Não se pode confundir prevenção com covardia

Mauro Julio Vieira

Dos anos 70 para trás, toda família tinha uma arma em casa para se defender. Os números mostram que os crimes eram muito infinitamente menos numerosos que hoje. E mais: quem sempre praticou assassinatos com armas de fogo  foram os bandidos. Porque arma para bandido sempre foi liberada.

 

Claro, as exceções existem com as armas caseiras, mas são poucas, como acidentes e um ou outro que esquenta a cabeça e mete fogo no vizinho.

Não se pode confundir prevenção com covardia, pois o Homem é ataque e defesa. A maioria não é de ataque, é defesa, por isso tem o direito à arma.

Por que as pessoas insistem em querer que os outros sejam iguais a elas? Se elas não gostam do azul, tem gente que gosta de azul. A resposta disso está nas religiões e ideologias com suas fantasias de mundo perfeito e falsa-moral. Essas coisa que não têm explicação científica.

Só servem aos fiéis com a sua fé cega. E a fé remove montanhas. O problema é que, com montanhas removidas, o campo que se abre pode ser uma neo-URSS ou o paraíso cubano. Aí o povo não tem direito a nada e armas só para os bandidos do poder.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *