Mundial de Vôlei: o Brasil fez a opção VERGONHOSA, mas certíssima

Helio Fernandes

Dificilmente a exibição (?) do Brasil contra a Bulgária, será esquecida. Desistiu de vencer para não CAIR na chave de Cuba, para quem perdera na outra faze. Foi DECEPCIONANTE. A maior força do vôlei do mundo, conhecida e reconhecida, não poderia agir dessa maneira, ESCOLHENDO ADVERSÁRIOS.

“É o regulamento”, ninguém nega, mas a covardia envergonhou o público, que assistiu uma parte do jogo, DE COSTAS PARA A QUADRA.

Com essa atitude visivelmente com medo de enfrentar Cuba, traiu seu passado. Ficou na chave que pretendia, venceu segunda-feira a frágil República Tcheca. Mas que ainda ganhou um set. Hoje enfrentou o segundo adversário que “escolheu”, a Alemanha, nada melhor do que a República Tcheca.

Ganhou os dois primeiros sets facilmente, sem qualquer dificuldade ou resistência, a Alemanha não tinha forças. No terceiro set, o Brasil fez 10 a 5, a Alemanha reagiu, endureceu um pouco até os 16 pontos (segunda parada obrigatória). A seleção brasileira reagiu, fez 3 a 0, se classificando para a semifinal, à 1,25 da tarde no Brasil.

O público da Itália (Roma) foi elegantíssimo. Eles podem enfrentar o Brasil, dependendo do jogo com a França, que começa às 4 horas, daqui. Se a Itália vencer, enfrenta o Brasil. Se perder, nosso adversário será decidido no “ponto average”. (Provavelmente, nesse caso, serão os EUA). Mas só saberemos por volta das 6 da tarde.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *