Na TV, os boletins diários da equipe de Mandetta são danosos à saúde física e mental dos brasileiros

Coletiva Ministério 31/01/2020

Uniformizados, os dirigentes da Saúde aterrorizam os brasileiros

Jorge Béja

Apenas a Tribuna da Internet, solitariamente, vem publicando e difundindo que é preciso apurar a responsabilização penal dos dirigentes da China por causa da epidemia do Coronavírus-19. Aqui publicamos o “J’accuse…”, o “Greta Thunberg…”, o “Por que Mandetta…?” e outros mais artigos. E insistimos: os promotores do Tribunal Penal Internacional (TPI) estão de braços cruzados. Assistem este genocídio da raça humana e nada fazem. Nenhuma investigação instauram para apurar as responsabilidades.

E o Estatuto de Roma, que criou o TPI em 1998, obriga que os promotores (procuradores, assim chamados pelo TPI) atuem, entrem em ação e instaurem abertura de investigação.

ÓRGÃO DA PRÓPRIA ONU – O Estatuto de Roma é legislação internacional da autoria da Organização das Nações Unidas (ONU) e o TPI, que o Estatuto criou, é órgão da própria ONU. É verdade que Estados Unidos, China, Israel, Iêmen, Iraque, Líbia e Qatar não subscreveram, não aderiram à criação do Tribunal Penal Internacional.

Mas a recusa é nula, não gera efeitos jurídicos. Isto pelo simples fato de ser a ONU uma Confederação de países (Estados) que dela — aqueles países não aderentes ao TPI—, são membros-federados. E um país, um Estado-membro-federado de uma Confederação, não pode recusar obedecer o que determinou e decidiu a Confederação à qual pertence.

Daí a ineficácia, para a Ciência do Direito e da Lógica-Jurídica, da não adesão à criação do TPI. Então, se tudo isso é sabido, por que os promotores já não iniciaram a abertura de uma investigação, de um inquérito, ou mesmo de um procedimento criminal?

RELATÓRIO ATERRORIZANTE – Mas existe uma outra situação, gravíssima, que incomoda, que aterroriza, que faz o povo adoecer ainda mais e que vem ocorrendo aqui no Brasil. Se tanto acontece ou não acontece em outros países, não é o momento nem a hora de se estabelecer paralelo.

É o seguinte: todos os dias, pelos menos de segunda a sábado, os dirigentes do Ministério da Saúde (até aqui comandado por Luis Henrique Mandetta), ora sob o comando do próprio ministro, ora não, eles entram em nossas casas pela televisão no final da tarde e início da noite e durante 1 hora e meia, ou mais. E fazem a demonstração de casos de Covid-19 nos Estados e em todo o Brasil. Falam e demonstram sobre óbitos, percentuais, ”pirâmide”, infectados, testados, casos confirmados… e outros dados estatísticos mais.

ANSIEDADE E DESESPERO – Sim, creio ser necessário. Caso contrário o povo se descuida e não toma precauções. Mas é preciso levar em conta o dano que causam essas diárias apresentações. Ninguém vê aquilo com tranquilidade, mas com ansiedade e desespero.

As apresentações geram enormes — quiçá incuráveis— malefícios à saúde, tanto ou mais graves do que o covid-19. Porque é estatística. É obituário, ao vivo, a cores, e apresentado friamente.

Atuam eles, os apresentadores oficiais do Ministério da Saúde, como se fosse o demonstrativo de uma Olimpíada, em que se apregoa quem está na frente em medalhas, nestas e naquelas modalidades. Tem até projeção colorida nos telões. Tudo sob controle-remoto. Não existe um jeito de ser diferente e menos danoso?

SEM DOR OU COMPAIXÃO – Tem momento que os apresentadores até esboçam sorrisos entre si, tão friamente agem e se expõem. Não são pausados. Não são contritos. Não têm e nem guardam eles o menor semblante de dor, de compaixão. Não passam uma mensagem de esperança. E deixam parecer, friamente, que tudo é natural, que é normal, quando na verdade não é.

Estão todos eles com o mesmo uniforme. Penteadinhos (Wanderson com gumex no cabelo e Gabbardo, dia sim, dia não, com penteado “à la moicano”, igual ao do Leonardo Moura, quando jogava no Flamengo), falam sobre óbitos, internações, comorbidades e muito mais tragédias com uma naturalidade que incomoda.

Torno a dizer: a população precisa saber de tudo. Mas os apresentadores precisam saber que aquilo não é um “show”, e sim obituário e estatística de um flagelo.  Por favor, sejam criativos. Cuidem de noticiar de outra maneira.

E OS QUE JÁ SE CURARAM? – Noticiem, também, a estatística dos que se curaram. Nunca, em nenhuma apresentação que eu tenha visto, foi informado sobre quantos se curaram.

E já que esse pessoal, que se mostra insensível, não divulga quantos já foram curados, informo que neste momento que estou escrevendo (15:00h do dia 14.4.2020), o Brasil registra 1361 óbitos e 2979 curados. Sim, mais do que o dobro dos óbitos. 

A conferir, neste site da Dashboard by the Center for Systems Science and Engineering ( CSSE )

29 thoughts on “Na TV, os boletins diários da equipe de Mandetta são danosos à saúde física e mental dos brasileiros

  1. A estatística dos curados parou em 170. Existem alguns números de infectados que estão no limbo. Não estão em mortes e nem recuperados e já se passou mais de 14 dias. Onde estão estes números Sr. Mutreta?

    • Sérgio Marçal, o dinheiro que irá correr com este Covid não é brincadeira, vai ser muita compra sem licitação e superfaturada. Estes ratos de esgoto estão de mãos dadas de olho nas compras sem licitações. Hoje, mesmo Botafogo determinou, isto mesmo, determinou que o Executivo vai bancar os Estados. Dória Cara de Boneco já reinventou a música de Tim Maia e vive cantando por aí: Eu quero dinheiro! O que o Sarney impediu ele de roubar no seu governo, ele vai cobrar com correção dos impostos dos trabalhadores paulistas. E viva o Primeiro Ministro Maia Botafogo, porta voz da TI.

  2. 1-não se pode culpar um país pelo surgimento de um vírus a menos que este vírus tenha sido criado em laboratório, o que não é o caso, visto que a origem animal do vírus ja foi comprovada.

    2- a China não omitiu informações, mas a oms sim.

    3- em 19 de Janeiro pesquisadores chineses já alertavam que conter o vírus exigia um esforço internacional, alertando que vôos deveriam ser suspensos.

    4- os líderes mundiais seguiram o caminho da preguiça, e deixaram (ou acharam) a tarefa de conter o vírus unicamente para China.

    5- mesmo que a OMS tivesse alertado os países a tempo, negacionistas como Trump e Bolsonaro nada fariam (mas muito outros também seguiriam a rota da inação).

    6- a China construiu dois grandes hospitais, o primeiro em 10 dias, o segundo 10 dias depois. Nosso ministro da saúde disse que era um exagero quando deveria ter tomado providências.

    7- a China impôs o isolamento radical à província de Hubei, cuja capital é Wuham. Mais de 96 milhões de pessoas sem poder sair de casa. Profissionais da saúde ficavam em hotéis para não contaminar seus parentes.

    8- a China enviou todas as mensagens sobre a gravidade da situação para o mundo, que não soube, ou não quis, ler os sinas.

    9- finalizando, por enquanto, a OMS sabia o quão infeccioso era o vírus, mas não alertou o mundo. Cientistas sempre criticaram o “timing” da OMS que age politicamente até o limite. Quando não dá mais para agir politicamente, a OMS começa a cumprir sua missão. Sempre é tarde. O procedimento da OMS seria o mesmo se o vírus tivesse surgido nos EUA, Alemanha, França, Rússia etc. Se curvam aos poderosos e deveriam ser responsabilizados. Mas se os países tivessem conselhos científicos de assessoramento a situação não teria chegado a tal ponto (se ouvissem seus cientistas, claro). Ações como suspensão de vôos e fechamento de fronteiras evitariam que o vírus se espalhasse pelo mundo. Agora, Inês é morta, e o isolamento social é arma que temos para nos proteger e proteger aos outros.

    #fique em casa.

  3. Maravilhoso texto dr. Bejá. Também penso assim. E por norma de vida, tenho sempre um questionamento comigo próprio quando vejo situações assim: A quem isso interessa? O que está por trás disso? Quando soubermos, já terá se passado muito tempo, porisso, é importante questionar agora, enquanto as coisas estão acontecendo. A quem isso interessa?

  4. Bejá se eles dessem o numero de pessoas que se curaram mudaria a sua critica. Os programas policiais na tv brasileira são também danosos vistos por crianças e adolescentes ,fora os filmes de grande teor de violência que são exibidos nas tardes.

  5. Pois é, Dr Béja, desde o início da epidemia, ficou claro que o objetivo da classe política é lucrar financeiramente com a mortandade das pessoas. Estão se lixando para o sofrimento das famílias.

  6. Boa noite.

    Prezado Carlos Newton já sofri o bastante e vi algumas coisas com meus sessenta anos, idoso para o supermercado, mas guri para um amigo meu na TI, o que fazer? Nada opor, já alfinetei-o, e ele sabe disso amigavelmente.

    Um homem como Jorge Bejá escrevendo um belíssimo trabalho e alguns com gracinhas, fico estupefato. Quanto tempo perdido.

    Belíssimo artigo, e aqui já resolvi a ler apenas aos colunistas da casa e comentá-los, se e somente se, aos da casa com meus comentários.
    Posso até ler aos demais, pois até assinante sou, pois devemos conhecer os amigos e principalmente os inimigos, estes devem estar bem juntos de nós.

    Não comentarei matérias de Globo, Folha e demais, pois esta internet na qual a Tribuna da Internet está inserida, creio que deveria somente colocar nossas contribuições pessoais com os colunistas da casa e que forem sendo criados com o tempo.

    Outrora, fui repreendido com a seguinte expressão: “os cães ladram e a carruagem passa”, isso hoje parece a brincadeira de pera, uva, maça e salada mista quando criança, com meninos e meninas, tal o nível de agressividade sem trazer conteúdo. Aí é me chamar de boiada!!!

    Muito bem colocada a coluna, Dr. Bejá, acredito que quando os Estados Unidos e Brasil deixarem de ficarem zonzos, a brincadeira vai mudar.

    Trump acaba de anunciar bloqueio de dinheiro à OMS, meu advogado brilhante. O incentivo deve ser para aqueles como você que ajudaram famílias, quanto aos outros que respeitem quem construiu algo.

    Mesmo estando no Brasil, basta ler um pouco.

    • Amigo Douglas, você tem toda razão. Estou baixando um Ato Institucional aqui na TI, para acabar com essa brincadeira. O comentário é para trocar ideias, não para ofensas, ironias e perseguições. Há comentaristas que invejam tanto o Dr. Béja que o perseguem caninamente. Hoje deletei grande número de comentários, alguns eram sobre o texto do renomado jurista.

      Não vai ter mais isso por aqui, pode ter certeza, amigo Douglas, esse blog vai mudar e já está mudando.
      Abs.

      CN

  7. Boa noite.

    Carlos Newton meu amigo, é o momento da Tribuna da Internet fazer história com H mesmo.

    Obrigado pelo feedback.

    Posso estar vendo utopias, mas acredito e é o momento para a Tribuna da Internet aumentar ainda mais seu conceito, sempre com imparcialidade.
    Para o meu amigo, e sei que sabes o que penso, nem direita nem esquerda, tudo num papo no cafezinho e num consenso se resolve pois são os mesmos.
    Devemos e acreditamos na melhora do povo no qual me incluo e nunca deixaremos de sê-lo, porém necessitamos de mais dignidade.

  8. Nesta terça feira o ministério da saúde divulgou
    uma estimativa de pacientes curados da covid-19.
    Segundo a pasta, são 14.026 pessoas de um total
    de 25.262 casos confirmados.
    O secretário executivo, João Gabbardo,disse que
    utiliza uma metodologia mundial que leva em conta
    o tempo passado desde o diagnóstico.Aqueles que
    não evoluíram para óbito depois de determinado
    período são considerados recuperados.

  9. Boa noite.

    Parabéns Dr. Bejá esta autoridade é a que o Senhor adquiriu com a vida profissional e caridosa. Respeito, mesmo na discordância é o que a educação pauta.

    Que notícia boa, como sugerida pelo Dr. Bejá. Enfim saiu.

  10. Acho que todos os centros de pesquisas chegaram à conclusão que não se trata de vírus criado em laboratório. O que se sabe é que o corona atual parece ter surgido em morcegos (pois suas características são muito parecidas com os vírus que esse animal carrega). A hipótese mais provável é que o vírus passou de um morcego para outro hospedeiro e daí para o ser humano, onde deu-se muito bem. Claro, há de se investigar se foi isso o que realmente aconteceu.

    Uma das falhas da China foi a demora em comunicar que a transmissão se dava de humano para humano. Ela foi admitir isso somente em meados de janeiro. Talvez nem surtisse qualquer efeito se tivessem comunicado antes, vai-se saber.

    Quanto aos números, sempre se dá maior ênfase ao número de mortos. Não é esse caso, mas em todos os casos.

  11. Normalmente não concordo com tudo que alguém escreve e publica mas o artigo do Doutor Beja foi, vamos dizer, cirúrgico, perfeito.
    O inconsciente coletivo já foi estudado, vejamos, aqui temos a Terceira Ponte que liga os municípios de Vitória e Vila Velha, nessa ponte o vão central é muito alto, 70 metros de altura e navio enormes passam por baixo e é um local onde sempre existe suicídios e tentativas.
    É terminantemente proibido a imprensa em geral divulgar dados sobre esses suicídios, acreditam as autoridades que é para não estimular tais atos, o que acho correto
    Na questão do coronavírus isto não é considerado, divulga-se as morte e contaminações com verdadeiro estardalhaço que já arrumei um adjetivo, o jornalismo de necrotério.
    Alguns órgãos dão a impressão que estão numa gincana pra ver quem divulga mais desgraças.
    Parabéns Doutor Béja e a TI pelo oportuno artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *