Na energia do sonho, é preciso expulsar as trevas dos olhos, diz o poeta Vicente Limongi Netto

Limongi e as duas filhas, Carla e Joana

Paulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista e poeta amazonense Vicente Limongi Netto, radicado há anos em Brasília, captou a “Energia do Sonho” e a transformou em poesia.

ENERGIA DO SONHO
Vicente Limongi Netto

Expulsei as trevas dos olhos
foi o bastante para aparecerem
as filhas dos demônios

Moram ao lado do peito
amortecidas por sonhos improdutivos
em folhas marcadas
pelas ferrugens do tempo
fugaz e saltitante
que cultivei na infância dolorida
que atormenta a alma
toda vez que ela passa insolente
vestida de branco acolhedor
costurado nos campos
da ternura banhada de sol.

4 thoughts on “Na energia do sonho, é preciso expulsar as trevas dos olhos, diz o poeta Vicente Limongi Netto

  1. Numa sexta-feira de junho – Artur Eduardo Benevides

    Saudades. Todas tuas.Quão sozinho!
    Quão cheio de esperança me perdi!
    Ao ver-te em plenitude te sofri,
    Sentindo-te mais forte do que o vinho.

    Saudades.E não vens.Mas adivinho
    Como estejas agora por aí.
    E juro que ao alhar-te me senti
    Como quem nuvens colhe num caminho,

    És o sol que me guia ou que me aquece .
    És a valsa distante, da quermesse.
    És o trigo do sonho a florescer.

    Penso em teu rosto fino e delicado
    E mesmo ao ver-me assim, tão desolado.
    Já quase morto estando, vou viver!

    Isso é que é poesia, né não?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *