Na alvorada da campanha, divises internas no PSDB e PSB

Pedro do Coutto

Mais cedo do que se poderia prever, na alvorada da campanha pela sucesso presidencial de 2014, comearam a surgir divises internas nos dois partidos principais da oposio, o PSDB e o PSB. Esto acentuadas na edio de sexta-feira, 18 da Folha de So Paulo matrias de Cid Falco e Gabriela Guerreiro, relativa ao primeiro, de Ranier Bragon focalizando as divergncias j visveis (e sensveis) no Partido Socialista Brasileiro.

Cid Falco e Gabriela Guerreiro reproduziram declaraes de Jos Serra, afirmando-se pronto para o que der e vier e, ao mesmo tempo, rejeitando a hiptese de ser vice na chapa encabeada por Acio Neves. O ex-governador criticou o prprio partido por ter, segundo acha, antecipado o debate sucessrio, o qual a seu ver somente deveria ocorrer a partir de maro do prximo ano. Com isso, Serra deixou ntido que pretende disputar a conveno com o Senador Acio Neves para definir ento qual dos dois soma mais para a legenda e tem mais possibilidade de derrotar Dilma Rousseff.

Pelo tom assumido, pode-se presumir que a escolha no ser tarefa fcil para o ex-governador de Minas Gerais, que tem a seu favor representar uma alternativa nova para os tucanos, uma vez que Serra j perdeu duas vezes: para Lula em 2002; para Dilma em 2010. Em 2006, o partido foi derrotado com Geraldo Alckmin. Mas esta outra questo. O panorama est indicando que se Acio sair vitorioso na esfera tucana, o que mais provvel, sobretudo porque em 2012 Jos Serra perdeu a Prefeitura da cidade de So Paulo para Fernando Haddad, no dever contar com a integrao em sua campanha do ex-ministro da Sade. Dentro desse clima, torna-se igualmente improvvel tambm um apoio de Acio a Serra, caso este venha mais uma vez a ser escolhido pela conveno do PSDB. As correntes se chocam.


ACORDOS ESTADUAIS

Correntes se chocam igualmente no PSB. Ranier Bragon revela que a direo do partido, cujo presidente o prprio Eduardo Campos, exceo quanto a aliana com Ronaldo Caiado em Gois, no se mostra disposto a rever acordos estaduais criticados por Marina Silva. Em So Paulo, por exemplo, a tendncia dos socialistas apoiar a reeleio do governador Geraldo Alckmin, portanto no aceitando a indicao feita por Marina no sentido da candidatura do deputado Valter Feldman.

Para o governo de Braslia, a corrente da ex-senadora quer o lanamento do deputado Jos Antonio Reguffe. Mas outro grupo prefere o senador Rodrigo Rolemberg. No Rio de Janeiro, onde o Diretrio Nacional interveio no Estadual para anular o apoio ao vice Pezo, as tendncias da legenda encontram-se indefinidas. Apesar de um grupo defender o lanamento do ex-ministro da Sade, Jos Gomes Temporo. Em princpio Marina Silva inclina-se por Miro Teixeira, agora no PROS.


As divises so inevitveis em poltica. Mas no caso do PSDB e PSB, alm de surgirem cedo demais, ameaam aprofundar-se no correr do tempo, que voa, pois j estamos a menos de um ano das eleies de 5 de outubro. No Rio de Janeiro, a diviso j comeou a ocorrer, pois o PSB possui duas Secretarias no governo Srgio Cabral e no parece disposto a deix-las. Carlos Minc e Tadeu Vieira parecem muito ligados ao chefe do executivo e assim talvez prefiram permanecer nos cargos rompendo com a direo nacional da legenda Socialista. Mais uma ciso, portanto, vista. Porm a maior de todas, no PSB, parece que ser entre Eduardo Campos e Marina Silva. Suas vises quanto a poltica so quase totalmente diversas.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “Na alvorada da campanha, divises internas no PSDB e PSB

  1. Marina adensa o nufrago Eduardo em um brusco movimento de desespero e oportunismo

    Marina Silva acaba de assinar no s a ficha de filiao ao PSB mas a sua prpria sentena de suicdio poltico.

    Ao ingressar no PSB para adensar (segundo suas prprias palavras) a agonizante candidatura ao Planalto do governador Eduardo Campos, Marina desconstri por completo sua imagem de tica e eco-sustentabilidade, lanando sua REDE no esgoto comum das oligarquias burguesas mais corruptas deste pas.

    Marina afirmou exaustivamente que sua opo pelo PSB teve base programtica e no pragmtica, e que no ingressaria em um partido de aluguel.

    Mas as frases feitas (completamente vazias) de Marina no se sustentam luz de qualquer anlise minimamente sria da realidade, o governo do estado de Pernambuco se notabilizou pelo total desrespeito aos procedimentos elementares de defesa da natureza e dos ecossistemas naturais da regio, o complexo do Porto de Suape (administrado como um smbolo de desenvolvimento por Campos) representa uma agresso frontal fauna martima da costa pernambucana (o aumento de ataques de tubares na praia de Boa Viagem comprova isto) e um pssimo exemplo de poluio industrial de seu entorno urbano, para no mencionar a fracassada tentativa de instalar a refinaria de Abreu Lima. Quanto a no entrar em partidos de aluguel, seria melhor Marina ter ficado calada, ou por acaso no sabe que o PSB, ao estilo do seu antigo PV, um partido comandado em cada estado por oligarquias reacionrias e polticos corruptos.

    Ser mesmo que a econeolibral desconhecia a entrada dos Bornhausen e a sada dos Ferreira Gomes no PSB, configurando-se no velho troca-troca poltico da elite decadente brasileira.

    Por acaso Marina no foi informada que o PSB mineiro e paulista uma agncia eleitoral do Tucanato e sequer apoiaro Campos em 2014, ou que os socialistas da Bahia e Esprito Santo j declararam que seguiro com a reeleio de Dilma, se tudo isto no configura um partido de aluguel seria melhor ento certificar a pureza do PPS.

    Mas parece mesmo que o receio de estabelecer um acordo (poltico e financeiro) com o arquipilantra Roberto Freire (marionete do Tucano Serra) fez com que Marina agisse em desespero, batendo na porta de uma candidatura previamente naufragada que sequer consegue unificar o seu prprio partido.

    Agora o projeto do REDE est ameaado politicamente e no simplesmente pela ausncia de um registro eleitoral, caso Marina afunde junto com Eduardo e no consigam chegar ao segundo turno em 2014.

  2. Com MARINA SILVA, Hspede do PSB do Governador EDUARDO CAMPOS, querendo se comportar como a “Dona da Casa”, e ACIO NEVES contando com o “poderoso apoio do Presidente FHC” o Homem de: ” A ERA VARGAS, ACABOU”, e que fez um fraqussimo Governo, que s chegou ao fim devido a atuao do brilhante Economista ARMNIO FRAGA, a OPOSIO VAI MAL.
    A menos que surja algo Novo e Espetacular para se contrapor ao (PT + TODOS -5), a Presidenta DILMA ROUSSEFF tem re-Eleio garantida no 1 Turno.

  3. Vamos ver se essa megera ganha no primeiro turno.
    Toro, com unhas e dentes, que essa quadrilha que est no poder seja defenestrada.
    Horrvel ver gente apoiar os governos do PT, os mais corruptos que o Pas j teve.
    Incrvel como existe gente com minhoca na cabea.
    Reeleger Dilma, a presidente dos neurnios paraplgicos, querer o pior para o Brasil.Tenho dito!

  4. Mesmo se a Presidente Dilma no for reeleita, vai ficar muita grana para o povo brasileiro, coisa que nenhum ex-presidente, da minha poca, deixou. Presidente Dilma meus respeitos.

  5. Nunca antes na histria deste pas a TV Brasil deixou de transmitir o programa Roda Viva alegando “problemas tcnicos”.
    Ontem a entrevista com Marina Silva ao vivo, gerada pela TV Cultura, foi “vetada” na TV Brasil que exibiu uma reprise com Nuno Ramos.
    Desta forma, aps o exrcito atirar em sindicalistas, entre outros, quase todo o pas viveu um momento de disfarada censura, no paraso democrtico eleito nas inviolveis urnas jabuticabas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.