Na posse, 4 mil seguranças para evitar protestos contra Dilma

Servidora faz o papel de Dilma no ensaio da posse

Eduardo Militão
Correio Braziliense

As Forças Armadas, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a Polícia Militar do Distrito Federal e outros órgãos de segurança identificaram indícios de protestos contra a presidente Dilma durante a posse, na próxima quinta-feira. Segundo o coordenador do escalão avançado da Presidência para o evento, coronel Flávio Lucena de Assunção, tudo está sendo feito para que a cerimônia seja tranquila e que as eventuais manifestações sejam pacíficas e “dentro do ambiente democrático”. Ontem, houve um ensaio da solenidade.

A exemplo do que aconteceu em 2007, quando Lula tomou posse para o segundo governo, há uma expectativa de presença menor. À época, a chuva atrapalhou e só apareceram 10 mil pessoas. Hoje, em um cenário econômico bem menos favorável, o Palácio organiza uma mobilização de movimentos sociais, sindicatos e filiados do PT para encher a cerimônia e contrabalançar eventuais protestos.

Um efetivo de 4 mil agentes de segurança das Forças Armadas, das Polícias Federal, Civil e Militar, dos Bombeiros e do Departamento de Trânsito estará disponível para conter possíveis tumultos. Barreiras de controle delimitarão o espaço do público e helicópteros observarão o movimento.

A previsão é de que a cerimônia de posse comece pouco antes das 15h. Dilma desfilará no Rolls Royce da Presidência a partir da Catedral de Brasília até o Congresso. Lá, receberá o termo de posse e fará um juramento. Do lado de fora do Legislativo, recebe honras militares com uma salva de 21 tiros. Por volta das 16h, segue para o Palácio do Planalto, sobe a rampa, recebe a faixa presidencial e faz um discurso no parlatório. No texto, algumas frases terão destaque, como “defender e cumprir a Constituição”, “observar as leis”, “promover o bem geral do povo” e “sustentar a União”. Se estiver chovendo, a programação será ajustada.

13 thoughts on “Na posse, 4 mil seguranças para evitar protestos contra Dilma

  1. “Lá, receberá o termo de posse e fará um juramento.”

    Não é o caso da presidente, mas TODO BANDIDO ADORA UM JURAMENTO! É só prestar atenção.

  2. Sei não…

    Muitas pessoas, mais esclarecidas sobre o que está por vir após a posse de Dilma, podem não ter tanto fair-play com o andar da carruagem.
    Daí, é botar mesmo a PM para dar porrada em quem aparecer para protestar… lembrando os tempos sempre lembrados da ditadura militar…´por conta de uma outra ditadura… civil.
    Ainda falta um pouquinho de nada para o PT acabar com o Brasil… mas, ele chega lá.

  3. Depois os puxas sacos do governo e asseclas vão dizer que havia uma multidão na posse, uma multidão de seguranças. O PT e asseclas estão parecendo aquele cara que solta pum no elevador, é só entrar que todo mundo sai. Vamos nos manifestar contra essa horda de corruptos!

  4. Considerando que o Ministro dos Esportes é pastor ordenado pela IURD, sugiro que na solenidade de posse, ele faça uma oração rogando as bênçãos de Deus para o segundo governo Dilma; da mesma forma que na posse do primeiro governo Obama, o pastor progressista, Rick Warren, fez a oração e bênçãos. Warren é autor do best-seller mundial “Uma Igreja com Propósitos, já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, incluindo a língua portuguesa. Quando era senador, Obama “pregou” na igreja de Rick.

  5. Vicente tem razão, nosso protesto deve ser pacífico e permitir que a posse ocorra, afinal um pouco mais da metade da população infelizmente assim o quis.
    Manteremos a confiança que nossos representantes realizarão uma fiscalização ampla sobre as negociatas do PT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *