“Não continuem nos provocando. Quem está com Deus e o povo tem o poder” diz Bolsonaro

Bolsonaro Motociata Florianópolis

Após a motociata, Jair Bolsonaro atacou novamente o TSE

Beatriz Gurgel e Giovanna Galvani
Portal CNN

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou neste sábado (7) uma nova motociata com apoiadores, a sétima até o momento, desta vez em Florianópolis, capital de Santa Catarina. O percurso durou por volta de 2h30 e contou também com interações com apoiadores.

O trânsito da cidade foi completamente alterado pelas polícias rodoviária e militar para que o translado da motociata pudesse passar pelas vias Beira-Mar Sul, Beira-Mar Norte, SC-401, Ponte Colombo Salles e Beira-Mar Continental.

MAIS CRÍTICAS – Ao fim do percurso, Bolsonaro fez um breve discurso aos presentes e voltou a falar sobre a realização das eleições do próximo ano, dirigindo novas críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Nas últimas semanas, Bolsonaro tem aumentado a ofensiva pela aprovação do voto impresso – que foi rejeitado na comissão especial da Câmara dos Deputados, mas irá para a votação em plenário, segundo anunciou Arthur Lira (PP-AL), presidente da casa.

“Venho advertindo que temos que ter eleições limpas no Brasil. Quem não quer eleições limpas e contagem pública de votos pode ser tudo, mas não é democrata, e quem não é democrata não tem espaço no nosso Brasil”, afirmou Bolsonaro.
NO TAPETÃO – “Querem decidir as coisas no tapetão”, comentou, defendendo novamente o voto impresso e auditável. “Quem decide as eleições são vocês. Não vai ser um ou dois ministros do STF que vão decidir o destino de uma nação. Quem tem legitimidade além do presidente (da República) é o Congresso Nacional”, declarou.
“Faremos tudo pela nossa liberdade, por eleições limpas, democráticas. Eleição fora disso que eu falei não é eleição. Há mais de um ano tenho advertido que temos que ter eleições limpas no Brasil. Não continuem nos provocando, não queiram nos ameaçar. Quem está com Deus e o povo tem o poder”, declarou o presidente ao fim do ato.

SEM MÁSCARA
– Apesar de o estado de Santa Catarina ter um decreto que determina o uso obrigatório de máscaras, Bolsonaro não utilizou a proteção ao cumprimentar manifestantes. Muitos dos presentes também foram flagrados sem o item de segurança, essencial no enfrentamento da Covid-19. A multa pelo descumprimento de medidas varia entre R$ 500 e 1000.

Passeios similares já ocorreram em Brasília (DF), no Rio de Janeiro (RJ), em São Paulo (SP), Chapecó (SC) e Porto Alegre (RS).

Ainda não há uma estimativa de quantas motos estiveram presentes no ato. Também foram observadas lanchas e outras embarcações nos arredores dos locais percorridos.

10 thoughts on ““Não continuem nos provocando. Quem está com Deus e o povo tem o poder” diz Bolsonaro

  1. A ser aplicada a lei que proíbe campanha política extemporânea, Bolsonalha automaticamente já está fora das eleições.

    Ao não respeitar as leis locais de utilização de máscaras, mais uma vez incorre em práticas criminosas.

    Na realidade ele não está preocupado com eleições ou com a saúde da população.

    INTERDIÇÃO JÁ!

  2. Bolsonaro (sem partido) já tentou fundar um partido para chamar de seu.
    Não consegui.
    Uma boa saída seria ele criar uma Religião.
    Não precisa de muita burocracia, não paga imposto, etc.
    Sugiro IML Igreja Municipal da luta.
    Afinal já tem a Universal, a Mundial e a Internacional.
    A Municipal teria maior penetração, ou seja uma “frachising” incrível.

  3. “Venho advertindo que temos que ter eleições limpas no Brasil.” ENTAO TODAS AS VEZES QUE ELE FOI ELEITO, E A SEUS FILHOS, NÃO FORAM ELEICOES LIMPAS ???

  4. Bolsonaro e seus lemas do avesso, bizarros, mal feitos, segregacionistas e preconceituosos.

    Foi assim com “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, ridículo.

    Pois, agora, se saiu com mais uma de suas idiossincrasias:
    “Quem está com Deus e o povo tem o poder”, patético.

    Venho alertando que dizer ou comentar algo que não se pensou antes, se correto, errado ou uma contradição, evita justamente esse tipo de palavras sem nexo, soltas, sem compromisso algum com a realidade brasileira e do povo.

    A população do país, na sua maioria é religiosa, crê em Deus, através de varias formas de cultos que existem.
    No entanto, essa imensa maioria é composta de pobres, miseráveis, desempregados, seres humanos que já desistiram da vida, e apenas vivem o dia a dia.
    Seria o caso de eu perguntar:
    Deus está com eles?

    Na ótica das neopentecostais, que pregam a prosperidade, esses milhões de seres humanos NÃO FORAM ABENÇOADOS, principalmente as pessoas que professam o sincretismo religioso e de cunhos espiritualistas, meta dos evangélicos em depreciar tais credos.

    Nessas alturas, vejo-me obrigado a abraçar a Teologia da Libertação, onde é o pobre que tem a atenção de Deus, independente de também ser complicado acreditar nessa possibilidade, mas Deus não os abandonou.

    Logo, Bolsonaro pode estar com Deus ou o “seu” Deus, agora, quanto estar prestigiando e se preocupando com o povo, trata-se de um mentiroso, falastrão, boquirroto, enganador!
    Certamente, o presidente se refere com quem está ao seu lado, menos quem hoje lhe faz oposição.

    Socialistas, comunistas, budistas, católicos, politeístas, ateus, muçulmanos não são o povo imaginado por Bolsonaro.
    Ele se refere aos evangélicos que, pelo fato de o apoiarem e são crentes, teriam o poder concentrado nele, no presidente.

    Como se vê e percebe, há uma deturpação escandalosa da frase mencionada:
    Na maioria das vezes nem sempre Deus está com o povo e, muito menos, tem qualquer poder, bastando que eu resgate a miséria, a pobreza, o desemprego, e as mais de 560 mil vítimas ocasionadas pela pandemia, que nos possibilita acusar o presidente como responsável direto de uma boa parcela desses óbitos!

    O Deus e o poder, na visão de Bolsonaro são muito particulares, específicos, herméticos, isto é, para poucos.
    No caso, os que lhe seguem nas motociatas seriam os exemplos do que ele apregoa:
    Povo e Deus com eles, cujo poder é exercido por Bolsonaro.

    Assim é fácil distribuir delicados, como dizia a célebre propaganda, com um dos irmãos ficando com dois doces e dando apenas um para o mano!

Deixe um comentário para Batista Filho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *