Nadal, frustração na Austrália

Helio Fernandes

Ninguém esperava quer o espanhol número 1 do mundo fosse derrotado. Mas nos cálculos e previsões, não se admitia que perdesse para ele mesmo. Foi o que aconteceu. Cambaleante desde o início, sem conseguir dar alguns passos mais rápidos, Nadal foi superado fragorosamente, mas resistiu bravamente, não o que o público e o adversário pareciam esperar.

Provavelmente com a volta do mal (estomacal) que o tirou de outra competição no final de 2010, foi até o fim sem sair da quadra, perdendo de forma jamais vista ou imaginada.

Bastam esses dados. 1 – Três a zero, sem qualquer reação. 2 – Teve o saque quebrado oito vezes, o que ninguém conseguiu, nem mesmo quando estava começando a trilha da glória e da vitória.

3 – Trocou 4 vezes de raquete, fato inusitado, o que mostrava o estado mental de Nadal. 4 – Mesmo Ferrer, conterrâneo e amigo, não entendia. Ficava olhando para Nadal, às vezes corria o risco de perder a atenção no jogo.

 ***

PS – O público provou e mostrou quem é verdadeiramente o seu ídolo. Quando Nadal conseguia marcar um ponto ou uma bola, entusiasmo. No final, sem desrespeito a Ferrer, Nadal foi aplaudido de pé. Pela bravura, resistênca, espírito esportivo na adversidade.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *