Não importa quem vá para o segundo turno, os dois devem agradecer a Lula

Resultado de imagem para segundo turno charges

Charge do Newton Silva (newtonsilva.com)

Ascânio Seleme
O Globo

Não importa quem vá para o segundo turno. Não importa quem ganhe a eleição no fim do mês. O vitorioso terá de agradecer ao ex-presidente Lula pelo seu sucesso. Se Fernando Haddad se credenciar agora e levar o pleito do dia 28, o poste terá vencido graças à genialidade do seu criador e mentor. Se Bolsonaro ganhar, aproveitando a onda antipetista que varre o país, será graças à política insistente do “nós contra eles” de Luiz Inácio.

Esse discurso começou no já remoto mensalão. Primeiro, quando o furúnculo explodiu mostrando o carnegão do esquema de compra de partidos em troca de apoio político, Lula disse que não sabia de nada, que foi traído e mandou alguns dos seus velhos companheiros para a guilhotina, como Genoino, Gushiken, Dirceu, Delúbio e João Paulo. Depois, quando percebeu que podia ir mais longe, passou a negar a existência do esquema que resultou na condenação e prisão de 24 pessoas, seis delas do PT.

FORAM “ELES” – Lula começou então a nomear o “culpado” pelo mensalão. Foram “eles”, na palavra do líder que cumpre pena em Curitiba. Foram “eles” que inventaram a história para impedir que o brasileiro continuasse a comer três vezes por dia e a andar de avião, repetia. No princípio, nem os próprios companheiros de Lula acreditavam naquela bobagem. Mas ela foi se consolidando entre políticos e militantes que se recusavam a enxergar a verdade e precisavam de uma saída honrosa.

Nenhum pedido de desculpas jamais foi feito por este ou pelo outro grande escândalo da era petista, o petrolão. Afinal, eles não existiram mesmo, afirmava o líder de todos. A culpa era “deles”, que queriam acabar com as conquistas do povo obtidas durante o governo do PT. É incrível como tanta gente de esquerda, honesta e inteligente, se agarrou àquela explicação patética como se fosse verdade. Muitos nunca acreditaram na lorota, e alguns deixaram o partido envergonhados, é bom que se diga.

LUTA DE CLASSES – Lula não inventou a luta de classes, ao contrário, fez um documento em que pregou paz na política nacional, onde caberiam todos, e jurou aplicar as regras do mercado na economia. Mas ele inventou a guerra do “nós e eles”. O “nós” era Lula e todos os seus companheiros de PT e de partidos aliados, os que lutavam por um Brasil mais justo. Por um bom tempo, o “nós” abrigava também o PMDB de Temer, Jucá, Cunha e Renan. E o “eles” eram os demais, os inimigos do povo.

Como diz o ex-deputado petista Eduardo Jorge (PV), candidato a vice de Marina Silva, “o ódio foi plantado há muitos anos, não nasceu como um cogumelo, da noite para o dia”. Ele se refere a Lula e ao seu discurso diuturno contra os que pensam de modo diferente ou encontram soluções alternativas às do PT para o Brasil. Discurso amplificado após o impeachment de Dilma e que ganhou o aposto do “golpe”.

Essa retórica de Lula, que ainda aglutina quem acredita na inocência petista e que agora dá a Haddad mais de 20% do eleitorado, está da mesma forma transferindo muitos votos para o outro lado, o oposto do PT, o antipetismo absoluto. Por isso, Lula será responsável por qualquer resultado na eleição presidencial. Se Haddad é o poste de Lula, Bolsonaro é o resultado da sua obra, é a sua criação.

PSDB AJUDOU – É verdade que Lula teve uma mãozinha do seu velho inimigo, o hoje quase irrelevante PSDB. O partido, que fez o Real e governou o país por dois mandatos, colocou as mãos na mesma massa suja em que o PT enfiara as suas. Sem um líder carismático como Lula, um mártir, um “inocente” preso, o PSDB naufragou com um discurso antiquado e um candidato água morna.

Ninguém tem bola de cristal, nem Lula. Mas se ele tivesse se dado conta há um ano da tormenta que agora se avizinha, certamente teria trabalhado para que o PSDB fosse o adversário no segundo turno. Ou teria proposto uma aliança em torno de outro partido e com outro candidato, Ciro Gomes, por exemplo.

O fato é que, se vencer no dia 28 de outubro, além dos inegáveis méritos próprios, sobretudo o de saber surfar a onda na hora certa e o de usar de maneira eficiente as redes sociais (com mentiras e meias verdades), Bolsonaro terá de agradecer a Lula pela alavancagem que lhe garantiu um tsunami de votos que nem o mais fiel seguidor do capitão poderia imaginar.

18 thoughts on “Não importa quem vá para o segundo turno, os dois devem agradecer a Lula

  1. “-Se Fernando Haddad se credenciar agora e levar o pleito do dia 28, o poste terá vencido graças à genialidade do seu criador e mentor.
    -Se Bolsonaro ganhar, aproveitando a onda antipetista que varre o país, será graças à política insistente do “nós contra eles” de Luiz Inácio.”

    -Não será preciso comentar, nem ler o artigo inteiro. As frases acima já falam por elas mesmas.

    Abraços.

  2. Outra coisa divertida dessa eleição, depois do sucesso dos que nunca tiveram voz (Bolsonaro) e do fracasso do Picolé de Chuchu, é ver a imprensa ignorante, venal e mentirosa se revirando pra tentar explicar as coisas sem enxergar o óbvio!

  3. O rapaz é bem informado:

    “Por que Bolsonaro não vai para o segundo turno – ASCÂNIO SELEME

    Bolsonaro é o contrário do que querem seus seguidores. Bolsonaro não irá para o segundo turno em outubro porque os seus eleitores vão minguar à medida que sua personalidade ficar mais evidente.
    Embora o brasileiro seja conservador, ele não é fascista. Ele não apoia injustiças. Ele não tolera a brutalidade e não aceita a tortura. Refiro-me ao brasileiro médio, não estou falando dos idiotas e dos boçais, que ficam com Bolsonaro, mas estes são minoria e não contam.”

    Link do petista, digo, humorista:
    http://avaranda.blogspot.com/2018/02/por-que-bolsonaro-nao-vai-para-o.html

  4. De Josias de Souza, no UOL:

    “Bolsonaro chega às portas do Planalto depois de passar 27 anos na Câmara como um folclórico deputado do baixíssimo clero. O capitão formou com um general uma chapa puro-sangue militar. Cavalga um partido de fancaria, o PSL. Elegeu um deputado em 2014. Hoje, sua bancada de oito deputados cabe numa Kombi. O tempo de Bolsonaro no horário eleitoral é de 8 segundos.

    Como explicar que tamanha precariedade tenha virado um sucesso? Deve-se o fenômeno à falência do sistema político. Bolsonaro é a resposta enraivecida do eleitorado aos defeitos da democracia brasileira —da blindagem de corruptos até a ineficiência de escolas e hospitais, passando pela falta de empregos. Um pedaço do eleitorado envia, por meio de Bolsonaro, um aviso aos caciques da política, entrincheirados no PT, no PSDB, no MDB e nos seus cúmplices. Eis o recado: a conta da desfaçatez chegou.”
    https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/10/03/bolsonaro-vira-recado-do-eleitor-a-conta-chegou/

  5. O fator tão repetido , analisado e sustentado pelo Carlos Newton vai se consolidando. e, não aparecendo o voto espontâneo, cada vez mais ,diante desse quadro há chances reais de ser decidido no 1o. Turno . Acrescento por analogia do que estamos testemunhando Brasil afora, que muitos Candidatos a Governadores que pensam estarem Eleitos irão ser arrastados e derrotados pela onda grandiosa do Povo Brasileiro contra Lula e seus seguidores e o volume de apoios e a revolta contra todos os Políticos que fazem parte ou apoiam a Orcrim Lulopetralha e seu Chefão Dr. Honóris Causa em Safadezas Gerais , vão ser varridos….. bem abraçados !!!!!!

  6. A internet é fantástica, quando é livre: O artigo da figurinha acima também foi publicado nesta Tribuna.
    O mais interessante é ver os comentários feitos na época pelos atuais “tribunários”, muitos dois quais não estão mais entre nós (no bom sentido, é claro!).

    “Entenda por que Bolsonaro vai cair e não conseguirá ir para o segundo turno”

    http://www.tribunadainternet.com.br/entenda-por-que-bolsonaro-vai-cair-e-nao-conseguira-ir-para-o-segundo-turno/

  7. Impressionante como depois de tudo , a pessoa ainda que fazer de um corrupto condenado prisioneiro um estrategista um político hábil é inteligente. Meu Deus como conseguiram fazer uma lavagem cerebral tão grande nesse país. O Brasil jamais será uma Venezuela uma Cuba uma Bolívia. Não haverá segundo turno acorda seita desgraçada PT nunca mais.

  8. O chefe da quadrilha acabou com a mesma insistindo na ideia que a cadeia não era para ele. E que sairia na hora que quisesse. Nem uma nem outra. Não se aliou ao canga Ciro porque conhece o coronel, é tão vaidoso e centralizador quanto ele. Jamais passou pela cabeça do 51 e de qualquer cacique pestista a ideia de que o partido estava ficando para trás, acreditou no mito de fazedor de postes do 51. Hoje o 51 sabe que sai de Santa Cândida rumo ao presídio e o partido rumo ao fracasso total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *