Na certeza da vitória, Temer já monta estratégia contra a denúncia de Janot

Resultado de imagem para temer presidente charges

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Cristiane Jungblut
O Globo

Diante da sinalização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Palácio do Planalto e a base aliada no Congresso já intensificam a mobilização para barrar eventual denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer por conta da delação do empresário Joesley Batista, da JBS. O presidente Michel Temer está se reunindo com aliados desde a semana passada — e reforça agora — para fechar um mapa de apoios.

Segundo um aliado, o presidente quer ter cerca de 300 votos a seu favor, quando ele precisa de apenas 172 votos para barrar a aprovação pela Câmara de autorização para abertura de processo contra Temer por infração penal. Temer aposta na sua relação com os deputados, principalmente como o chamado baixo clero, para isso e numa irritação nos corredores do Congresso com o que se chama de “abusos” do Ministério Público, inclusive na prisão de parlamentares e ex-parlamentares.

FUGIR DO 171 — “Temer quer ter o maior número de votos, não apenas os 171, para mostrar força neste momento “— disse um interlocutor do presidente.

Aliados de Temer ainda mostraram alívio com a sinalização dos ministros do TSE, em especial com Tarcísio Vieira, que foi nomeado por Temer há pouco tempo, mas até agora dava sinais contraditórios sobre sua posição. Nesta manhã, ele se posicionou contra novas provas, notadamente da Odebrecht.

“Não estão aceitando as delações posteriores. Excelente sinalização para o final” — disse um deputado aliado.

A Constituição determina que a abertura de processo seja autorizada pela Câmara, por 2/3 dos deputados, ou seja, 342 dos 513. Temer tem recebido deputados, aprovado pacote de bondades e usado nomeações no Diário Oficial.

CONFIANÇA TOTAL – A aliados, o presidente disse que “não há chances” de a Câmara aprovar abertura de processo por crime penal ou mesmo impeachment, por crime de responsabilidade. Aliados contabilizam que, com todo o desgaste, o Palácio do Planalto tem pelo menos 250 votos. Além disso, parlamentares dizem que não há boa vontade com o Ministério Público da Casa, por um sentimento de corporativismo, visto que nas operações da Lava-Jato vários deputados ou ex-deputados têm sido presos.

Temer montou um QG de aliados, que conta com os deputados Beto Mansur (PRB-SP), Darcísio Perondi (PMDB-RS) e Carlos Marun (PMDB-MS). E ainda recebeu toda a bancada do PTB na noite de quarta-feira. O líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), disse que o partido está apoiando a permanência de Temer no cargo, apesar de todo o desgaste.A tática de Temer é se aproximar cada vez mais dos partidos do chamado Centrão, diante da posição do PSDB, ora apoiando ora dizendo que sairá.

“O momento é muito ruim para termos outra ruptura” — disse Jovair Arantes.

SOLIDARIEDADE – Nos corredores, os parlamentares dos partidos do chamado centrão lembram que eles também são alvo e que Temer “foi um deles”. O presidente comandou a Casa por três vezes.

“Se o Temer não tiver 171, 172 votos, é melhor ele renunciar. E ele tem uma base de mais ou menos 250” — disse um interlocutor do presidente.

Os parlamentares aliados reclamam, nos bastidores, da ofensiva do Ministério Público e da Polícia Federal. Pesa ainda o fato de o mandato do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, estar acabando em setembro, ou seja, no futuro não será mais ele que mandará na PGR.

“A disposição aqui, na Câmara, com o Ministério Público é nenhuma” — disse um experiente parlamentar na tarde desta terça-feira.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A matéria é interessante, mas não traz novidade. Todos sabem que a chamada bancada da corrupção é amplamente majoritária no Congresso. Tem muito mais do que os 250 membros da base aliada referidos na reportagem. Se depender dessa gente, Temer governará até o final dos tempos. Quem deseja cassá-lo são as pessoas de bem, que não formam maioria no Congresso, reconheça-se. (C.N.)

2 thoughts on “Na certeza da vitória, Temer já monta estratégia contra a denúncia de Janot

  1. um metalúrgico alhures dizia haver no congresso 300 picaretas; empós algumas conquistas, foi defenestrado e parece aburrado…aguardemos, porque diz-se que a votação será nominal e as “inleições” 2018 estão bem aí…

  2. As atitudes do presidente em curso
    se parece mais com as de um velhaco
    doque as de alguém que faz um juramento
    ao assumir o comando de uma nação….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *