Na sucessão presidencial, é preciso discutir as ideias e não apenas as pessoas

Resultado de imagem para em quem vai votar charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

João Amoêdo
Folha

Estamos ainda a 11 meses das eleições presidenciais mas, com um presidente com baixíssima popularidade, com inúmeros políticos envolvidos em denúncias de corrupção, com as contas públicas desequilibradas e com a alta taxa de desemprego, é natural que o debate sobre as próximas eleições tenha sido antecipado. O enorme aparelhamento do Estado brasileiro – em benefício de projetos partidários – e a maior recessão da história do país são fatos que trouxeram importantes lições que devem nortear as escolhas que faremos em 2018.

Apesar de alguns sinais de leve recuperação da economia, o modelo de Estado que temos hoje está falido e precisa ser revisto. Essa revisão começa com o diagnóstico, passa pela definição de valores e princípios, pelo debate de propostas e termina no perfil das pessoas que queremos no comando, com uma análise das suas competências.

MUITO A DISCUTIR – Temos questões práticas a serem resolvidas: quais princípios irão nortear as nossas decisões? Qual a forma mais eficaz de combate à pobreza? Qual o modelo de previdência sustentável? Como termos uma representatividade política adequada? Como manter e aprimorar a independência entre os Poderes?

As respostas passam, necessariamente, pela definição de conceitos. O principal deles é saber qual caminho escolheremos: acreditar que as pessoas são capazes e responsáveis pelo seu destino ou apostar em uma classe política superior que, por meio de um Estado intervencionista, determinará o que devemos, podemos e estamos aptos a fazer.

Sou totalmente convicto de que o caminho para a construção de um país admirado e com qualidade de vida para todos é o primeiro, a definição de conceitos.

EM BAIXO NÍVEL – Infelizmente a discussão antecipada sobre 2018 está deixando esse debate de fora. Ela está muito concentrada na avaliação de nomes, quando deveria estar – neste momento e nos próximos meses – direcionada ao debate de ideias.

Ao discutirmos, prioritariamente, a viabilidade eleitoral de candidatos e não as suas competências para a reforma do Estado brasileiro, corremos o risco de – mais uma vez – adotarmos uma solução medíocre.

É lamentável que boa parte dos formadores de opinião e da elite brasileira se mantenha omissa do debate de ideias e continue a adotar o velho roteiro de procurar alguém que possa assumir o papel de salvador da pátria.

SEM CONVICÇÕES – Nesse cenário, a consequência é que vários candidatos passam a se utilizar das pesquisas, e não mais de suas convicções, para definirem os seus discursos. Porém, não podemos nos enganar, as suas práticas serão definidas pelas suas crenças.

A antecipação da discussão sobre o processo eleitoral deveria ser uma ótima ocasião para refletirmos sobre os valores e princípios necessários para a construção de um país desenvolvido, seguro e próspero. Não faltam exemplos pelo mundo.

Não podemos abrir mão dessa oportunidade, cabe a cada um de nós defender e adotar essa agenda para o Brasil.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
João Amoêdo, formado em engenharia civil e administração de empresas, foi sócio do banco BBA e vice-presidente do Unibanco. É um intelectual de grande valor, que fundou o Partido Novo e quer discutir em profundidade os problemas brasileiros. Mas o governo e os políticos não estão nem aí, não querem debater a Previdência, a dívida pública, os privilégios da nossa Nomenklatura, que parecem pior do que na antiga União Soviética… Aliás, não querem discutir nada nem mudar nada. (C.N.)

22 thoughts on “Na sucessão presidencial, é preciso discutir as ideias e não apenas as pessoas

  1. TUCANISTÃO PAULISTA, desnorteado, sem rumo, sem noção e sem projeto novo e alternativo de nação, no trono de SP há mais de 30 anos (PMDB-PSDB), com o estado em frangalhos, tudo aparelhado, tentou impor ao Brasil em 2014, e quase conseguiu, e acabou impondo via golpe em 2016, o que nem elle$ me$mo$ suportam dentro das suas próprias hostes. Acabou. A república 171 do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, acabou. Parem com isso, não votem mais nisso, por dinheiro nenhum. O Aécio é exemplo de top de linha dos me$mo$. Elle$ são o Aécio amanhã, se conseguirem fazer sucesso na carreira. Basta. Chega dos me$mo$. Fora todo$. Democracia Direta Já, com meritocracia eleitoral. Revolução Redentora X $istema político podre e suas eleições tipo milho aos pombo$. Democracia Direta Já, apartidária, é a bandeira certa que urge levantarmos já, aqui e agora, antes que seja tarde demais. https://www.brasil247.com/pt/247/sp247/327072/Conven%C3%A7%C3%A3o-tucana-em-SP-tem-coro-de-%E2%80%9CFora-A%C3%A9cio%E2%80%9D.htm

    • O diabo é que elle$ têm apenas uma ideia, fixa, que é o poder pelas delícias do poder, já, aqui e agora, e o resto que se dane, salve-se quem puder.

  2. A questão é discutir o Parlamento e até que ponto ele representa a sociedade. Está na hora de transferir as decisões parlamentares para plebiscitárias e, assim, poder-se-ia ter uma mudança. O presidente, no Brasil, é pouco mais que uma figura decorativa, e só administra uma coisa: a corrupção, se tornando o chefe maior dos corruptos.

    • Esse congresso já nasceu corrupto e não tem jeito vai morrer corrupto. É a fórmula, reunir uma legião de picaretas em Brasília, salvo exceções, já está provado que não dá certo, os caras já vem das suas regiões com problemas de caráter, cheios de vícios locais, quando chegam a Brasília, longe das suas plagas, daí libera geral. Juntos então, entra um terceiro elemento nessa história que é o espírito coletivo, que, bom ou ruim, dá cor ao rebanho.

  3. Prezado colega engenheiro. No nosso querido Brasil a avaliação de “nome” precede a proposta. Exemplos há as pencas. Vide o Lula com a “Carta aos Brasileiros”. Alguém previu o continuado assalto a sua-nossa carteira durante 13 anos pela promessa da carta? A pessoa vem primeiro por uma questão lógica. Qual é o histórico “colado” na promessa, ora a “promessa!” da pessoa? As dúvidas são muitas…

    • Principalmente quando Brasil é o nome do inferno, aliás, o quinto dos infernos dos portugueses, ao que consta, que sacanearam à beça negros e índios, com os quais a dívida do país continua sendo enorme.

  4. Quando um ser humano propõe alguma coisa na qual ela não projeta antes os seus próprios interesses, é porque esse ser humano está agindo com desprendimento, e nessa condição ele só pode estar sendo sincero em relação àquilo que está propondo. Quando falo em Democracia Direta, com meritocracia eleitoral, tenho certeza de que não serei eleito por ela, mas tenho mais certeza ainda de que o eleito será alguém pelo menos mais qualificado do que eu, e se bem vigiado pode produzir resultados infinitamente mais econômicos, mais eficazes e mais produtivos do que essa turma que ai está no congresso nacional, que tb não deu certo, deturpou-se, subverteu-se, e não tem razão e nem faz sentido continuar existindo. Urge regionalizarmos essa coisa, sob nova fórmula e nova direção. Daí a necessidade do PNBC.

    • É isso aí, Solução é o que interessa. Basta de eleições malandras, viciadas, impostas por partidos, ditatorialmente, face ao monopólio dos me$mo$ sobre as eleições que só convém a elle$, que não levam a nada de novo senão apenas ao velho mais dos me$mo$, dos quais estamos todos de saco cheio há muito tempo e dos quais urge nos libertarmos. Temos que aproveitar o momento, segundo o qual pelo menos 50% da população já se diz rompida com as urnas, e com as urnas só teimarão os próprios interessados, seus comparsas, seus dependentes e eleitores da laia delle$ que visam apenas levar alguma vantagem com a eleição dos seus próprios corruptos, ou seja, os seus corruptos de estimação, salvo exceções. Urge levantarmos a bandeira da Democracia Direta Já.

  5. Senhoras e Senhores,

    O mal do brasileiro é ser crédulo demais da conta.
    Temos que nos conscientizar que
    o Poder no Brasil é a mais perfeita máquina de faz de conta já construída na história da humanidade!
    Absolutamente tudo é mentira, esculhambação, escárnio, maldade, sujeiras e trapaças de todo tipo!
    Nossa justiça e política estão na mão de homens maus… com pensamentos conspiratórios, ruins e degradantes, nos ofendem todos os dias sem medo de nada… seguros da impunidade!
    Homens e mulheres que entraram na vida política POBRES, sem nada, hoje são abastados, muitos RICOS, outros MILIONÁRIOS!!
    Me expliquem como? Roubando o povo é óbvio!
    Crime de Lesa-pátria!
    Como pode isso? Como deixam? Quanto descaramento!!
    Nos roubam sistematicamente, sem asco!
    Esses que querem debater o país, não podem nem pisar um aeroporto ou restaurante.
    Em terra de gente ruim, os debates são de mentira, pura enganação, pura falácia, fingem que brigam, se xingam de FDP e depois, fazem alianças espúrias para se alternar no poder, se abraçam em jantares nababescos (com a nossa grana)em prol de uma unidade de governança… é risível!
    É uma Realeza de fazer inveja as mais perdulárias e sanguinárias que a história já nos mostrou, e tudo isso, com cara de paisagem, com absoluta desfaçatez. Dói no peito… ver tanta esbórnia e tanta sacanagem!
    Pior, que tem gente que ainda acredita e quer escutar os debates propositivos(palavrinha do momento). Acordem pessoal, eles não querem debater nada, eles querem só continuar o nosso eterno castigo.
    Reparem que na cúpula, são sempre os mesmos!!!
    Montaram uma empresa chamada GOVERNO que funciona maravilhosamente bem, só pra eles e sempre pra eles!
    Já se passaram TRINTA E DOIS ANOS e continuamos com a miséria de sempre, a saúde degradante e a educação à míngua.
    Não me venham com teorias e tripés econômicos, macroeconômicos e “MEGA ECONÔMICOS”!!! Tudo balela!
    O tripé do Brasil é Educação, saúde e HONESTIDADE para gerir os imensos recursos arrancados do suor do povo e fazer o país avançar IMEDIATAMENTE a passos de gigante. É possível sim, com seriedade e leis que enjaulem de verdade aquele que ousar tocar o dinheiro do seu soberano, O POVO!
    Temos um país rico talvez o mais rico de todos, e mesmo assim, temos uma vida miserável, pagamos impostos (os mais altos do mundo!) Juros? Os mais altos do mundo! Retorno ZERO! Somos apenas um cifrão pra estes homens sem coração sem alma e se caráter.
    Somos um nada, o resto do mundo nos olha com desprezo, riem dos que comandam o país, e também dos comandados, eles não acreditam que é possível estar acontecendo este pisotear diário de notícias escabrosas que nos sacodem diuturnamente, em escala (Richter)10.0!
    O país está assustador, destruído, saqueado, vilipendiadiado.
    Não há mais país, não há mais justiça, a nossa Constituição virou papel higiênico de folha simples, bem vagabundo, não há mais nada senhores, somos terra arrasada!
    Então meus caros, temos que nos convencer de uma vez por todas que com esta gente que aí está, continuaremos sendo um país bananeiro… porque se assim não for, eles não poderão mais enriquecer!
    Perdemos nossa identidade, perdemos nossa sombra… somos transparentes para o mundo, acreditem!
    Somos olhados como um país africano dentro de um continente latino.
    Com essa gente, esqueçam, pra ser bom pra eles, terá que ser inexoravelmente ruim para nós!
    O problema no Brasil não é a Economia e sim daqueles que incineram todos os dias fortunas inimagináveis, dinheiro sugado do honesto e otário brasileiro.
    Estamos vivendo em um Pais in extremis, ou mudamos tudo é arrancamos se preciso for, NA PORRADA estes “artistas” do mal, ou esqueçam o Brasil.
    Atenciosamente.

  6. Para o desprazer desse blog do PT,queiram ou não essa esquerda maldita vai sofrer outra derrota.
    O povo não aguenta mais.
    Bolsonaro presidente,pro Brasil ser um país decente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *