Não foi surpresa Lula ter orientado o PT a não atacar o indulto a Daniel Silveira

Luiz Inácio Lula da Silva

Lula está preocupado porque também pode se tornar inelegível

Carlos Newton

A política é sempre repleta de surpresas e contradições. Quando se esperava que o PT aproveitasse a ocasião e atacasse duramente o indulto concedido pelo presidente Jair Bolsonaro ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), aconteceu justamente o contrário. O próprio ex-presidente Lula deu orientação à bancada do PT no Congresso, pedindo aos parlamentares que não desmereçam a competência presidencial de decretar o indulto

Segundo o jornalista Gustavo Zucchi, do site Metrópoles, parlamentares petistas que participaram da conversa com Lula informaram que a avaliação dele é de que o instrumento é legítimo para um presidente da República, mas foi utilizado de maneira imoral por Bolsonaro.

GRANDE SURPRESA – Foi surpreendente esse posicionamento de Lula, porque os parlamentares do PT estavam dispostos a atacar Bolsonaro, porque existe uma grande diferença entre os indultos concedidos por Lula ao terrorista italiano Cesare Battisti e o perdão de Bolsonaro a Daniel Silveira.

Os petistas queriam defender a tese de que Lula teria sido enganado por Battisti, que se dizia inocente e tem um filho brasileiro, que era sustentado por ele, enquanto Bolsonaro teria usado o indulto apenas para se beneficiar política e eleitoralmente, ao radicalizar o confronto com o Supremo.

Mas esse argumento não convenceu Lula, que pediu aos deputados e senadores do PT  que não entrassem em brigas desnecessárias sobre esse tema, justamente para não favorecer Bolsonaro com uma parcela do eleitorado.

INELEGIBILIDADE – A estratégia de Lula está corretíssima. Sua preocupação é que o Supremo aceite a tese de Alexandre de Moraes e declare a inelegibilidade de Daniel Silveira, por estar incurso na Lei da Ficha Limpa, já que sofreu “condenação por colegiado”.

O problema é que Lula está na mesma situação. Assim como Daniel Silveira sofreu uma condenação por colegiado, no Supremo, Lula já colecionou duas no Tribunal Regional Federal da 4ª Região e uma no Superior Tribunal de Justiça.

Isso significa que, se Daniel Silveira for considerado inelegível pelo Supremo, a candidatura de Lula e de outros condenados na Lava Jato vai no mesmo caminho, de cambulhada, como se dizia antigamente.

###
P.S.
Acho engraçado quando os petistas protestam veementemente aqui na Tribuna, dizendo que as duas situações são muito diferentes e Lula não será atingido. Você acredita nisso? Mas o próprio Lula não acredita e tenta sepultar o assunto. Neste domingo, ao discursar em São Paulo, disse
que ainda não é candidato, acrescentando: “Vocês sabem que nós não temos muita gente favorável na Justiça, pode ter gente que não goste do que a gente tá falando. Então eu fiquei um pouco atrás porque eu não posso falar de eleição”. A explicação petista é de que ele estava se referindo a fazer campanha antecipada. Ora, está todo mundo em campanha, mas somente Lula não pode fazer? Isso é perseguição política. Ele deveria se queixar ao Comitê da ONU. (C.N.) 

15 thoughts on “Não foi surpresa Lula ter orientado o PT a não atacar o indulto a Daniel Silveira

  1. E não é a pura verdade?
    Imagine Lula em cima de um carro de som insinuando que é candidato?
    Rapidinho o TRE/TSE o interpelariam.
    Mas nada como um dia após o outro e a verdade se faz presente e nunca ao contrário.

    • Que sentença de colegiado existe contra Lula, se a decisão em primeira instância caiu??
      Só na cabeça do editor que sabe Kiss er jornalista mas não exibiu as credenciais jurídica…

      • Quando o Juízo de 1ª Instância é declarado parcial, tem suas decisões proferidas anuladas, que sentença resta? Sem aquela contra a qual recorreu à 2ª Instância, nada tem que sustente a da 2ª Instância, que tratou da confirmação de sentença daquela, pois não tem mais o objeto contra o qual se recorreu foi objeto de recurso. A quausa relativa fica pendente de ratificação dos atos quando ainda possível antes da sentença. Depois da sentença e esta anulada acabou-se, não tem o que ratificar.
        Não tem sentença condenatória. Não tem acórdão vivo produzindo efeito algum confirmando aquela sentença.

  2. Em artigo de mar/21 do alemão Deutche Welle, “Nova inelegibilidade de Lula até 2022 é improvável”, houve a seguinte manifestação da professora de Direito Constitucional da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Eloísa Machado, sobre a possibilidade debatida (naquela época então recém decisão favorável do STF à defesa de Lula) de que Lula ficasse inelegível até as próximas eleições presidenciais (2022) é remota.

    “O juiz precisa considerar, novamente, o recebimento ou não da denúncia. Há um novo julgamento, as etapas de defesa, um eventual recurso, uma condenação em segunda instância. É um longo caminho pela frente”.

    https://www.dw.com/pt-br/nova-inelegibilidade-de-lula-at%C3%A9-2022-%C3%A9-improv%C3%A1vel-apontam-especialistas/a-56812480

  3. Lula está sendo estimulado a cumprir sua parte no acordo(H), pela “segurança” de seu futuro garantida pelas demais partes!
    Lula, vai para o ostracismo só “meio” cabisbaixo, mas totalmente sem vergonha!
    Como e o quanto viverá com esse pêso na consciência, nomguém sabe!

  4. Como se dizia antigamente.: Lula está pisando em ovos. isto é, caminhando de modo suave e age com cuidado. O rabo de palha é grande.
    Bolsonaro também tem um rabo de palha grande. como não tem nada a apresentar para melhoria do trabalhador e progresso do Brasil, parte para o confronto para gerar discussão como uma cortina de fumaça para esconder os sérios problemas nacionais.
    Lula e Bolsonaro, são as duas faces da mesma moeda. Um depende do outro para se eleger.

  5. É claro Leão, vc está certo. Conforme já expliquei duas vezes, esta é a última, a condenação de Lula foi desconstituída pela decisão da Segunda Turma do STF, declarando a incompetência do juízo e a suspeição do juiz, portanto a condenação de Lula por colegiado não existe mais. No caso do deputado, a graça concedida só livra o condenado de cumprir a pena de prisão, mas a condenação criminal por órgão colegiado continua existindo, não foi desconstituída como no caso do Lula, daí este estar elegível pela Lei da Ficha Limpa e o outro não.

  6. O ladrão Lula da Silva SABE que foi solto pelos advogados das causas do Partido dos Traficantes (pt) para ser PROCLAMADO (pelos mesmos advogados das causas do partido dos traficantes) como o novo presidente da república. Os aliados do narcotráfico no STF e fora dele não estão preocupados com eleições democráticas; à moda do terrorista Pedro Caroço, vulgo Zé Dirceu, eles querem TOMAR o poder.

  7. Lula, Bolsonaro e os demais são o que o STF acha que são. Depende da conveniência dele.
    Pode ferrar e absolver quem quiser. Ali é um antro impregnado de ideologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.