Mulher de Palocci mandou fazer delação, ele obedeceu e já trocou de advogado

Resultado de imagem para mulher de palocci

Margareth Palocci vai destruir Lula, Mantega e Dilma

Gustavo Schmitt e Cleide Carvalho
O Globo

O criminalista Adriano Bretas assumiu a defesa do ex-ministro Antonio Palocci na Lava-Jato. A mudança atende aos novos interesses de Palocci, que iniciou tratativas para um possível acordo de delação premiada. Bretas atua em parceria com o também criminalista Tracy Reinaldet, que deverá conduzir a negociação do acordo. Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, na última quinta-feira, Palocci havia sinalizado que pode municiar a Lava-Jato com novas informações, como “nomes, endereços e operações realizadas”, capazes de “dar mais um ano de trabalho”. Ele deu a entender que falaria sobre a participação de uma importante figura do mercado financeiro no financiamento de campanhas políticas.

O ex-ministro não detalhou o caso sob a alegação de que estava participando de audiência pública. Quando firmados junto ao MPF, os acordos de colaboração ficam sob sigilo.

BATOCHIO NEM SABE – O atual advogado de Palocci, José Roberto Batochio, informou por meio de nota que ainda não foi comunicado de qualquer decisão do ex-ministro.

“Até o presente momento o advogado José Roberto Batochio não foi comunicado de qualquer decisão do ex-ministro Antonio Palocci no sentido de celebrar acordo de delação premiada e nem da contratação de advogado para esse fim específico, uma vez que o escritório que defende o ex-ministro não aceita causas com delação premiada”.

Batochio participa também da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro Guido Mantega.

DIRCEU E VACCARI – Palocci é o primeiro da cúpula petista a sinalizar com a possibilidade de dizer o que sabe. Até agora, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, condenado a mais de 40 anos na Lava-Jato, se manteve em silêncio. O ex-ministro José Dirceu também cumpre pena sem se manifestar sobre a participação de outros integrantes do partido no esquema de corrupção investigado.

Na semana passada, depois que o empreiteiro Léo Pinheiro disse que o tríplex do Guarujá pertencia ao ex-presidente Lula, Batochio teria começado a reavaliar sua participação na defesa dos petistas. Pessoas próximas admitiam a possibilidade de ele se afastar até mesmo da defesa de Lula.

Crítico contumaz das delações premiadas, Batochio temia se ver em meio a um dilema ético de ter um cliente acusando o outro. Com a expectativa de Palocci firmar acordo de colaboração, Batochio teria que desqualificar o depoimento do ex-ministro, caso seja revelado algum fato que possa atingir Lula ou Mantega. Palocci foi cliente do criminalista em diversas outras ações nos últimos anos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Para proteger Lula e Mantega, o advogado Batochio lutou até o último momento para evitar a delação de Palocci, que vai arrebentar os outros dois. Batochio foi derrotado por Margareth Silva Palocci, mulher do ex-ministro, que mostrou quem realmente manda na família. Como dizia Camões, uma voz mais alta se alevanta. E Dilma também vai ser atingida pelo vendaval pela ex-amiga Margareth. (C.N.)

9 thoughts on “Mulher de Palocci mandou fazer delação, ele obedeceu e já trocou de advogado

  1. Quando a causa é nobre, o indivíduo sacrificado é considerado um mártir.
    Porém quando se trata de simples roubalheira, o sacrificado é considerado um otário ou medroso.
    Ficar pagando pena para encobrir os verdadeiros ladrões. é falta de inteligência, até porque código de honra entre bandidos não existe, o que há é força impositiva dos mais fortes aos mais fracos.
    Quando o sujeito vê que foi abandonado, ou então aqueles a quem esta protegendo já não tem mais força para ajuda-lo, o caminho é esse da delação.
    A alcaguetagem só é imoral no meio criminoso, na parte decente da sociedade ela é vista como o arrependimento do indivíduo aos crimes cometidos.

  2. Mesmo sabendo-se que a corrupção e o desvio do dinheiro público sempre existiu no Brasil, esta tomou uma dimensão extraordinária e realizada de forma sistemática a partir dos governos petistas. Pelo que revelou o próprio ex-ministro Antonio Palocci ainda existe muita coisa a ser revelada que quando vier a público causará grandes danos à imagem de muitos empresários, banqueiros e políticos. Está claro que ele não vai pagar essa conta sozinho.

  3. Batochio pode consultar os príncipes da privataria do PT, e do PSDB; reler sobre a Ética de Weber; ou simplesmente ouvir as melodias de Cohen, recentemente também falecido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *