Na utopia bolivariana, pessoas usam remédios para animais

Nas farmácias da Venezuela, quase não há medicamentos

Percival Puggina

Este artigo foi publicado pelo jornal argentino La Nación, em 14.08.2015. Mostra a dura realidade da utopia bolivariana na Venezuela. Confiram o texto:

FALTAM MAIS DE 70%
DOS MEDICAMENTOS

Caracas (sirnoticias@hotmail.com) – O presidente da Federação Médica da Venezuela (FMV), Douglas Leon Natera, lamenta a atual escassez de medicamentos em todo o país e disse que de acordo com dados da Federação dos Farmacêuticos da Venezuela mais de 70% de medicamentos faltam no mercado.

“Na região metropolitana há uma ausência de quase 70% e em outros lugares da Venezuela mais de 70%. Então, para reduzir a febre numa criança você não consegue encontrar um antipirético facilmente. É preciso ir a várias farmácias para ver se encontra”, disse Leon Natera em nota.

A situação torna-se muito crítica para centenas de pacientes que não podem interromper o tratamento devido a um transplante de órgão. A imprensa internacional relata os casos de várias pessoas que têm usado remédios para animais na ausência de medicamentos para humanos, especialmente aqueles para evitar a rejeição de órgãos transplantados que desapareceram das farmácias públicas e particulares no início de julho.

http://www.lanacion.com.ar/1817297-en-venezuela-usan-remedios-para-animales-por-la-escasez

15 thoughts on “Na utopia bolivariana, pessoas usam remédios para animais

  1. Estimado Reinaldo … Bom dia!

    Temos hoje:
    1 – Nossa Senhora da Glória … em que festejamos a Ascenção de Maria aos Céus; vencedora, junto com seu Filho Jesus, do Dragão: “Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho”. (Ap 12,4) … … … Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo!!!
    2 – Início da Quaresma do Arcanjo São Miguel: “Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate,” (Ap 12,7) … http://www.arcanjomiguel.net/quaresma_arcanjo.html

    • Lendo com respeito e admiração a profissão de fé do Sr. Lionço Ramos Ferreira, que nos lembra o início da Quaresma de São Miguel Arcanjo, e levando em conta que minha família sempre foi devota da Santa Igreja Católica Apostólica Romana, vou aproveitar para teclar a oração de São Miguel Arcanjo, pedindo proteção para o Brasil. Sabemos que Lula, Dilma, o PT, o PMDB, o PP, o PC do B são a encarnação do demônio, forças do mal e estão desgraçando a vida do Brasil, vou implorar a São Miguel Arcanjo, nesta quaresma, que afaste de nós brasileiros estas forças malígnas:

      São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.Rogai por nós, santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

      Veja mais em: http://www.arcanjomiguel.net/quaresma_arcanjo.html#ixzz3it2hL7YD

      • Estimado Ednei Freitas … o senhor já ouviu sobre DI-GB???

        Fiquei honrado com seu comentário acima … obrigado – que o Senhor lhe recompense!!!

        Essa Oração a São Miguel Arcanjo é chamada de Pequeno Exorcismo do Papa Leão XIII!!!

        Eis sua origem na História: http://www.arcanjomiguel.net/visao_diabo.html … destaco: “Por que esta oração? Por causa da visão que teve pouco antes. É uma visão que tem a ver com o futuro da Igreja. Um período de cerca de cem anos futuros, quando o poder de Satanás alcança-ria o seu ponto máximo. Cem anos! Trata-se, na verdade, da nossa época!Papa Leão XIII escuta duas vozes: uma suave, amável; a outra, rouca e áspera. Parece-lhe que essas vozes vêm do tabernáculo. Compreende, de imediato, que a voz suave e amável é a de Jesus Cristo, enquanto a outra, rouca e áspera, é a de Satanás. [www.arcanjomiguel.net]
        Satanás afirma, com orgulho, que pode destruir a Igreja, mas para fazer isso pede mais tempo e poder. Jesus, de maneira misteriosa, aceita a petição e pergunta-lhe de quanto tempo e de quanto poder ele necessita. Satanás responde que necessita de cerca de cem anos e um poder maior sobre aqueles que se colocaram a serviço de Cristo. Jesus concede a Satanás o tempo e o poder que solicita, dando-lhe plena liberdade para dispor como quiser: mas não destruirá a Igreja. Papa Leão XIII permanece de tal maneira impressionado por essa experiência que escreve uma oração em honra de São Miguel, para proteção da Igreja. É a prece que entrega a seu secretário e, por meio dele, a toda a Igreja.
        Veja mais em: http://www.arcanjomiguel.net/visao_diabo.html#ixzz3itNr3VmA

        Obrigado também pela lembrança de Mamãe Vencedora!!!

  2. Pois bem, nem com Chávez nem agora com maduro, apesar da propaganda oficial dos ditadores venezuelanos, jamais houve uma ‘Utopia Bolivarianista”. O golpe militar que Chávez deu na Venezuela não foi para implantar os ideais de Bolívar. Bolívar tinha entre seus princípios pétreos a prática da democracia. Chávez e Maduro implantaram uma ditadura populista e, como podemos ver agora, sem qualquer planejamento, programa de governo ou ideologia. Populismo apenas, e como todo populista, para se fortalecer na opinião pública, precisa eleger um inimigo, que no caso foram os Estados Unidos da América. Autodenominaram-se de “esquerda”, uniram-se a Cuba, mas nem assim abraçaram uma ideologia. Poder pelo poder ! Mais ou menos igual ao PT. Também igual ao que o PT faz, os ditadores venezuelanos chamam todos os seus adversários de “direita”. A ditadura na Venezuela é sanguinária e de arbitrariedade extrema: ou mata ou prende os opositores. Isto está longe de seu uma democracia e, portanto, de ser um bolivarianismo. Fui até à biografia de Simón Bolívar, e vejam os senhores o ardor de Bolívar pela democracia:

    A ideia de “nações livres” era, provavelmente, na época, o objetivo mais importante, pois sem a liberdade, não seria possível a conquista dos outros objetivos. E para isso, Bolívar não foi só um idealizador, e sim, um verdadeiro guerreiro, enfrentando as mais diversas batalhas. Mas ele não estava sozinho nessa luta. Os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade haviam se enraizado nos povos latino-americanos, pois o que se viu não foi uma luta isolada de Simón e seus fiéis seguidores. Foram lutas por toda a América Latina, onde cada região teve o seu “libertador”, como era chamado Simón.[7]

    Na questão de independência, Bolívar via como necessária uma nação não só independente, mas também democrática: “Somente a democracia, no meu conceito, é suscetível de uma liberdade absoluta”, vinculando a ideia de um governo democrático, além do fato, também, de ver a necessidade de que se tenha um projeto econômico[5] .

    Na terceira parte, ele propõe a união dos povos entre si “por um corpo de leis em comum que regulem seus relacionamentos externos”. É mais nessa terceira parte que se pauta este trabalho, pois tais leis em comum seriam o Tratado de União, Liga e Confederação Perpétua, assinado no Congresso do Panamá.

    Simón Bolivar também foi um grande defensor da separação dos poderes temporal e espiritual (Estado e religião), posição essa fortemente influenciada pelos princípios maçônicos que professava ao lado de outros libertadores americanos[7] , como Miranda, Santa Cruz e San Martín, conforme depreende-se do manifesto que lançou em 1824/1825, perante o Congresso Constituinte da Bolívia

  3. O brasileiro realmente tem memória curta!

    O mesmo aconteceu aqui no Brasil, com os insumos dos medicamentos importados, quando o Grande Presidente Sarney decretou moratória.

    Navios e aviões foram arrestados pela justiça em vários lugares do planeta. Em determinados casos, tripulantes do falecido Lloyd Brasileiro, passaram necessidades e sem ter condições como retornar ao país.

  4. Alô, alô aposentados do Inss:
    Dona Dilma mandou cancelar os 50% do 13º que seria pagos aos aposentados e pensionistas neste mês.
    Bem feito, quem mandou vocês votarem nessa mocreia.

    Desculpa aí Percival pelo comentário fora do texto.

  5. Muito interessante. Dois sujeitos que só olham para o céu para ver se vai chover, trocando figurinhas bíblicas, orações e outras presepadas mais, como se fossem beatos imaculados.

    Desculpem, mas a política e a religião são coisas sérias e absolutamente incompatíveis. A história passada e, principalmente, a atual mostra isso com todas as evidências da crueldade que resulta dessa mistura.

    Não maculem nenhuma das duas, simulando um sincretismo impossível.

  6. Prezado Lionço Ramos Ferreira,

    O DI-GB foi uma facção que rompeu com o Partido Comunista Brasileiro, por discordar do PCB que dizia ser uma loucura a luta armada. Outros grupos também deixaram o PCB e foram para a luta armada. O PCB manteve-se firme em sua posição: se quisermos governar, hemos de ser eleitos pelo voto, não pelas armas. Tinha, o PCB, a percepção de que a grande maioria da população brasileira era (ou pelo menos votava) nos anti-comunistas. Respeite-se a vontade popular. Mas também o PCB não conseguia livrar-se dos dogmas dos comunistas soviéticos, e ficou com um discurso antigo, obsoleto. O PCB sofreu um novo racha: A parte mais democrática e menos dogmática de seus membros fundou o Partido Popular Socialista, PPS, que junto com o PCB sempre foi contra a luta armada e contra dogmas como ditadura do proletariado, partido único etc. No entanto, alguns velhinhos e outros nem tão velhos mas teimosos, continuaram com a sigla PCB e pregam os mesmos dogmas do tempo da guerra fria. Que pode o PPS fazer com isso ? Nada!

    Também o PPS viu fundarem-se o PSoL, o PSTU, o PCO, com suas idéias extravagantes mas no espectro da esquerda. Mas o PPS não se confunde com o PSoL, nem com o PSTU nem com o PCO. O PPS é um partido de uma tradição antiga, tem estatuto, programa de governo, não abre mão da democracia, é um partido limpo, que nunca se viu metido em corrupção ou nas boquinhas dos governos de plantão. Faz uma oposição consequente ao governo Dilma como fez oposição ao governo Lula. Se o senhor observar, pela televisão, rádio, jornais, a atuação da bancada do PPS no Congresso Nacional, vai notar um partido ativo, defensor de nossa Constituição e com idéias que às vezes foram aceitas, às vezes não: o PPS acha que o modelo de governo do Brasil deve ser o Parlamentarismo. Se estivéssemos no Parlamentarismo, Dilma já tinha caído e já teríamos tido novas eleições. Esta forma de governo é a que países adiantados da Europa adotam com sucesso.

    Pois bem. O DI-GB não só rachou com o PCB e com o PPS porque os chamavam de “reformistas”, e até de “direita”. Isso porque não aceitaram a luta armada. Aqueles grupos que não ouviram os conselhos do PCB e PPS foram para a luta armada, não tiveram apoio popular, e foram dizimados. Muitos destes brasileiros morreram ainda jovens, por uma causa que já nasceu perdida. O DG-GB passou depois a denominar-se Movimento Revolucionário 8 de Outubro. Depois de apanhar muito e perder vidas à toa, entocaram-se em São Paulo e se ligaram ao ex-governador Orestes Quércia, conhecido ladrão – assim como Maluf e Adhemar de Barros. Quércia financiou o MR-8 até morrer e nesta época o MR-8 fundou um jornal quercista chamado “Hora do Povo”. Este grupo ainda existe, infiltrado no PMDB, mas já não tem qualquer papel na vida política nacional. O MR-8 desfigurou-se por completo. Triste fim para o DG-GB. Segue abaixo um texto que conta melhor esta história:

    O Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8) foi uma organização brasileira de orientação marxista-leninista que promoveu combate armado contra a ditadura militar, tendo como objetivo a instalação de um Estado socialista no Brasil. Seu nome é inspirado no dia em que Ernesto “Che” Guevara foi preso na Bolívia.
    O grupo revolucionário de esquerda nasceu no estado da Guanabara, no Rio de Janeiro, a partir do golpe militar promovido no país em 1964. Inicialmente, foi formado um grupo de ativistas resultantes de uma dissidência ocorrida no meio universitário do PCB, o grupo ficou conhecido como DI-GB, Dissidentes da Guanabara. No ano de 1966 ocorreu a total separação do DI-GB com o PCB, pois os revolucionários defendiam nas eleições legislativas daquele ano o voto nulo, contrariando as propostas do partido.

    A partir de então o DI-GB começava a caminhar e se organizar por seus próprios meios e no ano seguinte, 1967, organizaram e realizaram em fevereiro a primeira conferência da organização. Nesta ocasião definiram a linha política seguida pelos militantes e estabeleceram a luta armada. Mas a formação do novo grupo ainda não se constituiria de maneira estável, a luta política interna permanecia e causaria mais fragmentação no movimento, muitos militantes preferiram abandonar o novo grupo e retornar para o PCB ou então integrar o Comando de Libertação Nacional, conhecido como COLINA. Com tamanha turbulência, uma nova conferência foi agendada para dezembro do mesmo ano, na qual se pudesse discutir e estabelecer uma nova linha política.

    Passada a tormenta, a DI-GB começaria a se manifestar após se definir o perfil do movimento. No ano de 1968, impulsionada por desenvolver papéis de destaque nas mobilizações estudantis, a DI-GB ampliar-se-ia notavelmente. Com o crescimento, foi organizada uma nova conferência marcada para abril de 1969 para agrupar os militantes e determinar o empenho revolucionário da organização de caráter comunista. A partir deste momento o grupo passou a se envolver com ações armadas.

    No mês de setembro de 1969 a DI-GB juntamente com a Ação Libertadora Nacional elaboraram e promoveram um dos mais famosos seqüestros ocorridos durante a ditadura militar no Brasil. Através de uma audaciosa ação conjunta, o embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, se tornou o primeiro diplomata dos Estados Unidos a ser sequestrado. Por pouco os militantes encarregados do sequestro não confundiram a vítima com o embaixador de Portugal que naquele dia 4 de setembro de 1969 realizou o mesmo trajeto que o diplomata norte-americano realizava todos os dias. Charles Burke Elbrick estava no Brasil substituindo o ex-embaixador no país John Tuthill e apesar de ser um democrata liberal com posicionamento contrário à ditadura oferecia grande visibilidade para o movimento revolucionário. Além disso, o envolvimento dos Estados Unidos com a ditadura militar brasileira era grande e notório o suficiente para tornar o embaixador uma vítima perfeita.

    Foi no decorrer da ação do sequestro do embaixador que a organização DI-GB achou conveniente mudar o nome. Houve um grupo anterior com o nome de Movimento Revolucionário Oito de Outubro que havia sido totalmente capturado pelo regime militar, para confundir e também desmoralizar a ditadura, que havia anunciado anteriormente a vitória sobre a organização, os militantes entenderam como vantajoso assumir então o mesmo nome, Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8). O nome da organização era uma forma de lembrar o dia em que o socialista Ernesto “Che” Guevara havia sido preso pela CIA na Bolívia.

    O sequestro, que teve como um de seus promotores Fernando Gabeira, resultou em vitória para o movimento revolucionário. O MR-8 conseguiu negociar a liberdade do embaixador em troca de 15 prisioneiros políticos, que embarcaram no dia 6 de setembro para o México, e, além disso, foi decisivo para que promovessem ampla divulgação em rádios e jornais do país a insatisfação contra a ditadura, permitindo que muitos tomassem conhecimento do que vinha acontecendo no país e chamando a atenção em âmbito nacional e internacional contra o regime militar.

    O governo passou a perseguir o MR-8 e reprimir seus militantes duramente, mas as ações de roubos e assaltos por parte dos militantes para garantir os recursos necessários para as manifestações continuavam. No ano de 1970 as ações se expandiram e a organização passou a ter contatos em fábricas e áreas rurais, alguns textos em 1971 mostravam uma organização aparentemente sólida. Ainda neste ano, o MR-8 passou a contar também com Carlos Lamarca, líder da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), já que seu grupo tinha sido liquidado pelo governo. Mas logo em seguida, quando tentava se refugiar na Bahia com Iara Iavelberg, foi morto.

    Ainda em 1971 a repressão do regime militar aumentou muito e o MR-8 quase chegou ao fim em 1972. A maioria dos militantes se refugiou no Chile neste ano, onde a direção teve que se reestruturar, tomando outras orientações. A partir de então, a luta armada deu lugar ao jogo político e o MR-8 aproximou-se do MDB, tendo Orestes Quércia como principal liderança, e editar o periódico “Hora do Povo”. Até hoje o MR-8 continua atuando como uma corrente dentro do PMDB, aparecendo em movimentos sindicais e nas diretorias da União Nacional dos Estudantes (UNE). O braço juvenil é conhecido como Juventude Revolucionária Oito de Outubro (JR-8). Politicamente o MR-8 tem afinidade atualmente com o regime socialista cubano e também com o presidente venezuelano Hugo Chávez.

  7. Tenho analisado sob aspectos mais macros e níveis globais, as implicações e resultados históricos desse sistema controlador do crescimento vegetativo, nas nações que adotaram esse sistema disfarçado de “regime social” conhecido como socialismo-comunismo, . . . e cheguei à conclusão que, nada mais é que um método de genocídio, com maquiagem “sofisticada”, sendo desenvolvido pela sociopatia criminosa no modelo de socialismo-comunismo adotado pelo globalismo, que, não por acaso é seguido pelo Lulo-Petismo!
    Será que mais pessoas se perguntam por qual outra possível razão, o PT não investe na saúde, na educação e na segurança públicas, e destina os recursos que deveriam ser alocados para esses fins, exclusivamente para garantir a apropriação de seus vorazes integrantes, ou terá uma razão maior? Porque será? Seria por “incompetência” como tanto os meios de comunicação querem nos fazer crer? CLARO QUE NÃO !
    É um método de genocídio ainda mais sofisticado e disfarçado, compactuado pelo PT com o Sistema Financeiro, que nunca ganhou tanto no país quanto na era Lula! Esse Sistema, que é ainda apoiado pelo 4° Poder da Mídia (indecifrável para muitos), declara lucros percentuais cada vez mais absurdos e irresponsáveis para períodos de crise ao estabelecerem juros cada vez mais coercitivos, é co-responsável pela falta de verbas para atender as necessidades básicas da população visada para o genocídio. Com o definhamento dos recursos disponíveis, devido seu “imperioso redirecionamento para cobertura de juros extorsivos e compromissos”, obviamente direcionam (covardemente) para os idosos e a população carente os “custos do equilíbrio econômico” (como mais uma estratégia para acelerar a “redução das classes” mais improdutivas, que só trazem enormes despesas ao Estado), imposto pelo Banco Central e sua eterna política compactuada e submissa ao Sistema Financeiro Globalisado. Faz parte da estratégia de implantação da Nova Ordem Mundial, a utilização de um processo genocida progressivo que leve todos os países ao colapso econômico simultâneo, de tal forma que também simultâneamente, promovam pressões sociais de tal ordem, que acabem por romper os “tecidos sociais” para fazer com que, finalmente, irrompam as conturbações sociais esperadas. Dessa forma, e sob a mais completa “invisibilidade” para a grande maioria das massas, estão no caminho de conseguir atingir seus objetivos tanto de redução quantitativa como de sujeição da humanidade, a seu domínio e controle como “recursos regionais” perpétuos!

    • Prezado Sr. Zaratrusta,

      Por favor, não confunda Socialismo com Comunismo. Nem confunda Lula como comunista ou socialista. Lula é apenas um oportunista, feito para roubar. Os regimes comunistas, salvo a China, desabaram como um castelo de cartas porque, aplicados, mostraram-se ditadura de partido único, genocídio e foram todos desmontados. A Coréia do Norte oprime o seu povo que passa fome. Cuba virou um lugar miserável onde o salário mínimo é de U$ 20 dólares, houve também genocídio e muitos dissidentes estão na cadeia por delito de opinião.

      Socialismo é outra coisa, senhor Zaratrusta. Temos no Brasil o Socialismo Democrático que é representado pelo PPS. Não cogita de partido único, de ditadura do proletariado nem de marxismo-leninismo, idéias já abandonadas. Segue uma linha de oposição firme ao desgoverno do PT desde 2003 e propõe o Parlamentarismo como sistema de governo. Siga no noticiário a atuação dos parlamentares do PPS que o senhor verá um partido limpo e atuante, que nunca fez parte de qualquer esquema sujo ou roubalheira, não tem mancha, e segue contribuindo para a democracia no Brasil. Se o senhor quiser, leia o portal do partido: http://www.pps.org.br ou então procure na internet pelo blog do Roberto Freire.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *