
    Que pena que não temos um PELOTÂO DE FUZILAMENTO neste Páis.;…

  2. A proposito, todo mundo estáfazendo essa pergunta depois do”grande” fazedor de tudo,oVampiro Brasileiro vai cumprir os 8 (oito) de mandato de senador…….???
    Ou nesse “interím” vai vestir aroupinha do Capitão América e salvar sãoPaulo, naprefeitura e no governo da onda comunista vermelha.???

  3. Jornalista Pedro do Coutto, a quem admiro nas suas abordagens sobre diversos assuntos, com o devido respeito, vacine-se contra essa numerologia atribuída às pesquisas de intenção de votos…
    Praticadas por empresas que só visam lucrar de tanta grana que rola no pedaço, seus números induzem ao erro, deliberadamente produzido por elas, exatamente para despertar o interesse de partidos marqueteiros, candidatos , mídia e, finalmente, do eleitor.
    É um negócio de quadrilheiros, muito apadrinhados… uma máfia.
    Deveriam ser proibidas pelo STE da maneira que são produzidas…
    Não coloque sua preciosa azeitona na empada dessa gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *