Na poesia de Raymundo Corrêa, os sonhos fogem em revoada como as pombas

Livros Gratis: Alguns Poemas, de Raimundo CorreiaPaulo Peres
Poemas & Canções
 
O magistrado, professor, diplomata e poeta maranhense Raymundo da Motta de Azevedo Corrêa Sobrinho (1859-1911) no soneto “As Pombas” cria uma relação entre a rapidez da adolescência e o tempo. Neste sentido, o (pombal) significa as pessoas na adolescência e as pombas são os sonhos destes jovens.
Logo, trata-se de um soneto pessimista, já que aparece a angústia do autor perante a passagem rápida do tempo, tendo em vista os tempos bons da adolescência. O coração no caso representa as coisas boas, as paixões, os desejos e os sonhos que, entretanto, ficaram para trás. A movimentação é constante, percebe-se que as pombas vão e vem, movimento que indica a existência de vários sentimentos, pois a juventude uma época de descobertas novas e muito senso seletivo

AS POMBAS
Raimundo Corrêa


Vai-se a primeira pomba despertada…
Vai-se outra mais… mais outra… enfim dezenas
De pombas vão-se dos pombais, apenas
Raia sanguínea e fresca a madrugada…

E à tarde, quando a rígida nortada
Sopra, aos pombais de novo elas, serenas,
Ruflando as asas, sacudindo as penas,
Voltam todas em bando e em revoada…

Também dos corações onde abotoam,
Os sonhos, um por um, céleres voam,
Como voam as pombas dos pombais;

No azul da adolescência as asas soltam,
Fogem… Mas aos pombais as pombas voltam,
E eles aos corações não voltam mais…

5 thoughts on “Na poesia de Raymundo Corrêa, os sonhos fogem em revoada como as pombas

  1. 1) Licença… por falar em pombas… lembrei da Pomba da Paz do grande pintor espanhol Picasso.

    2) Que a Pomba da Paz paire no vasto Brasil.

    3) Falam muito em ódios, dos dois lados: direitas/esquerdas… no século 6 antes de Cristo, Buda já falava na solução:

    4) “A amizade e a inteligência dissolvem o ódio e a ignorância” – Buda (Abidhamma).

    5) Os dois, são problemas graves que estão assolando o País: ódios e ignorâncias…

    6) Solução é diálogo democrático !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *