Na delação de Palocci, a única novidade é que envolve o sistema financeiro

Resultado de imagem para banqueiros  charges

Charge do Pelicano (Charge Online)

Roberto Nascimento

Será que o acordo judicial pretendido pelo ex-ministro Antonio Palocci, caso venha se confirmar, poderá mesmo ser denominado de “a delação do fim do mundo”? Tenho minhas dúvidas, pelo que já foi documentado na delação da Odebrecht, principalmente dos donos, pai e filho. Entretanto, o mundo não caiu, pelo que se vê na continuidade das ações delitivas, que recuaram, mas não cessaram de vez.

Depois de tanta sujeira que veio à tona, sua excelência o povo continua inerte, amorfo e inodoro. A greve geral, fraca, demonstra que o povo está em acelerada desilusão com seus homens públicos, incrustrados nas entranhas dos três poderes.

E AS INSTITUIÇÕES? – Não é possível imaginar que os mecanismos de controle do Estado – no Legislativo, no Executivo e no Judiciário – tenham deixado passar tanta corrupção, sem uma punição adequada, a ponto da consequência do desvio geral e irrestrito ser também a falência de Estados e Municípios, pois no Rio de Janeiro o novo prefeito Marcelo Crivella já fala abertamente que a partir de setembro não haverá dinheiro para pagamento do salário dos servidores municipais.

Creio que a delação de Palocci será direcionada para seu público interno, o PT e o PMDB, mas o golpe de mestre desta vez atingirá o sistema financeiro, até aqui deixado de lado por investigadores e delatores. Essa delação de Palocci será fogo no paiol.

###
OBS:
Não considero delator como herói nacional, pelo contrário, trata-se de fazer confissão para conseguir um benefício que não é oferecido às centenas de milhares de presos pobres do sistema carcerário nacional. (R.N.)

2 thoughts on “Na delação de Palocci, a única novidade é que envolve o sistema financeiro

  1. “Depois de tanta sujeira que veio à tona, sua excelência o povo continua inerte, amorfo e inodoro. A greve geral, fraca, demonstra que o povo está em acelerada desilusão com seus homens públicos, incrustrados nas entranhas dos três poderes.”

    Já falei e escrevi muito sobre os porquês de, embora tudo que tem acontecido, a imensa maioria da sociedade continuar amorfa. Abestada, diria o legislador Tiririca.

    Até conseguimos identificar os problemas e seus resultados. O que não tem sido conseguido é identificar as causas e os causadores.

    Muita confusão, muita discussão e muita falta de conhecimento fez do debate uma babel.

    ora, quando se diz que “a sociedade está assim ou assada”, é preciso medir, quantificar isto.

    O percentual consciente e com conhecimento profundo é muito pequeno. Os que sabem alguma coisa do todo, não atingem 20%. O resto, não sabe e não quer saber. Bloqueio de interesses e mental, nesta ordem.

    Se o povo estivesse desgostoso e/ou desiludido com os políticos, estaria pensando em eliminá-los da vida política! Iria ás ruas para mostrar quem manda, sem precisar quebrar suas coisas. Cobraria providências do judiciário,

    Como fazer isto? Se organizando. Pergunte se alguém quer participar e ajudar a organizar a sociedade! Não gosto disso; não tenho tempo; não entendo nada; não gosto de me meter.

    Estão esperando, com tem feito nas últimas décadas, pelo salvador.

    Dá vontade de bater na cabeça de alguém que pergunta: por que ninguém faz nada?

    E apesar de tudo que se tem visto, uma parcela ENORME da sociedade quer eleger novamente, LULA, ou alguém como ele, apenas com cara e roupa diferente.

    Em outro país o povo teria empurrado, ladeira abaixo, executivo, legislativo e judiciário. Aqui, vão ás praias, à serra, beber cerveja, fazer sexo e tentar uma fezinha na loteria ou no bicho.

    Que bom que amanhã é feriado!

    Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *